A CONSTRUÇÃO METAFÓRICA E METONÍMICA DO SIGNO EM LÍNGUA DE SINAIS BRASILEIRA: UMA ANÁLISE COGNITIVO-CULTURAL / THE METAFORIC AND METONIMMIC CONSTRUCTION OF THE BRAZILIAN SIGN LANGUAGE: A COGNITIVE-CULTURAL ANALYSIS

  • Henrique Huelva Unternbäumen
  • Patricia Tuxi dos Santos
  • Alex Bezerra Leitão
  • Ione Midon Pereira
  • Virgílio Soares da Silva Neto
  • Ellen Correia Araujo
Palavras-chave: Metáfora conceitual. Conceituação metonímica. Língua de sinais.

Resumo

RESUMO

Este trabalho tem por objetivo analisar metáforas e metonímias na construção de gestos conceituais relacionados aos sentimentos e às ações mentais pelos surdos. A investigação é desenvolvida no âmbito da Teoria da Metáfora Cognitiva Conceitual, formulada originalmente por Lakoff e Johnson (1980) e ampliada, posteriormente, por Kövecses (2005), em relação à variabilidade intercultural
da metáfora. A relação metonímica é abordada também pelos teóricos já mencionados e, neste artigo, recebe especial atenção o trabalho feito por Wilcox (2000), Wilcox, Wilcox e Jarque (2004) e Littlemore (2015) sobre conexões conceituais na língua de sinais. A base empírica do estudo está formada pelos sinais dos surdos brasileiros concernentes à afetividade (angústia e ódio) e à cognição e/ou processos mentais (aprender e raciocinar). A análise desses signos aponta que, na Língua Brasileira de Sinais, há relações metafóricas e metonímicas baseadas em mappings e que partes do corpo recebem e expelem sentimentos, além de agirem e movimentarem objetos, em uma relação metonímica visível da parte pelo todo.

 

ABSTRACT

This article has the objective to analyze metaphors and metonymys in the construction of conceptual gestures related to feelings and mental actions by deafs. The research is developed in the framework of Cognitive Conceptual Metaphor theory, originally formulated by Lakoff and Johnson (1980) and expanded later by Kövecses (2005), in relation to cross-cultural variability of metaphor. The relationship of metonymy is addressed also by the aforementioned theoretical and, in this article, receives special attention the work done by Wilcox (2000) Wilcox, Wilcox and Jarque (2004) and Littlemore (2015) about conceptual connections in sign language. The empirical basis of the study is formed by signs of Brazilian deafs concerning to affectivity (anguish and hatred) and cognition and/or mental processes (learn and reason). The analysis of these signs points out that, in the Brazilian Sign Language, there are metaphors and metonymys based on mappings, witch shows that parts of our bodies receive and expel feelings, besides acting and moving objects in a visible
metonymycal relation part for whole.

Publicado
2018-02-08
Como Citar
UNTERNBÄUMEN, H. H.; SANTOS, P. T. DOS; LEITÃO, A. B.; PEREIRA, I. M.; NETO, V. S. DA S.; ARAUJO, E. C. A CONSTRUÇÃO METAFÓRICA E METONÍMICA DO SIGNO EM LÍNGUA DE SINAIS BRASILEIRA: UMA ANÁLISE COGNITIVO-CULTURAL / THE METAFORIC AND METONIMMIC CONSTRUCTION OF THE BRAZILIAN SIGN LANGUAGE: A COGNITIVE-CULTURAL ANALYSIS. Revista de Letras, v. 1, n. 36, 8 fev. 2018.