O ESPAÇO DE OCUPAÇÃO DO ENSINO DA ORALIDADE NO TERRITÓRIO CURRICULAR DA FORMAÇÃO EM PEDAGOGIA

Autores

  • Roziane Marinho Ribeiro UFCG
  • Ewerton Ávila dos Anjos Luna UEPB

DOI:

https://doi.org/10.36517/revletras.41.2.6

Resumo

Atualmente é possível identificar uma vasta produção científica em torno do oral/oralidade, tratando de diferentes aspectos que envolvem formação docente, ensino, práticas escolares e outros eixos temáticos. No entanto, o oral/oralidade no contexto de formação de professores dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental ainda tem recebido pouca atenção nas pesquisas. Assim, é objetivo deste texto analisar o lugar que a oralidade ocupa na formação de professores pedagogos. Trata-se de uma pesquisa documental que toma como objeto de análise ementas de componentes curriculares da área de linguagem, inseridos em Projetos Pedagógicos de Cursos de Licenciatura em Pedagogia, pertencentes a instituições públicas. A análise, subsidiada pelos construtos teóricos do Interacionsimo Sociodiscursivo, sobretudo pelas contribuições de Dolz; Schneuwly (1996); Colognesi; Dolz (2017), revela que, de fato, a modalidade oral ainda ocupa um espaço periférico no território curricular de Cursos de Pedagogia, o que representa uma lacuna na formação docente e, consequentemente, nas práticas escolares.

Palavras-chave: oral; currículo; Pedagogia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-12-31

Como Citar

MARINHO RIBEIRO, Roziane; LUNA, Ewerton Ávila dos Anjos. O ESPAÇO DE OCUPAÇÃO DO ENSINO DA ORALIDADE NO TERRITÓRIO CURRICULAR DA FORMAÇÃO EM PEDAGOGIA. Revista de Letras, [S. l.], v. 2, n. 41, 2022. DOI: 10.36517/revletras.41.2.6. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/81558. Acesso em: 25 jun. 2024.