THE RAVEN: EXEMPLO DE TRADUÇÃO INTERSEMIÓTICA PARA UM JOGO ELETRÔNICO

Autores

  • Andrêi Krasnoschecoff Universidade Federal de São Carlos
  • Maria Sílvia Cintra Martins

DOI:

https://doi.org/10.36517/revletras.42.1.17

Resumo

O presente artigo apresenta um excerto da tradução intersemiótica do poema “The Raven”, de Edgar Allan Poe para um GDD (game design document. Partimos do ponto de vista de que a tradução é um fenômeno do cotidiano da cultura, como a teoria da Semiótica da Cultura (Torop, 2000) nos permite compreender. Dentro do fluxo de textos que compõem a Cultura, um mesmo texto (ou, uma mesma mensagem) pode aparecer de diferentes maneiras, meios, materialidades, resultando na disseminação da mensagem em diferentes esferas da cultura. Fazer uma tradução intersemiótica de texto verbal para jogo mostrou-se um interessante exercício de tradução, particularmente no caso do poema “The Raven”, que possui característica de ser baseado na dor do eu lírico, trazendo o foco da ação para o monólogo do eu lírico disfarçado de diálogo. O texto verbal assume assim grande importância na construção do jogo. Porém, o jogo possui natureza multimodal, o que força o tradutor a preencher espaços. Outro desafio que se apresentou foi o de criar mecânicas de jogo, ou seja, atender as demandas do meio ao qual o texto original está sendo transposto. Esperamos que nossa proposta tradutória contribua para a reflexão em torno da tradução intersemiótica de modo geral.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2023-08-22

Como Citar

KRASNOSCHECOFF, Andrêi; CINTRA MARTINS, Maria Sílvia. THE RAVEN: EXEMPLO DE TRADUÇÃO INTERSEMIÓTICA PARA UM JOGO ELETRÔNICO. Revista de Letras, [S. l.], v. 1, n. 42, 2023. DOI: 10.36517/revletras.42.1.17. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/85187. Acesso em: 20 jul. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)