DA OBSOLETA CARÊNCIA DE DOMINAÇÃO A UM NOVO PRINCÍPIO DE REALIDADE SEGUNDO MARCUSE

  • Manoel Dionizio Neto
Palavras-chave: Marcuse, Freud, Princípio de Realidade, Princípio do Prazer, Dominação

Resumo

Tendo como referência fundamental Eros e Civilização, de Herbert Marcuse, busca-se a compreensão do exposto por Sigmund Freud a respeito das condições em que se deu a formação da cultura e o desenvolvimento da civilização a partir da interpretação marcusiana do pensamento de Freud. Valendo-se então do exposto por Marcuse em sua obra, procura-se a fundamentação para o que fora exposto sobre a substituição do Princípio de Prazer pelo Princípio de Realidade que, com o avanço da civilização, deu lugar ao Princípio de Desempenho. Considera-se para tanto a significação das camadas mentais, identificadas por Freud como Id, Ego e Superego, para a compreensão da repressão dos instintos vitais que tornou possível o Princípio de Realidade, assim como se fez possível o Princípio de Desempenho graças à mais-repressão segundo a interpretação de Marcuse. Partindo-se do entendimento de que a dominação se fez necessária para que houvesse a efetivação da repressão sexual entre os primórdios da humanidade, vale então refletir sobre a possibilidade de um novo Princípio de Realidade, quando não se tem mais a carência dessa dominação, considerando-se para isto o estágio de desenvolvimento da civilização em nossos dias.

Referências

BAUDRILLARD, Jean. A transparência do mal; ensaio sobre os fenômenos extremos. Tradução por Estela dos Santos Abreu. Campinas-SP: Papirus, 1990. 188 p. Tradução de: La transparence du mal. Ensai sur les phénomenes extrêmes.
BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Tradução por Plínio Dentzien. Rio de Janeiro, 2017. Tradução de: Liquid Modernity.
CHAUI, Marilena. Repressão sexual: essa nossa (des)conhecida. São Paulo: Brasiliense, 1984.
DIONIZIO NETO, Manoel. A presença do hedonismo e do pragmatismo na visão ética contemporânea. Maceió: Ediculte, 1988. 142 p.
FREUD, Sigmund. O Futuro de uma Ilusão. In: FREUD, Sigmund. O Futuro de uma Ilusão, O mal-estar na civilização e outros trabalhos. Tradução José Octávio de Aguiar Abreu. Rio de Janeiro: Imago, 2006. p. 15-63. (Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud, v. XXI - 1927-1931).
GIDDENS, Anthony. A transformação da intimidade: sexualidade, amor & erotismo nas sociedades modernas. Tradução por Magda Lopes. 2a. Reimpressão. São Paulo: UNESP, 1996. 232 p. (Biblioteca Básica). Tradução de: Transformation of intimacy: sexuality, love & eroticism in modern societies.
MARCUSE, Herbert. A ideologia da sociedade industrial. Tradução por Giasone Rebuá. 6. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1982. 240 p. (Atualidade). Tradução de: One-Dimensional Man – Studies in the Ideology of Advanced Industrial Society.
MARCUSE, Herbert. Eros e civilização: uma interpretação filosófica do pensamento de Freud. Tradução por Álvaro Cabral. 8. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1981. 232 p. (Série Filosofia). Tradução de: Eros and civilization a philosophical inquiry into Freud.
MERQUIOR, José Guilerme. Arte e sociedade em Marcuse, Adorno e Banjamin: ensaio crítico sôbre a escola neohegeliana de Frankfurt. Rio de Janeiro-GB: Tempo Brasileiro, 1969. (Biblioteca Tempo Universitário, 15).
PRADO JR., Bento. Entre o alvo e o objeto do desejo: Marcuse, crítico de Freud. In: NOVAES, Adaulto (Org.). O desejo. São Paulo: Companhia das Letras, 1990. 503 p.
ROGERS, Carl R. Novas formas de amor; o casamento e suas alternativas. Tradução por Octavio Mendes Cajado. 6. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1984. 240 p. Tradução de: Becoming partners: marriage and its alternatives.
TOFFLER, Alvin. A terceira onda. Tradução por João Távora. 15. ed. Rio de Janeiro: Record, 1980. Tradução de: The third wave.
WEBER, Max. A ética protestante e o “espírito” do capitalismo. Tradução por José Marcos Mariani de Macedo. 3º reimpressão. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.
Publicado
2019-07-17
Seção
Dossiê O Pensamento de Herbert Marcuse