A LINGUAGEM DE CLARICE LISPECTOR COMO DESAUTOMATIZAÇÃO DA VIDA

Autores

  • Vânia Maria Castelo Barbosa
  • Vera Lucia Albuquerque de Moraes

Resumo

O presente texto visa apresentar algumas observa- ções sobre a linguagem que Clarice Lispector desenvolveu em sua escrita. Partimos de algumas características já apontadas pela crítica literária dessa autora, comprovando que a linguagem clariceana atinge a essência do ser, uma vez que deixa em alerta o leitor, permitindo-o fazer questionamentos profundos que ultrapassam o cotidiano e o superficial da língua, possibilitando, assim, uma percepção desautomatizada da vida. Palavras-chave: Clarice Lispector; linguagem; literatura, desautomatização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

CASTELO BARBOSA, Vânia Maria; ALBUQUERQUE DE MORAES, Vera Lucia. A LINGUAGEM DE CLARICE LISPECTOR COMO DESAUTOMATIZAÇÃO DA VIDA. Revista de Letras, [S. l.], v. 1, n. 29, 2016. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/2344. Acesso em: 22 jul. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>