Política do Sensível: práticas somáticas e corpo-campo-coletivo

  • Catarina Resende
  • Patrícia Caetano
  • Ruth Torralba

Resumo

O texto aborda um acontecimento trágico como fonte disparadora de uma experiência de contágio somático-performativo: o assassinato da vereadora da cidade do Rio de Janeiro, Marielle Franco, em março de 2018. A partir desse acontecimento, propõe uma reflexão sobre as práticas somáticas como uma política do sensível que alarga a dimensão microperceptiva e evidencia um campo vibrátil no qual os corpos se conectam, afetam e contagiam-se mutuamente. Busca-se, assim, compreender a afirmação de uma dor como forma de resistência e fonte de re-existências frente a um poder que massacra os corpos.

Publicado
2019-02-02