MULTIMODALIDADE E CRITICIDADE: UMA ANÁLISE DE TEXTOS DIDÁTICOS PARA O ENSINO DE LÍNGUAS

  • José Roberto Alves Barbosa Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Resumo

O uso de material didático para o ensino de línguas tornou-se uma prática comum na sala de aula. A comodidade desses recursos para os professores tem fomentado lucros vultosos para o mercado editorial. Mas nem sempre esses livros são analisados criticamente, considerando a modalidade verbal e também a não verbal. Este artigo pretende, a partir da Análise Crítica do Discurso (ADC) e da Gramática do Design Visual (GDV), abordar textos de livros didáticos para o ensino de inglês. Essa análise está fundamentada nos estudos críticos do discurso, com base nas contribuições de Fairclough (2001; 2003), e da leitura de imagens de Kress e van Leeuwen (2006). O tratamento dado aos textos, nessa análise, contribui para a formação de professores de línguas, a fim de empoderá-los, na medida em que esses sejam capazes de avaliar materiais didáticos não apenas a partir da aceitação desses pelo mercado, mas principalmente para seus aspectos ideológicos e hegemônicos.
Abstract The uses of didactic textbooks become a common practice at schools. The convenience provided by those resources for language teachers has improved the gains of the editorial market. But not very often those textbooks are not analyzed critically, considering their verbal and non-verbal modality. This article aims at analyzing texts from didactic material, based on Critical Discourse Analyses (CDA) and Grammar of Visual Design (GVD). This research is theoretically based on critical discourse studies, especially by Fairclough (2001; 2003) and reading images by Kress and van Leeuwen (2006). The approach adopted to analyze the texts contributes for language teacher development to empower them to evaluate this material, not only based on market advertisement, but mainly on ideological and hegemonic aspects.
Como Citar
BARBOSA, J. R. A. MULTIMODALIDADE E CRITICIDADE: UMA ANÁLISE DE TEXTOS DIDÁTICOS PARA O ENSINO DE LÍNGUAS. Revista de Letras, v. 1, n. 32, 11.