PROBLEMAS DE DISTÂNCIA TEMPORAL E CULTURAL EM TORNO DE UMA TRADUÇÃO ANOTADA DE ESAÚ E JACÓ PARA O ESPANHOL

  • Pablo Cardellino Soto

Resumo

Traduzir textos temporal e culturalmente distantes apresenta problemas específicos dessa condição. Neste artigo discuto, através da análise de problemas retirados da elaboração de uma tradução anotada de Esaú e Jacó e do comentário de duas traduções da mesma obra publicadas em espanhol, uma em 1905 e a outra em 2008, especificidades do eixo temporal e especificidades do eixo cultural, que podem se sobrepor ou não, contrapondo experiências de leitura possíveis do texto fonte e da tradução ao longo do tempo. As notas são discutidas como ferramenta possível na tentativa de modulação dessas distâncias pelo tradutor numa abordagem qualitativa. No horizonte não está a reconstrução da experiência de sujeitos históricos, e sim a prática da inferência dessas potencialidades do texto pelo tradutor para informar tomadas de decisão. Em que pese a subjetividade inerente ao processo, é possível produzir essas análises a partir de critérios éticos que permitam ao tradutor confiar no potencial da tradução.

Palavras-chave: Tradução. Machado de Assis. Distância.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-11-09
Como Citar
SOTO, P. C. PROBLEMAS DE DISTÂNCIA TEMPORAL E CULTURAL EM TORNO DE UMA TRADUÇÃO ANOTADA DE ESAÚ E JACÓ PARA O ESPANHOL. Revista de Letras, v. 2, n. 40, 9 nov. 2021.