A Ginga: do Corpo ao Cosmos

  • Ricardo Cesar Carvalho Nascimento

Resumo

Neste artigo, nos propomos a problematizar a ginga, um dispositivo ético e estético, que tem sua formação nas populações africanas na diáspora. No entanto, pretendemos fazê-lo tendo como ponto de partida a sua dimensão corpórea e física, e o fato de que sua estética se desdobra conceitualmente em várias práticas culturais e artísticas. Para além do corpo físico, argumentamos que a ginga também é um instrumento de navegação social e política das populações subalternas e que, tendo sua matriz na cultura africana na diáspora, possui ainda uma dimensão cosmológica que se interseciona às demais.

Publicado
2019-06-10