REDISCUTINDO O PRINCÍPIO DE CONSTRUÇÃO NEGOCIADA DOS OBJETOS DE DISCURSO / REDISCUSSING THE PRINCIPLE OF NEGOTIATED BUILDING OF SPEECH OBJECTS

  • Valdinar Custódio Filho
Palavras-chave: Referenciação. Objeto de Discurso. Negociação.

Resumo

RESUMO

Um dos princípios fundamentais do fenômeno da referenciação é a construção negociada das entidades textualmente acionadas (MONDADA e DUBOIS, 2003; CUSTÓDIO FILHO, 2011; CAVALCANTE, 2012; CAVALCANTE, CUSTÓDIO FILHO e BRITO, 2014). Numa formulação inicial (MONDADA e DUBOIS, 2003), esse princípio é visto como a participação de sujeitos em interação com vistas à elaboração de bases comuns sobre as quais os referentes podem ser construídos
de modo a garantir a progressão textual; em outras palavras, considera-se que a negociação é necessária para que os interlocutores cheguem a um consenso sobre os referentes. Pensamos que o princípio da negociação pode passar por um redimensionamento se considerarmos duas condições frequentes em algumas esferas discursivas: 1) no que concerne às disputas políticas, Amossy (2017) enfatiza que os interlocutores nem sempre têm como objetivo o diálogo com vistas à construção de uma proposta harmônica de entendimento da questão; muitas vezes, a polêmica, como reforço ao contraditório, é que dá o tom dessas práticas discursivas; 2) no universo literomusical, a construção
dos objetos de discurso pode passar por uma indefinição de tais objetos, a qual pode ser intencionada pelo locutor. Em um e em outro caso, a construção consensual e bem definida dos objetos pode não ser a tônica. Neste trabalho, analisamos textos nessas esferas com o intuito de mostrar a negociação não exclusivamente como construção colaborativa e consensual, mas como proposta de entendimento do projeto de dizer do outro e tomada de decisão quanto a este projeto, assumindo-se que tal decisão pode encaminhar para a construção de outros traços de sentido sobre os referentes pretendidos.

ABSTRACT

One of the main principles of the phenomenom of referentiation is the idea that there is a negotiation on the elaboration of entities textually erased (MONDADA and DUBOIS, 2003; CAVALCANTE, 2012; CUSTÓDIO FILHO, 2011; CAVALCANTE, CUSTÓDIO FILHO and BRITO, 2014). In an initial formulation (MONDADA and DUBOIS, 2003), such principle is comprehended as it follows: during interaction, subjects participate in order to stablish a common ground upon which referents can be build and, hence, determine textual progression. In other words, this approach assumes that negotiation is necessary for achieving a consensus regarding the referents. We think that the principle of negotiation can be reshaped if we consider two frequent conditions that characterize some discursive niches: 1) regarding political disputes, Amossy (2017) emphasizes that subjects not always have as their aim a dialogue which achieves a balanced proposal for the question in dispute; 2) in the universe of literature and music, the building of objects of discourse can go through some indefiniteness of such objects, this been presumed by the text producer. In both situations, the building of consensual and well defined referents may not be the rule. In this work, we intend to analyze texts of these niches, in order to show that negotiation is not exclusively a collaborative work, but it could be the comprehension of other subject’s speech project and the take of decision regarding this project, assuming that this decision could lead to the building of other meanings for the same referent.

Publicado
2018-02-13
Como Citar
CUSTÓDIO FILHO, V. REDISCUTINDO O PRINCÍPIO DE CONSTRUÇÃO NEGOCIADA DOS OBJETOS DE DISCURSO / REDISCUSSING THE PRINCIPLE OF NEGOTIATED BUILDING OF SPEECH OBJECTS. Revista de Letras, v. 2, n. 36, 13 fev. 2018.