A ARTE DA FANTASIA, A PARTIR DE HERBERT MARCUSE

  • Imaculada Kangussu
Palavras-chave: Freud, Surrealistas, Imaginação, Obras de arte, Dimensão estética

Resumo

O presente ensaio versa sobre a fantasia como obra de arte, tendo como base as reflexões de Herbert Marcuse. Primeiramente, apresenta as relações entre arte e fantasia, a partir da leitura que Marcuse faz de Freud. Em seguida, explicita e enfatiza a potência da fantasia relativa à produção de imagens libertadoras. E conclui com a ideia de que a liberdade experimentada através das obras de arte pode ser uma espécie de sinédoque para a liberdade maior.

Referências

ALQUIÉ, Ferdinand. Philosophie du surrealisme. Paris: Flammarion, 1977.
BAUDELAIRE, Charles. Meu coração desnudado. Tradução de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira Rio de Janeiro: Ed. Nova Fronteira, 1981.
______. Mon coeur mis à nu, em Oeuvres postumes, vol. II. Paris: Ed. Conrad, 1952.
BRETON, André. Les manifestes du surréalisme. Paris: Ed. Du Sagittaire, 1946.
______. “Manifesto do Surrealismo, 1924”, em TELES, Gilberto Mendonça. Vanguarda europeia e modernismo brasileiro. Rio de Janeiro: Vozes, 1978.
FREUD, Sigmund. “Formulações sobre dois princípios de funcionamento mental” [1911], em Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud, volume XII. Rio de Janeiro: Imago, 1976.
HOROWITZ, Gad. Repression. Basic and surplus-repression in psychoanalytic theory: Freud, Reich and Marcuse. Toronto: University of Toronto Press, 1977.
KANGUSSU, I. Leis da liberdade. A relação entre estética e política na obra de Herbert Marcuse. São Paulo: Loyola, 2008.
MARCUSE, Herbert. “Algumas considerações sobre Aragon”, em Tecnologia, guerra e fascismo. Trad. Maria Cristina Vidal Borba. São Paulo: UNESP, 1999.
______. “Cinquième entretien”, in La liberté et l’ordre social. Neuchâtel: Éd. De la Baconnière, 1970.
______ Eros and Civilization: a Philosophical Inquiry into Freud. Boston: Beacon Press, 1955.
______. Eros e civilização. Uma interpretação filosófica do pensamento de Freud. Rio de Janeiro: Zahar, 1969.
______. “Filosofia e Teoria Crítica”, em Cultura e sociedade, v.1. Trad. Isabel Loureiro et al. São Paulo: Paz e Terra, 2001.
______. Marxismo soviético. Uma análise crítica. Trad. Carlos Weber. Rio de Janeiro: Saga, 1969.
______. Negations: essays in critical theory. Boston: Beacon Press, 1968.
______. “A noção de progresso à luz da psicanálise”, em Cultura e psicanálise. Trad. Isabel Loureiro. São Paulo: Paz e Terra, 2001.
______. “Philosophie und kritische theorie”, em Kultur und Gesellschaft I. Frankfurt: Suhrkamp, 1965.
______. Soviet marxism; a critical analysis. New York: Vintage Books, 1961.
NOVALIS. Schriften III. Jena: Eugen Diederichs, 1923.
WHITEHEAD, Alfred North. Science and the modern world. Cambridge: University Press, 1926.
Publicado
2019-07-17
Seção
Dossiê O Pensamento de Herbert Marcuse