HERBERT MARCUSE E OS ANOS 1960: POSSIBILIDADES PARA A TRANSGRESSÃO NA SOCIEDADE CAPITALISTA

  • Maria Ribeiro do Valle
  • Pablo Almada
Palavras-chave: Herbert Marcuse, Movimento Estudantil, Nova Esquerda, 1968., Imperialismo.

Resumo

O presente artigo analisa a contribuição de Herbert Marcuse para a compreensão dos conflitos e protestos que ocorreram durante os anos 1960, com ênfase no entendimento do filósofo alemão com relação ao movimento estudantil global. Entende-se que, em um contexto marcado pelo domínio imperialista dos Estado Unidos e de composição hegemônica do pensamento unidimensional, Marcuse elaborou uma percepção sociológica acerca dos movimentos sociais e estudantis, valorizando as capacidades críticas e emancipatórias que estavam sendo postuladas por meio dos protestos daquela década. Por sua vez, é Marcuse quem abre caminhos para a compreensão de uma viragem política demarcada pela New Left, a qual deve ser levada em consideração na compreensão da atualidade dos problemas levantados por tais protestos e manifestos.

Referências

ADORNO, Theodor e MARCUSE, Herbert. “As últimas cartas”. In: Revista Praga – estudos marxistas, 3. São Paulo: Hucitec, 1997.
BAMBIRRA, Vania. SANTOS, Teotonio. dos. La estrategia y la táctica socialistas de Marx y Engels a Lenin (Vol. Tomo I). México D.F.: Ediciones Era, 1980.
BROWN, Thomas. “1968” east and west: divided Germany as a case study in transnational history. The american historical review, 114, 69-96, 2009.
DEUTSCHER, Isaac. “Sobre o conflito judeu-árabe” – entrevista à new left review. in Teoria e prática, n° 3, 1968.
ELEY, Geoff. Forjando a democracia: a história da esquerda na Europa, 1850-2000. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2000.
GITLIN, Todd. The sixties – years of hope, days of rage. The New York times book review. USA: Bantam Books, 1993.
GROPPO, Luís Antônio. Uma onda mundial de revoltas: movimentos estudantis de 1968. Piracicaba: Editora UNIMEP, 2005.
GUEVARA, Ernesto. “Mensagem aos povos do mundo através da tricontinental”. In: LOWY, Michel. O Marxismo na América Latina: uma antologia de 1909 aos dias atuais (pp. 285-288). São Paulo: Perseu Abramo, 2000.
HARMAN, Chris. The fire last time: 1968 and after. London: Bookmarks, 1998.
ISSERMAN, Maurice e KAZIN, Michael. America divided – The civil war of the 1960s. New York: Oxford, 2000.
ISSERMAN, Maurice. If I had a hammer – The death of the old left and the bird of the new left. New York: Illini Books, 1993.
KATSIAFICAS, Geoff. The Imagination of the new left: a global analysis of 1968. Cambridge: South End Press, 1987.
______. The subversion of politics: European autonomous social movements and the decolonization of everydat life. Edinbourg: AK Press, 2006.
KELLNER, Douglas. Herbert Marcuse and the crisis of marxism. Berkeley-Los Angeles: University of California Press, 1984.
LENIN, Vladmir. I. O Imperialismo, etapa superior do capitalismo. Campinas: Navegando Publicações, 2011.
LOUREIRO, Isabel (org.). Herbert Marcuse - a grande recusa hoje. Petrópolis: Vozes, 1999.
MARCUSE, Herbert. Eros e civilização – uma interpretação filosófica do pensamento de Freud. Guanabara: Koogan, 8ª edição, sem data.
______. “Finalidades, formas e perspectivas da oposição estudantil nos Estados Unidos”. In.: Revista civilização brasileira, Ano IV - nos. 21 e 22 - setembro/dezembro de 1968.
______. O fim da utopia. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1969.
______. A ideologia da sociedade industrial. Rio de Janeiro, Zahar editores, 1978.
______. Contra-revolução e revolta. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.
______. Perspectivas do Socialismo na Sociedade Industrial Avançada – Uma Contribuição ao Debate”. In.: LOUREIRO, Isabel. Herbert Marcuse - a grande recusa hoje. Petrópolis: Vozes, 1999.
______. The new left and the 1960s. Abingdon: Routledge, 2005.
MARTINS FILHO, João Roberto. Movimento estudantil e a ditadura militar: 1964-1968. Campinas, Papirus, 1987.
MCCARTHY, Eugene J. A militarização da América. In.: Revista civilização brasileira, Ano IV, n° 21 e 22 – setembro - dezembro, 1968.
MILLER, James. Democracy is in the streets. New York: Simon and Schuster, 1987.
PETRAS, James. República Dominicana: revolução e restauração. In: Teoria e prática, n° 1, 1967.
REIS FILHO, Daniel Aarão. MORAES, Pedro. 1968, a paixão de uma utopia. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1998, 2ª edição.
Publicado
2019-07-17
Seção
Dossiê O Pensamento de Herbert Marcuse