Ao futuro sempre falta um dia para chegar: um ensaio sobre nojo e negatividade na performance do coletivo Coiote

  • Nathalia Ferreira Gonçales

Resumo

Este ensaio se localiza no campo de estudos das performances na arte e na vida em atravessamento com as teorias sobre nojo e negatividade. Através da intervenção pública executada pelo coletivo Coiote, o texto busca forjar uma aproximação especialmente visceral entre o efeito do nojo enquanto emoção e processos políticos, estéticos e simbólicos de inferiorização, abjeção e repugnância estruturantes de certos mecanismos que atualizam as diferenças sociais.

Publicado
2019-06-10