SOBRE UMA METODOLOGIA NIETZSCHIANA PARA O ENSINO MÉDIO: RESULTADOS DE PESQUISA

  • Antônio Batista Soares Júnior
  • Marcos de Camargo Von Zuben
Palavras-chave: Nietzsche, Metodologia, Ensino médio, Prática filosófica

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar os resultados de pesquisa sobre proposta metodológica de ensino de filosofia para o nível médio. Para tanto, tem como referência principal o pensamento educacional de Friedrich Nietzsche, mais especificamente dois movimentos filosóficos nietzschianos: o “tornar-se o que se é”, o qual corresponde a uma necessária genealogia de si no processo de educação filosófica, e o que se liga ao tema da autossuperação, à afirmação de uma singularidade criativa de si como experiência filosófica por excelência. Desse modo, procura-se discutir como esses dois movimentos podem se constituir em práticas de ensino de filosofia e como podem ser apreendidos como referências para se pensar as melhores estratégias metodológicas para o ensino de filosofia. Trata-se, assim, de entender a dinâmica inerente à aprendizagem filosófica como ponto de partida para o estabelecimento de modos mais efetivos de ensinar filosofia aos estudantes do ensino médio. Apresentam-se, neste artigo, as referências filosóficas, a descrição da metodologia e das atividades realizadas com os estudantes. Ao final, consta a avaliação do trabalho realizado.  Concluiu-se que a metodologia elaborada e aplicada nas aulas de filosofia se mostrou apropriada aos objetivos visados.

Referências

DIAS, Rosa Maria. Nietzsche, vida como obra de arte. Org. Evandro Nascimento. Rio de Janeiro-RJ: Civilização Brasileira, 2011.
FOUCAULT, Michel. Dits et Écrits I – 1954-1969. Paris: Gallimard, 1994.
LARROSA, Jorge (Org.). Nietzsche e a Educação. 3. ed. Tradução Semíramis Gorini da Veiga. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.
NIETZSCHE, Friedrich Wilhelm. Genealogia da moral: uma polêmica. Tradução e notas de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.
NIETZSCHE, Friedrich Wilhelm. A gaia ciência. Tradução: Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.
NIETZSCHE, Friedrich Wilhelm. Escritos sobre educação: Friedrich Nietzsche. Tradução, apresentação e notas de Noéli Correia de Melo Sobrinho. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio; São Paulo: Loyola, 2003.
NIETZSCHE, Friedrich Wilhelm. Sobre o Futuro dos Nossos Estabelecimentos de Ensino. In: NIETZSCHE, Friedrich Wilhelm. Escritos sobre educação: Friedrich Nietzsche. Tradução, apresentação e notas de Noéli Correia de Melo Sobrinho. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio; São Paulo: Loyola, 2003, p. 41-137.
NIETZSCHE, Friedrich Wilhelm. III Consideração Intempestiva: Schopenhauer Educador. In: NIETZSCHE, Friedrich Wilhelm. Escritos sobre educação: Friedrich Nietzsche. Tradução, apresentação e notas de Noéli Correia de Melo Sobrinho. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio; São Paulo: Loyola, 2003, p. 138-222.
SOARES JÚNIOR, Antônio Batista. Nietzsche e o ensino de filosofia: uma metodologia para o ensino médio. Dissertação (Mestrado Profissional em Filosofia) – Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, 2019.
THIOLLENT, Michel. Metodologia da pesquisa-ação. São Paulo: Cortez, 2008.
YIN, Robert K. Pesquisa qualitativa do início ao fim. Porto Alegre: Penso, 2016.
Publicado
2021-03-01
Seção
Dossiê Ensino de Filosofia