DIGNIDADE E UTOPIA NO PENSAMENTO DE ERNST BLOCH

  • Paulo Hahn
Palavras-chave: Utopias Sociais, Utopias Jurídicas, Direito Natural, Multiverso Cultural, Direitos Humanos, Dignidade

Resumo

O presente artigo pretende recuperar aspectos históricos e filosóficos sobre o fundamento do princípio da dignidade humana e das utopias sociais no pensamento de Ernst Bloch, com ênfase na obra Naturrecht und menschliche Würde. No primeiro momento, pretende-se investigar a constatação e o princípio blochiano de que historicamente o direito natural teve como meta a dignidade da pessoa humana e as utopias sociais sempre tiveram como meta a felicidade humana neste mundo. Mas na práxis a felicidade (utopias sociais) e a dignidade (direito natural) marcharam separadamente por gerações. Sendo que Bloch sustenta uma relação dialética e complementar entre a dignidade e a felicidade. E por fim, no segundo momento, analisa-se a atualidade dos conceitos de não simultaneidade e multiverso cultural para uma melhor compreensão do Direito Natural e das Utopias Sociais com o intuito de ampliar e atualizar o horizonte temático, crítico e filosófico do Princípio da Dignidade Humana.

Referências

AINSA, Fernando. Espacios de encuentro y mediacion. Sociedad civil, democracia y utopía en América Latina. Montevideo: Nordon, 2004.
BECCHI, Paolo. O princípio da dignidade humana. Aparecido/SP: Editora Santuário, 2013
BLOCH, Ernst. BLOCH, Ernst. Naturrecht und menschliche Würde. Bd. 6. Suhrkamp Taschenbuch Wissenschaft, 555: Frankfurt a. M.: Suhrkamp, 1985.
BLOCH, Ernst. O Princípio Esperança. Vol. 1. Rio de Janeiro: Ed. UERJ: Contraponto, 2005.
BLOCH, Ernst. O Princípio Esperança. Vol. 2. Rio de Janeiro: Ed. UERJ: Contraponto, 2006.
BLOCH, Ernst. O Princípio Esperança. Vol. 3. Rio de Janeiro: Ed. UERJ: Contraponto, 2006.
BLOCH, Ernst. Derecho Natural y Dignidad Humana. Madrid: Editorial Dykinson, 2011.
BLOCH, Ernst. Erbschaft dieser Zeit. Frankfurt a. M.: Suhrkamp,1962.
BLOCH, Ernst. Experimentum Mundi. Frage, Kategorien des Herausbringens, Praxis. Frankfurt a. M.: Suhrkamp,1975.
BLOCH, Ernst. Tübinger Einleitung in die Philosophie.Frankfurt a. M.: Suhrkamp,1970.
DIETSCHY, Beat. Gebrochene Gegenwart: Ernst Bloch, Ungleichzeitigkeit und das Geschichtsbild der Moderne. Frankfurt: Vervuert, 1988.
HAHN, Paulo. A “não-simultaneidade” e “multiversum” contra um Totum cultural: uma possível aproximação de Ernst Bloch com a filosofia intercultural. In: Pontes Interculturais. São Leopoldo: Nova Harmonia, 2007, p. 139-149.
HERVADA Xiberta, Javier. Ernst Bloch. Derecho Natural y dignidad humana, in: Anuario de Filosofia del Derecho. Madrid: La editorial del BOE, 1984, págs. 390 a 392.
MAIHOFER, Werner. Rechtstaat und menschliche Würde. Frankfurt a. M. Suhrkamp, 1968.
MASCARO, Alysson Leandro Barbate. Utopia e direito - Ernst Bloch e a ontologia jurídica da utopia. São Paulo: Quartier Latin, 2008.
MÜNSTER, Arno. Ernst Bloch. Eine politische Biographie. Darmstadt: WBG, 2004.
PANIKKAR, Raimundo. Paz e interculturalidad: una reflexión filosófica. Barcelona: Herder, 2006.
Publicado
2021-04-30
Seção
Dossiê Ernst Bloch