BABYLON REVISITED: TRADUÇÃO E INFLUÊNCIA NO PROCESSO DE LEITURA DO CONTO DE FITZGERALD

  • Juliana Marschal Ramos

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo analisar duas traduções do conto “Babylon Revisited”, de Francis Scott Key Fitzgerald, realizadas por Ruy Castro (2004) e por Álvaro Cabral (1970). Essa análise foi realizada à luz das teorias de tradução de Rónai (1981), Albir (2005) e de Schnaiderman (2015). Além disso, algumas teorias de leitura foram utilizadas, tais como Kato (1987), Fulgêncio e Liberato (1992), Leffa (1996) e Finatto et al. (2015). Dessa forma, as escolhas dos tradutores foram observadas para verificar se causavam alguma alteração semântica para a leitura do texto. Algumas das observações estão relacionadas ao uso de sinônimos, tradução de expressões idiomáticas, entre outros.

Palavras-chave: Tradução; Teorias da leitura; Fitzgerald.

Publicado
2020-06-03