UMA RECEPÇÃO FRANCESA DE PRIMEIRAS ESTÓRIAS (1962) DE JOÃO GUIMARÃES ROSA

  • Inês Oseki-Depré

Resumo

O presente artigo tem como objetivo retraçar a recepção de Primeiras Estórias (1962), de João Guimarães Rosa, em tradução francesa publicada em 1982, pela Editora Anne Marie Métailié. O artigo parte da introdução da obra na França feita por Paulo Rónai na revista universitária Caravelle, em 1965, para então analisar a obra romanesca e novelística de Rosa, desvelando os aspectos mais notáveis dos principais contos de Primeiras Estórias tanto do ponto de vista formal (inovador e pioneiro) quanto do ponto de vista diegético. A recepção francesa desse conjunto novelístico passou por várias fases das quais a primeira concerne a própria tradução em francês. Assim, apesar da excelente avaliação da qual foi alvo da parte de tradutólogos como Antoine Berman e Henri Meschonnic, o texto em francês, no qual a tradutora se esforçou para manter o teor linguístico inovador de Rosa, encontrou certas resistências inclusive da própria editora que permitiu que « correções » fossem aplicadas em versões posteriores. Passado esse primeiro momento de questionamentos formais,, novas leituras, a partir de 2012, surgem na França em que a hermenêutica prevalece sobre a linguística ou a tradutologia.


Palavras-chave: Guimarães Rosa. Primeiras Estórias. Inovação literária. Tradução.Recepção.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-11-09
Como Citar
OSEKI-DEPRÉ, I. UMA RECEPÇÃO FRANCESA DE PRIMEIRAS ESTÓRIAS (1962) DE JOÃO GUIMARÃES ROSA. Revista de Letras, v. 2, n. 40, 9 nov. 2021.