A TRAMA DE UM SEQUESTRO: BEL CANTO, DE ANN PATCHETT

Autores

  • Alvina Lucia Guilherme
  • Alexandra Santos Pinheiro

DOI:

https://doi.org/10.36517/revletras.39.2.1

Resumo

Neste artigo, analisamos o romance Bel Canto 2005 [2001], de Ann Patchett, buscando compreender o processo de ficcionalização de um acontecimento histórico. Ao analisarmos historicamente os fatos, foi-nos possível vislumbrar os mecanismos artísticos que auxilaram sobremaneira para a criação da ficcionalização da invasão da embaixada japonesa no Peru. A metodologia utilizada para desenvolver a pesquisa tem cunho bibliográfico. Bastos (2007), Certeau (1992), Compagnon (2003), Esteves (1998), Lima (2006), Silva (2012), Trouche (2006) dentre outros, são alguns dos teóricos e estudiosos que orientaram a análise. Ao final, verificamos que ao ficcionalizar o sequestro na embaixada japonesa no Peru, Ann Patchett propõe uma trama em que sobressai a partilha de identidades múltiplas no contexto latino-americano.

Palavras-chave: Bel Canto, Literatura, Peru.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-12-01

Como Citar

GUILHERME, Alvina Lucia; PINHEIRO, Alexandra Santos. A TRAMA DE UM SEQUESTRO: BEL CANTO, DE ANN PATCHETT. Revista de Letras, [S. l.], v. 2, n. 39, 2020. DOI: 10.36517/revletras.39.2.1. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/61525. Acesso em: 16 abr. 2024.