Memórias de luta, registros da guerra: a potência política das imagens em Spell Reel de Filipa César

  • Morgana Gama
  • Paulo Cunha

Resumo

Lidar com o pós-colonial na contemporaneidade implica pensar não apenas nos eventuais danos causados pelos regimes colonialistas, mas também trazer à memória gestos e processos de resistência. É assim que Spell Reel (2017), obra produzida pela artista portuguesa Filipa César, ao construir sua narrativa a partir de imagens do arquivo de cinema da Guiné- Bissau, demonstra que, mesmo quando em processo de deterioração, as imagens resistem no tempo e sua potência política, para além dos fatos que objetivamente possam transmitir, está em compreender o seu percurso na história. Com base na obra e no trabalho de investigação realizado por Filipa César sobre a história contemporânea da Guiné-Bissau, buscamos refletir em que medida intervenções artísticas sobre as imagens contribuem para a sua mediação e compreensão hoje.

Publicado
2019-06-10