Revista de Letras http://www.periodicos.ufc.br/revletras <p>A Revista de Letras é uma publicação conjunta dos Programas de Pós-Graduação em Letras, e em Linguística da UFC. Trabalhos de mestrandos ou doutorandos somente serão aceitos quando em coautoria com seu orientador. Esses trabalhos podem estar na forma de artigo,ensaio, debate, ou retrospectiva (estado da arte).</p> pt-BR <span>Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:</span><br /><br /><ol type="a"><li>Autores mantêm os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a <a href="http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/" target="_new">Licença Creative Commons Attribution</a> que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.</li><li>Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.</li><li>Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja <a href="http://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html" target="_new">O Efeito do Acesso Livre</a>).</li></ol><div id="SL_balloon_obj" style="display: block;"><div id="SL_button" class="SL_ImTranslatorLogo" style="background: url('chrome-extension://noaijdpnepcgjemiklgfkcfbkokogabh/content/img/util/imtranslator-s.png'); display: none; opacity: 1;"> </div><div id="SL_shadow_translation_result2" style="display: none;"> </div><div id="SL_shadow_translator" style="display: none;"><div id="SL_planshet" style="background: url('chrome-extension://noaijdpnepcgjemiklgfkcfbkokogabh/content/img/util/bg2.png') #f4f5f5;"><div id="SL_arrow_up" style="background: url('chrome-extension://noaijdpnepcgjemiklgfkcfbkokogabh/content/img/util/up.png');"> </div><div id="SL_providers"><div id="SL_P0" class="SL_BL_LABLE_ON" title="Google">G</div><div id="SL_P1" class="SL_BL_LABLE_ON" title="Microsoft">M</div><div id="SL_P2" class="SL_BL_LABLE_ON" title="Translator">T</div></div><div id="SL_alert_bbl" style="display: none;"> </div><div id="SL_TB"><div id="SL_bubblelogo" class="SL_ImTranslatorLogo" style="background: url('chrome-extension://noaijdpnepcgjemiklgfkcfbkokogabh/content/img/util/imtranslator-s.png');"> </div><table id="SL_tables" cellspacing="1"><tbody><tr><td class="SL_td" align="right" width="10%"><input id="SL_locer" title="Bloquear idioma" type="checkbox" /></td><td class="SL_td" align="left" width="20%"><select id="SL_lng_from"><option value="auto">Detectar idioma</option><option value="af">Africâner</option><option value="sq">Albanês</option><option value="de">Alemão</option><option value="ar">Arabe</option><option value="hy">Armênio</option><option value="az">Azerbaijano</option><option value="eu">Basco</option><option value="bn">Bengali</option><option value="be">Bielo-russo</option><option value="my">Birmanês</option><option value="bs">Bósnio</option><option value="bg">Búlgaro</option><option value="ca">Catalão</option><option value="kk">Cazaque</option><option value="ceb">Cebuano</option><option value="ny">Chichewa</option><option value="zh-N">Chinês (Simp)</option><option value="zh-TW">Chinês (Trad)</option><option value="si">Cingalês</option><option value="ko">Coreano</option><option value="ht">Crioulo haitiano</option><option value="hr">Croata</option><option value="da">Dinamarquês</option><option value="sk">Eslovaco</option><option value="sl">Esloveno</option><option value="es">Espanhol</option><option value="eo">Esperanto</option><option value="et">Estoniano</option><option value="fi">Finlandês</option><option value="fr">Francês</option><option value="gl">Galego</option><option value="cy">Galês</option><option value="ka">Georgiano</option><option value="el">Grego</option><option value="gu">Gujarati</option><option value="ha">Hauça</option><option value="iw">Hebraico</option><option value="hi">Hindi</option><option value="hmn">Hmong</option><option value="nl">Holandês</option><option value="hu">Húngaro</option><option value="ig">Igbo</option><option value="id">Indonésio</option><option value="en">Inglês</option><option value="yo">Ioruba</option><option value="ga">Irlandês</option><option value="is">Islandês</option><option value="it">Italiano</option><option value="ja">Japonês</option><option value="jw">Javanês</option><option value="kn">Kannada</option><option value="km">Khmer</option><option value="lo">Laosiano</option><option value="la">Latim</option><option value="lv">Letão</option><option value="lt">Lituano</option><option value="mk">Macedônico</option><option value="ml">Malaiala</option><option value="ms">Malaio</option><option value="mg">Malgaxe</option><option value="mt">Maltês</option><option value="mi">Maori</option><option value="mr">Marathi</option><option value="mn">Mongol</option><option value="ne">Nepalês</option><option value="no">Norueguês</option><option value="fa">Persa</option><option value="pl">Polonês</option><option value="pt">Português</option><option value="pa">Punjabi</option><option value="ro">Romeno</option><option value="ru">Russo</option><option value="sr">Sérvio</option><option value="st">Sesotho</option><option value="so">Somália</option><option value="sw">Suaíli</option><option value="su">Sudanês</option><option value="sv">Sueco</option><option value="tg">Tadjique</option><option value="tl">Tagalo</option><option value="th">Tailandês</option><option value="ta">Tâmil</option><option value="cs">Tcheco</option><option value="te">Telugo</option><option value="tr">Turco</option><option value="uk">Ucraniano</option><option value="ur">Urdu</option><option value="uz">Uzbeque</option><option value="vi">Vietnamita</option><option value="yi">Yiddish</option><option value="zu">Zulu</option></select></td><td class="SL_td" align="center" width="3"> </td><td class="SL_td" align="left" width="20%"><select id="SL_lng_to"><option value="af">Africâner</option><option value="sq">Albanês</option><option value="de">Alemão</option><option value="ar">Arabe</option><option value="hy">Armênio</option><option value="az">Azerbaijano</option><option value="eu">Basco</option><option value="bn">Bengali</option><option value="be">Bielo-russo</option><option value="my">Birmanês</option><option value="bs">Bósnio</option><option value="bg">Búlgaro</option><option value="ca">Catalão</option><option value="kk">Cazaque</option><option value="ceb">Cebuano</option><option value="ny">Chichewa</option><option value="zh-N">Chinês (Simp)</option><option value="zh-TW">Chinês (Trad)</option><option value="si">Cingalês</option><option value="ko">Coreano</option><option value="ht">Crioulo haitiano</option><option value="hr">Croata</option><option value="da">Dinamarquês</option><option value="sk">Eslovaco</option><option value="sl">Esloveno</option><option selected="selected" value="es">Espanhol</option><option value="eo">Esperanto</option><option value="et">Estoniano</option><option value="fi">Finlandês</option><option value="fr">Francês</option><option value="gl">Galego</option><option value="cy">Galês</option><option value="ka">Georgiano</option><option value="el">Grego</option><option value="gu">Gujarati</option><option value="ha">Hauça</option><option value="iw">Hebraico</option><option value="hi">Hindi</option><option value="hmn">Hmong</option><option value="nl">Holandês</option><option value="hu">Húngaro</option><option value="ig">Igbo</option><option value="id">Indonésio</option><option value="en">Inglês</option><option value="yo">Ioruba</option><option value="ga">Irlandês</option><option value="is">Islandês</option><option value="it">Italiano</option><option value="ja">Japonês</option><option value="jw">Javanês</option><option value="kn">Kannada</option><option value="km">Khmer</option><option value="lo">Laosiano</option><option value="la">Latim</option><option value="lv">Letão</option><option value="lt">Lituano</option><option value="mk">Macedônico</option><option value="ml">Malaiala</option><option value="ms">Malaio</option><option value="mg">Malgaxe</option><option value="mt">Maltês</option><option value="mi">Maori</option><option value="mr">Marathi</option><option value="mn">Mongol</option><option value="ne">Nepalês</option><option value="no">Norueguês</option><option value="fa">Persa</option><option value="pl">Polonês</option><option value="pt">Português</option><option value="pa">Punjabi</option><option value="ro">Romeno</option><option value="ru">Russo</option><option value="sr">Sérvio</option><option value="st">Sesotho</option><option value="so">Somália</option><option value="sw">Suaíli</option><option value="su">Sudanês</option><option value="sv">Sueco</option><option value="tg">Tadjique</option><option value="tl">Tagalo</option><option value="th">Tailandês</option><option value="ta">Tâmil</option><option value="cs">Tcheco</option><option value="te">Telugo</option><option value="tr">Turco</option><option value="uk">Ucraniano</option><option value="ur">Urdu</option><option value="uz">Uzbeque</option><option value="vi">Vietnamita</option><option value="yi">Yiddish</option><option value="zu">Zulu</option></select></td><td class="SL_td" align="center" width="21%"> </td><td class="SL_td" align="center" width="6%"> </td><td class="SL_td" align="center" width="6%"> </td><td class="SL_td" align="center" width="6%"> </td><td class="SL_td" align="center" width="6%"> </td><td class="SL_td" width="10%"> </td><td class="SL_td" align="right" width="8%"> </td></tr></tbody></table></div></div><div id="SL_shadow_translation_result" style="visibility: visible;"> </div><div id="SL_loading" class="SL_loading" style="background: url('chrome-extension://noaijdpnepcgjemiklgfkcfbkokogabh/content/img/util/loading.gif');"> </div><div id="SL_player2"> </div><div id="SL_alert100">A função de fala é limitada a 200 caracteres</div><div id="SL_Balloon_options" style="background: url('chrome-extension://noaijdpnepcgjemiklgfkcfbkokogabh/content/img/util/bg3.png') #ffffff;"><div id="SL_arrow_down" style="background: url('chrome-extension://noaijdpnepcgjemiklgfkcfbkokogabh/content/img/util/down.png');"> </div><table width="100%"><tbody><tr><td align="left" width="18%" height="16"> </td><td align="center" width="68%"><a class="SL_options" title="Mostrar opções" href="chrome-extension://noaijdpnepcgjemiklgfkcfbkokogabh/content/html/options/options.html?bbl" target="_blank">Opções</a> : <a class="SL_options" title="Histórico de tradução" href="chrome-extension://noaijdpnepcgjemiklgfkcfbkokogabh/content/html/options/options.html?hist" target="_blank">Histórico</a> : <a class="SL_options" title="ImTranslator Ayuda" href="http://about.imtranslator.net/tutorials/presentations/imtranslator-for-chrome/chrome-bubble-translator/" target="_blank">Ajuda</a> : <a class="SL_options" title="Comentários" href="chrome-extension://noaijdpnepcgjemiklgfkcfbkokogabh/content/html/options/options.html?feed" target="_blank">Comentários</a></td><td align="right" width="15%"><span id="SL_Balloon_Close" title="Encerrar">Encerrar</span></td></tr></tbody></table></div></div></div> melias@ufc.br (Maria Elias Soares) revistadeletras.ufc@gmail.com (Dayane Rodrigues e Rhayssa de Sousa) Sun, 09 Jan 2022 19:21:50 -0300 OJS 3.1.2.1 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Expediente http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/78081 <p>Expediente</p> Revista de Letras Copyright (c) 2021 Revista de Letras http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/78081 Tue, 09 Nov 2021 00:00:00 -0300 Institucional http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/78082 <p>Institucional</p> Revista de Letras Copyright (c) 2021 Revista de Letras http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/78082 Tue, 09 Nov 2021 00:00:00 -0300 Apresentação/Presentation http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72391 <p>Apresentação/Presentation</p> Luana Ferreira de Freitas, Marie-Hélène Catherine Torres, Walter Carlos Costa Copyright (c) http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72391 Tue, 09 Nov 2021 00:00:00 -0300 Sumário/Contents http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72380 <p>Sumário/Contents</p> Revista de Letras Copyright (c) http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72380 Tue, 09 Nov 2021 00:00:00 -0300 PROBLEMAS DE DISTÂNCIA TEMPORAL E CULTURAL EM TORNO DE UMA TRADUÇÃO ANOTADA DE ESAÚ E JACÓ PARA O ESPANHOL http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72381 <p><span class="fontstyle0">Traduzir textos temporal e culturalmente distantes apresenta problemas específicos dessa condição. Neste artigo discuto, através da análise de problemas retirados da elaboração de uma tradução anotada de Esaú e Jacó e do comentário de duas traduções da mesma obra publicadas em espanhol, uma em 1905 e a outra em 2008, especificidades do eixo temporal e especificidades do eixo cultural, que podem se sobrepor ou não, contrapondo experiências de leitura possíveis do texto fonte e da tradução ao longo do tempo. As notas são discutidas como ferramenta possível na tentativa de modulação dessas distâncias pelo tradutor numa abordagem qualitativa. No horizonte não está a reconstrução da experiência de sujeitos históricos, e sim a prática da inferência dessas potencialidades do texto pelo tradutor para informar tomadas de decisão. Em que pese a subjetividade inerente ao processo, é possível produzir essas análises a partir de critérios éticos que permitam ao tradutor confiar no potencial da tradução.</span> </p> <p><span class="fontstyle0"><strong> Palavras-chave:</strong> <span class="fontstyle2">Tradução. Machado de Assis. Distância.</span> <br style="font-style: normal; font-variant: normal; font-weight: normal; letter-spacing: normal; line-height: normal; orphans: 2; text-align: -webkit-auto; text-indent: 0px; text-transform: none; white-space: normal; widows: 2; word-spacing: 0px; -webkit-text-size-adjust: auto; -webkit-text-stroke-width: 0px;"></span></p> Pablo Cardellino Soto Copyright (c) http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72381 Tue, 09 Nov 2021 00:00:00 -0300 O MÉTODO DE ISABEL BURTON NA PRIMEIRA TRADUÇÃO DE UM ROMANCE BRASILEIRO PARA A LÍNGUA INGLESA ˗ IRAÇÉMA, THE HONEY-LIPS, DE JOSÉ DE ALENCAR http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72383 <p><span class="fontstyle0">Publicada em 1886, a versão em língua inglesa de Iracema, de José de Alencar, tornou-se a primeira tradução de uma obra de ficção brasileira para essa língua, inaugurando o intercâmbio literário-tradutório entre o Brasil e o Reino Unido. Além de seu caráter pioneiro, o estudo da tradução de Iracema que se propõe neste trabalho levanta questões sobre a recepção da literatura brasileira em língua inglesa, entre eles o papel do gênero indianista nesse processo, e a formação de uma tradição de representação exótica da cultura brasileira no estrangeiro. Para ajudar a esclarecer essas e outras questões, como a própria autoria da tradução, assinada por Isabel Burton, mas questionada por alguns estudiosos, apresentamos neste artigo um estudo do método tradutório empregado na obra. Por meio de uma análise comparativa entre o original e o texto traduzido, e partindo do levantamento dos procedimentos tradutórios mais utilizados na abordagem dos itens culturais específicos presentes no texto, segundo a classificação de Javier Aixelá (2013), procuramos mostrar como a prevalência de determinados procedimentos de transferência e a forma como são usados sugerem um método que indica a exotização do texto traduzido, criando uma resistência na recepção da obra e do gênero indianista em seu novo público.</span></p> <p><span class="fontstyle0"><strong> Palavras-chave:</strong> <span class="fontstyle2">Iracema; Isabel Burton; José de Alencar</span> <br style="font-style: normal; font-variant: normal; font-weight: normal; letter-spacing: normal; line-height: normal; orphans: 2; text-align: -webkit-auto; text-indent: 0px; text-transform: none; white-space: normal; widows: 2; word-spacing: 0px; -webkit-text-size-adjust: auto; -webkit-text-stroke-width: 0px;"></span></p> Eduardo Luis Araújo de Oliveira Batista Copyright (c) http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72383 Tue, 09 Nov 2021 00:00:00 -0300 DJAMILA RIBEIRO: LUGARES DE FALA EM TRADUÇÃO ITALIANA http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72384 <p><span class="fontstyle0">O presente artigo analisa a tradução italiana de </span><span class="fontstyle2">O que é lugar de fala </span><span class="fontstyle0">(2017), de Djamila Ribeiro, realizada pela brasileira Monica Pães em 2020 e publicada pela editora Capovolte de Alessandria (Turim). Em um primeiro momento, apresentamos a autora e a obra, destacando aspectos biobibliográficos e conceitos-chave para, na sequência, analisar aspectos da tradução italiana, em especial modo, algumas escolhas lexicais relacionadas ao conceito de "lugar de fala". Ademais, discutiremos elementos e escolhas de aspectos relacionados ao conceito de eufonia. Cabe destacar que a tradução é necessária e importante para fazer circular em outros contextos culturais obras que discutem questões de gênero, de raça, ou simplesmente dxs oprimidxs, provenientes de países ditos "periféricos", intermediando e quebrando o silêncio, pois a tradução serve como mecanismo para divulgar as vozes de autorxs e obras publicadas fora do eixo dominante, ampliando o público leitor e, possivelmente, sensibilizando-o em relação a tais assuntos.<br></span><strong><span class="fontstyle3">Palavras-Chave: </span></strong><span class="fontstyle4">Djamila Ribeiro. O que é lugar de fala. Crítica da tradução.</span></p> Andréia Guerini, Giorgio Buonsante Copyright (c) http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72384 Tue, 09 Nov 2021 00:00:00 -0300 GRACILIANO RAMOS EM OUTRAS TERRAS http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72385 <p><span class="fontstyle0">O artigo assinala a trajetória temporal e espacial das traduções dos romances São Bernardo (1934) e Vidas secas (1938), além da narrativa de memória Infância (1945), para diferentes línguas publicadas entre as décadas de 1950 e 1990, detendo-se em seguida, especificamente, nas traduções de ‘Vidas secas’ que incluem glossário, isto é, naquelas publicadas em alemão, dinamarquês, espanhol argentino e cubano, flamengo, francês, holandês e italiano, no sentido de identificar os itens culturais específicos do sertão alagoano comuns às três obras do escritor Graciliano Ramos, buscando sinalizar a preferência ou não dos tradutores pelo estranhamento linguístico ao longo do texto traduzido. O artigo comenta, ainda, sobre a tarefa de diferentes tradutores e editoras estrangeiras com relação à tradução e publicação de obras do escritor alagoano, em particular, e da literatura brasileira de maneira geral.<br></span><strong><span class="fontstyle2">Palavras-chave</span></strong><span class="fontstyle3"><strong>:</strong> Graciliano Ramos, Tradução, cultura</span> </p> Elizabeth Ramos Copyright (c) http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72385 Tue, 09 Nov 2021 00:00:00 -0300 UMA RECEPÇÃO FRANCESA DE PRIMEIRAS ESTÓRIAS (1962) DE JOÃO GUIMARÃES ROSA http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72386 <p><span class="fontstyle0">O presente artigo tem como objetivo retraçar a recepção de Primeiras Estórias (1962), de João Guimarães Rosa, em tradução francesa publicada em 1982, pela Editora Anne Marie Métailié. O artigo parte da introdução da obra na França feita por Paulo Rónai na revista universitária Caravelle, em 1965, para então analisar a obra romanesca e novelística de Rosa, desvelando os aspectos mais notáveis dos principais contos de Primeiras Estórias tanto do ponto de vista formal (inovador e pioneiro) quanto do ponto de vista diegético. A recepção francesa desse conjunto novelístico passou por várias fases das quais a primeira concerne a própria tradução em francês. Assim, apesar da excelente avaliação da qual foi alvo da parte de tradutólogos como Antoine Berman e Henri Meschonnic, o texto em francês, no qual a tradutora se esforçou para manter o teor linguístico inovador de Rosa, encontrou certas resistências inclusive da própria editora que permitiu que « correções » fossem aplicadas em versões posteriores. Passado esse primeiro momento de questionamentos formais,, novas leituras, a partir de 2012, surgem na França em que a hermenêutica prevalece sobre a linguística ou a tradutologia.</span></p> <p><span class="fontstyle0"><br></span><strong><span class="fontstyle2">Palavras-chave</span></strong><span class="fontstyle3"><strong>:</strong> Guimarães Rosa. </span><span class="fontstyle0">Primeiras Estórias</span><span class="fontstyle3">. Inovação literária. Tradução.Recepção.</span> </p> Inês Oseki-Depré Copyright (c) http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72386 Tue, 09 Nov 2021 00:00:00 -0300 GUIMARÃES ROSA EM TRADUÇÃO PARA O INGLÊS: HISTÓRIA, RECEPÇÃO E CRÍTICA http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72388 <p><span class="fontstyle0">A tradução das obras de Guimarães Rosa é discutida por diversos enfoques, destacando em especial a dificuldade de transpor a originalidade do seu trabalho com o português para outras línguas. Neste artigo, buscamos apresentar um histórico da tradução do autor na língua inglesa, considerando a importância do contexto histórico e político em que essas traduções ocorreram. Para isso, apresentamos um breve panorama das traduções e das circunstâncias históricas que envolveram o processo tradutório, com base em Barbosa (1994), Fitz (2005; 2020), Liporaci (2013) e Morinaka (2017). A partir desta análise, concluímos que não se pode descartar a imagem da literatura brasileira no exterior e as relações entre Brasil e Estados Unidos como fatores de influência na recepção e crítica das traduções de Rosa na cultura de chegada.</span></p> <p><strong><span class="fontstyle2">Palavras-chave: </span></strong><span class="fontstyle3">Guimarães Rosa. Literatura brasileira traduzida. Recepção da literatura brasileira no exterior.</span> </p> Kamila Moreira de Oliveira, Philippe Humblé Copyright (c) http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72388 Tue, 09 Nov 2021 00:00:00 -0300 A FUNÇÃO DA RETRADUÇÃO: GRANDE SERTÃO: VEREDAS EM FRANCÊS http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72389 <p><span class="fontstyle0">Pretende-se, neste artigo, refletir sobre o conceito de retradução no campo dos Estudos da Tradução e suas implicações na recepção crítica de determinado autor e obra em outro país. Segundo Robert Kahn (2010), a retradução é, sobretudo, uma atualização de um texto, que tem por objetivo central expor ao leitor da cultura de chegada uma nova interpretação da obra em questão, de modo que se apresenta naturalmente como um texto reativo. Nesse sentido, mais que a tradução, a retradução se aproxima da crítica literária, uma vez que pretende refazer um trabalho julgado insatisfatório, ou transitório, partindo de uma leitura crítica reparatória, de certa forma. Assim, para explorar tal conceito serão utilizados os trabalhos de críticos como Antoine Berman, Robert Kahn, Yves Gambier, entre outros, além de excertos retirados de Grande Sertão: Veredas, de João Guimarães Rosa, bem como de suas traduções francesas, a fim de ilustrar as considerações aqui expostas.</span></p> <p><strong><span class="fontstyle2">Palavras-chave: </span></strong><span class="fontstyle3">Retradução. Grande Sertão: Veredas. João Guimarães Rosa.</span> </p> Sheila Maria dos Santos Copyright (c) http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72389 Tue, 09 Nov 2021 00:00:00 -0300 RECEPÇÃO CRÍTICA E POSTURA TRADUTÓRIA EM THE THIRD BANK OF THE RIVER, DE GUIMARÃES ROSA http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72390 <p><span class="fontstyle0">Este artigo pretende analisar a recepção crítica de The Third Bank of the River, a tradução para a língua inglesa de Primeiras Estórias, de Guimarães Rosa, bem como observar a postura tradutória de Barbara Shelby frente aos desafios linguísticos peculiares a este livro. Para isto, aproximarei vários trechos do texto fonte e de sua respectiva tradução em tabelas, observando um importante recurso da obra rosiana: a criação de trocadilhos a partir da subversão de expressões idiomáticas de uso consagrado. Com base nos dados analisados, o objetivo deste exercício é compreender até que ponto a tradução de Primeiras Estórias está mais próxima dos ideais de domesticação ou de estrangeirização e em que medida o plano estético, centro da obra de Guimarães Rosa, consegue ser reproduzido no processo de tradução. Oportunamente utilizo também a coletânea The Jaguar and other stories, na qual David Treece reúne e traduz oito contos de Guimarães Rosa, entre eles seis de Primeiras Estórias.</span></p> <p><strong><span class="fontstyle2">Palavras-chave</span></strong><span class="fontstyle3"><strong>:</strong> Recepção, Tradução, Literatura.</span> </p> Joaquim Martins Cancela Júnior Copyright (c) http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72390 Tue, 09 Nov 2021 00:00:00 -0300 L’HOMME QUI PARLAIT JAVANAIS A PARTIR DA ANALÍTICA BERMANIANA http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72392 <p><span class="fontstyle0">O homem que sabia javanês, publicado pela primeira vez em 1911, é o conto mais traduzido de Lima Barreto. L’homme qui parlait javanais, sua tradução para o francês realizada por Monique Le Moing e publicada em 2012, parece apresentar um narrador-protagonista diferente, o que resulta no questionamento: o homem que sabia javanês é o mesmo que falava javanês? Nesse artigo, cinco trechos, onde a alteração na leitura do personagem fica mais evidente, foram selecionados. Cada um será analisado a fim de identificar as tendências deformadoras (BERMAN, 2014) que atuaram diretamente nessa modificação.</span></p> <p><strong><span class="fontstyle2">Palavras-chave: </span></strong><span class="fontstyle3">Estudos da Tradução. Lima Barreto. Literatura Brasileira Traduzida. França.</span> </p> Regina Almeida do Amaral, Marie-Hélène Catherine Torres Copyright (c) http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72392 Tue, 09 Nov 2021 00:00:00 -0300 TRANSLATION AND NOTE ON TRANSLATION OF "THE MAN WHO KNEW JAVANESE" BY LIMA BARRETO http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72393 <p><span class="fontstyle0">This text is a translation to English of “The man who Knew Javanese” by Lima Barreto with an introductory note. The note on the translation presents a brief overview of the challenges of translating Lima Barreto’s prose, such as the creation of the character as the representational constitution of the society of that time and the author’s style with a creative syntax, which attests to the types portrayed in the narrative. The tone of rascality, which permeates the short story, was one of the objectives sought in the translation.</span></p> <p><strong><span class="fontstyle2">Keywords</span></strong><span class="fontstyle3"><strong>:</strong> Lima Barreto. “The Man Who Knew Javanese”. Translation into English</span></p> Michel Emmanuel Félix François Copyright (c) http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72393 Tue, 09 Nov 2021 00:00:00 -0300 LA TRADUCTION EN CITATIONS: FLORILEGE, DE JEAN DELISLE http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72394 <p><span class="fontstyle0">Le compte-rendu présente le livre de Jean Delisle La traduction en citations. Il s’agit de plus de 2.700 aphorismes, jugements, témoignages sur la traduction, définitions, éloges, épigrammes, que l’auteur a réunis dans ce livre à partir de plus de huit cents auteurs, de l’Antiquité à nos jours, suivant différentes approches théoriques.</span></p> <p><strong><span class="fontstyle2">Mots-clés: </span></strong><span class="fontstyle3">Traduction; citation; traductologie; littérature.</span> </p> Eric Claude Leurquin, Walter Carlos Costa Copyright (c) http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72394 Tue, 09 Nov 2021 00:00:00 -0300 TRANSLATING MACHADO DE ASSIS: AN INTERVIEW WITH FLORA THOMSON-DEVEAUX ON THE POSTHUMOUS MEMOIRS OF BRÁS CUBAS AND OTHER DISCOVERIES http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72395 <p><span class="fontstyle0">Brazilian literature celebrated a milestone in 2020 with two new translations of the novel The Posthumous Memoirs of Brás Cubas by Machado de Assis. One of the translators behind this feat is literary scholar and Brazilianist Flora Thomson-DeVeaux, who granted us this interview with insights on her motivation, translation process, the publishing market, and reception of the translation – the latter exceeding both DeVeaux’s and the publisher’s expectations. Thomson-DeVeaux also shared some of her current and burgeoning projects in Brazil, and how she sees </span><span class="fontstyle0" style="color: #222222;">translation and research as forms of "discovery".</span></p> <p><span class="fontstyle2"><strong>Keywords:</strong> </span><span class="fontstyle3">Interview. Translation studies. The Posthumous Memoirs of Brás Cubas. Machado de Assis. Brazilian literature.</span> </p> Luciana Carvalho Fonseca, Ursula Puello Sydio Copyright (c) http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/72395 Tue, 09 Nov 2021 00:00:00 -0300