Biblioteca prisional e reinserção social: o olhar das internas do Instituto Penal Feminino Auri Moura Costa

  • Francisca Liliana Martins de Sousa Graduada em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Ceará.
  • Virgínia Bentes Pinto Professora Titular do Departamento de Ciências da Informação da Universidade Federal do Ceará. Doutora em Sciences de L'information et de la Communication (SIC), pela Université Sthedal Grenoble – 3 França.
Palavras-chave: Biblioteca prisional, Reinserção social, Instituto Penal Feminino Auri Moura Costa, Sociopoética

Resumo

Discorre sobre a atuação da biblioteca prisional do Instituto Penal Feminino Desembargadora Auri Moura Costa (IPF), considerando a possibilidade de que a biblioteca contribua para a reinserção social do indivíduo encarcerado. O objetivo da pesquisa é verificar como a biblioteca prisional do IPF atua em prol da reinserção social das internas. Trata-se de uma pesquisa exploratória, pautada em um levantamento bibliográfico da temática abordada, e de cunho qualitativo, adotando-se a metodologia da sociopoética para o estudo empírico e análise dos dados. Os resultados apontam que a atuação da biblioteca no IPF efetiva‐se por meio do projeto de leitura ‘Livro Aberto’. Os discursos verbais e não verbais das detentas evidenciam a sua condição de privação da liberdade e o desejo de retorno à sociedade. Também ficou evidente a insatisfação por não terem acesso ao espaço da biblioteca bem como o desejo da presença de um profissional especializado. Conclui-se que a atuação da biblioteca é deficitária e apresenta lacunas, principalmente na formação de leitores. Apesar das dificuldades enfrentadas, a biblioteca é percebida pelas internas, de maneira geral, como um instrumento que favorece a reinserção social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMERICAN LIBRARY ASSOCIATION. Guildelines for library service to prisioners. Chicago: Association of Especialized and Corporative Library agencies, 1995.

AMERICAN LIBRARY ASSOCIATION. Guildelines for library service to prisioners. 2. ed. rev. Londres: Library Association Publishing, 1997.

BRASIL. Lei no 7.210, de 11 de julho de 1984. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Institui a Lei de Execução Penal. Disponível em:<http://goo.gl/S8BSGI>. Acesso em: 20 abr. 2018.

BRASIL. Justiça Federal, Departamento Penitenciário Nacional. Disciplina o projeto da remição pela leitura no sistema penitenciário federal. Portaria no 276, de 20 de junho de 2012. Disponível em:< https://www.conjur.com.br/dl/portaria-conjunta-jf-depen.pdf>. Acesso em: 06 set. 2018.

BRASIL. Lei no 15.718, 26 de dezembro de 2014. Institui o projeto de remição pela leitura nos estabelecimentos penais do Estado do Ceará. Disponível em:< https://belt.al.ce.gov.br/index.php/legislacao-do-ceara/organizacao tematica/educacao/item/4948-lei-n-15-718-de-26-12-14-d-o-06-01-15>. Acesso em: 10 ago. 2018.

CHACÓN ALVARADO, Lúcia. Acceso a la información para los prisioneiros. Bibliotecas, Costa Rica, v. 11, n. 1, p. 37-43, jan./jun., 1993. Disponível em:< http://www.revistas.una.ac.cr/index.php/bibliotecas/article/view/783/713>. Acesso em: 10 dez. 2017.

COMISSSÃO BRASILEIRA DE BIBLIOTECAS PRISIONAIS. Comissão brasileira de bibliotecas prisionais. 2017. Disponível em: <https://goo.gl/qYgEjh>. Acesso em: 10 dez. 2017.

GAUTHIER, Jacques Zanidê. A questão da metáfora, da referência e do sentido em pesquisas qualitativas: o aporte da Sociopoética. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 25, p. 127-142, 2004.

GAUTHIER, Jacques Zanidê. Sociopoética: encontro entre arte, ciência e democracia na pesquisa em ciências humanas e sociais, enfermagem e educação. Rio de Janeiro: Escola Anna Nery/UFRJ, 1999.

HOUAISS, Antônio; VILLAR, Mauro de Salles; FRANCO; Francisco Manoel de Mello. Dicionário Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009.

JOHN, Valquíria Michela. Palavras que salvam: usos e representações sobre a mídia impressa na prisão. Revista Latinoamericana de Ciencias de la Comunicación. [S.l], v. 9, n. 17, 2014.

LEMOS, Briquet de. Bibliotecas. In: CAMPELLO, Bernadete; CALDEIRA, Paulo da Terra. (Org.) Introdução às fontes de informação. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2005.

LINDEMANN, Catia; SPUDEITT, Daniela; CORRÊA, Elisa Cristina Delfini. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 21, n. 22, p. 707-723, 2016.

MAGNUS, Daniel Jesus Vieira. Espaços de leitura como estratégia de (re)socialização de jovens que cumprem medidas socioeducativas na FASE/Porto Alegre. 2012. 115f. Monografia (Graduação em Biblioteconomia) – Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2012.

MOURA, Leandro. As representações da biblioteca prisional: o olhar do presidiário. 2016. 55 f. Monografia (Graduação em Biblioteconomia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Rio de Janeiro, 2016.

SANTA ANNA. Jorge; GREGÓRIO, Elaine; GERLIN, Meri Nadia. Atuação bibliotecária além da biblioteca: o espaço de leitura do hospital universitário Cassiano Antônio de Moraes (HUCAM). Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 19, n. 1, p. 77-88, jan./jun., 2014. Disponível em: http://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/953/pdf_89>.

Acesso em: 10 ago. 2018.

SANTA ANNA, Jorge; ZANETTI, Eni Maria de Souza Pinto; NASCIMENTO, Lucileide Andrade de Lima. Bibliotecas prisionais e a construção da cidadania: práticas bibliotecárias em favor da inclusão social. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 20, n. 1, p. 67-85, 2015.

SECRETARIA DA JUSTIÇA E CIDADANIA DO CEARÁ. Portal institucional. 2017. Disponível em:

< http://www.sejus.ce.gov.br/#site>. Acesso em: 10 set. 2018.

SILVA NETO, Epitacio Gomes; LEITE, Francisca das Chagas Dias. Bibliotecas prisionais enquanto espaço para o acesso à informação e à cidadania. Biblos: Revista do Instituto de Ciências Humanas e da Informação, Rio Grande do Sul, v. 25, n. 1, p. 47-58, 2011.

TRINDADE, Leandro Lopes. Biblioterapia e as bibliotecas de estabelecimentos prisionais: conceitos, objetivos e atribuições. 2009. 118 f. Monografia (Graduação em Biblioteconomia) – Departamento de Ciências da Informação e Documentação, Universidade de Brasília, 2009. Disponível em: <http://bdm.unb.br/bitstream/10483/944/1/2009_LeandroLopesTrindade.pdf >. Acesso em: 30 mar. 2018.

Publicado
2018-12-30
Como Citar
SOUSA, F. L. M. DE; BENTES PINTO, V. Biblioteca prisional e reinserção social: o olhar das internas do Instituto Penal Feminino Auri Moura Costa. Informação em Pauta, v. 3, n. 2, p. 31-49, 30 dez. 2018.