ASPECTOS SINTÁTICOS DA EVIDENCIALIDADE NA LÍNGUA PORTUGUESA

Autores

  • Cláudia Ramos Carioca

DOI:

https://doi.org/10.36517/revletras.38.2.9

Resumo

Este artigo objetiva identificar e descrever as marcas linguísticas evidenciais manifestas pelos aspectos sintáticos que permitem a distinção entre o enunciador e outra fonte da informação veiculada, analisando por que meios linguísticos o autor do texto sinaliza a fonte daquilo que enuncia. Ao identificar e interpretar as marcas evidenciais na construção do discurso acadêmico, a pesquisa busca contribuir para a explicitação dos efeitos de sentido relacionados à veiculação das informações de forma estratégica, já que essas marcas são utilizadas com propósitos diversificados, tais como o recurso ao chamado “argumento de autoridade”, a busca por atenuação da responsabilidade em relação ao que é dito etc. Nesse intuito, a proposta assumida nesta pesquisa é que, segundo a Gramática Discursivo-Funcional (2008), os aspectos sintáticos são regidos pela pragmática e pela semântica, ou seja, a explicitação das marcas evidencias foi feita considerando-se a ênfase na interação verbal e na intencionalidade (escolha dos efeitos de sentido) do produtor textual.

Palavras-chave: aspectos sintáticos da evidencialidade; Gramática DiscursivoFuncional; Discurso Acadêmico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-12-02

Como Citar

CARIOCA, Cláudia Ramos. ASPECTOS SINTÁTICOS DA EVIDENCIALIDADE NA LÍNGUA PORTUGUESA. Revista de Letras, [S. l.], v. 2, n. 38, p. 103–117, 2019. DOI: 10.36517/revletras.38.2.9. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/60349. Acesso em: 16 abr. 2024.