• FOCO E ESCOPO

A Revista de Saúde Digital e Tecnologias Educacionais - RESDITE (ISSN 2525-9563) é editada, desde 2016, pelo Núcleo de Tecnologias e Educação a Distância em Saúde da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará. Trata-se de um periódico de acesso aberto, publicado em fluxo contínuo, revisado por pares e sem ônus para os autores e leitores. A revista aceita trabalhos em português, inglês e espanhol, seguindo as recomendações do Comitê Internacional de Editores de Revistas Médicas (International Committee of Medical Journal Editor - ICMJE). 

Missão - A proposta editorial da revista é divulgar produções científicas que abordam o uso de Tecnologias Digitais da Informação e das Comunicações (TDIC) e suas diversas ferramentas e aplicações na área da saúde (com foco nos profissionais que atuam na área) e em saúde (com ênfase nos usuários), visando melhorar tanto as ações de atenção à saúde quanto as de natureza educacional. A revista passou a adotar o fluxo contínuo desde 2019 e visa publicar contribuições importantes e novos conhecimentos relacionados ao emprego das TDIC na área da saúde, enfatizando a confluência entre Educação a Distância (EaD) online e Saúde Digital, com visão multi, inter, intra e transdisciplinar, dentro dos padrões éticos inerentes e inalienáveis.

Público-alvo - o público-alvo é composto por profissionais multidisciplinares que trabalham e pesquisam a utilização de tecnologias, principalmente para a educação em e na saúde e na Saúde Digital, tanto os envolvidos com ações de pesquisa, desenvolvimento e produção bem como aqueles relacionados às aplicações daí oriundas, independentemente da área de conhecimento da qual sejam oriundos. A Revista privilegia a convergência, o empreendedorismo e a inovação, vistos na perspectiva da construção coletiva do conhecimento.

Abreviação: Rev. Saúde Digital Tec. Educ.

  • ÁREAS TEMÁTICAS:
  • Aquisição, Processamento e Distribuição de Imagens na Área de Saúde;
  • Avaliação em EaD em Saúde;
  • Avaliação de Tecnologias em Saúde (foco nas tecnologias educacionais e na saúde digital);
  • Bioinformática;
  • Competências Informacionais e Situações de Aprendizagem;
  • Educação Não Presencial Intermediada por Tecnologias;
  • Ensino a Distância (EAD) em Saúde, com especial ênfase para propostas baseadas na web;
  • Ensino de Telemedicina, Telessaúde e Teleinformática em Saúde;
  • Formação Continuada de Trabalhadores na Saúde
  • Formação Permanente de Trabalhadores na Saúde;
  • Gestão e Análise Econômica em EaD online na Saúde;;
  • Inteligência Artificial (IA) e aplicações em Saúde
  • Políticas de Informação em Saúde;
  • Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP) e Registro Eletrônico de Saúde (RES);
  • Saúde Digital (Informática em Saúde, Informática Biomédica, Sistemas de Informação em Saúde, Sistemas de Apoio à Decisão, Monitoramento Remoto em Saúde;
  • Teleprocessamento e Redes em Saúde;
  • Telessaúde e Telemedicina.

Para abranger a produção científica dessas áreas temáticas, a Revista publicará Artigos Originais, Relatos de Experiência, Projetos para Aplicativos de Jogos Educacionais, Resenhas e Resumos de Livros, Teses e Dissertações.

  • PROCESSO DE AVALIAÇÃO PELOS PARES

Todos os trabalhos serão submetidos à avaliação e à aprovação de especialistas nas temáticas tratadas. A revista usa o sistema de revisão dupla às cegas (double blind review). Os trabalhos enviados à revista, que incluem artigos originais, resenhas e resumos (de livros, teses e dissertações), relatos de experiências e projetos de jogos e aplicativos, devem passar por uma avaliação técnica inicial e, após isso, enviados à avaliação.

> Todas as informações sobre o processo de revisão e de avaliação podem ser acessadas em nossa Política de avaliação pelos pares.

  • PERIODICIDADE

A revista recebe trabalhos em fluxo contínuo, contando com - pelo menos - duas edições a cada ano, uma na metade e outra no final (preferencialmente). Todos os trabalhos são publicados coletivamente quando o sumário estiver pronto. Interessados podem enviar propostas a qualquer momento. 

Os trabalhos avaliados e aceitos para publicação devem compor o número mais próximo a ser lançado, seguindo o cronograma em que foram submetidos, revisados e aprovados ou ainda seguindo critérios definidos pelo comitê editorial da RESDITE, que tem autonomia para deliberar em casos específicos. Os editores entram em contato durante todo o processo.

  • POLÍTICA DE ACESSO LIVRE

Não há custos de publicação. Nenhuma taxa de processamento dos trabalhos é cobrada (free of charge). RESDITE incentiva os autores de trabalhos publicados a depositar os dados, obtidos com a pesquisa ou levantados para sua construção, em repositórios abertos, sobretudo aqueles que fornecem identificadores persistentes, como o DOI – Digital Object Identifier. 

> Todas as diretrizes sobre acesso livre e dados abertos estão descritas em nossa Política de acesso livre e dados abertos.

  • POLÍTICA DE PRÉ-PUBLICAÇÃO

A RESDITE aceita trabalhos originais. Não serão aceitos manuscritos previamente publicados em outros meios. No caso de trabalhos precedentes de teses e dissertações, os autores precisam assinalar essa informação no texto do trabalho. A correção, a retratação e a remoção de trabalhos publicados serão adotadas seguindo critérios específicos.

> Todas as diretrizes estão disponíveis em nossa Política de pré-publicação.

  • POLÍTICA DE AUTORIA

Todos os autores devem estar cadastrados no sistema da revista. Os autores devem se preencher adequadamente os metadados de autoria durante a submissão e se certificar de qualquer conflito de interesse. RESDITE publica trabalhos de pós-graduandos, doutores e mestres ou em coautoria com autores que possuam, no mínimo, título de Mestrado. A recomendação é que o número total de autores por trabalho não passe de cinco. 

> Todas as diretrizes para autoria estão disponíveis em nossa Política de autoria.

  • POLÍTICA SOBRE ÉTICA EM PESQUISA E PLÁGIO

A revista passa a seguir as recomendações de documentos oficiais, como as diretrizes sobre Ética e Integridade na Prática Científica, definidas em relatório elaborado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), bem como as principais recomendações internacionais para editores e autores sugeridas pelo Committee on Publication Ethics (COPE). Não serão aceitos trabalhos que contenham material plagiado, sendo estes do próprio autor (autoplágio) ou de outrem. Os autores devem se certificar de que os manuscritos submetidos atribuem (adequadamente) os devidos créditos a todo e qualquer material anteriormente publicado e usado na pesquisa. 

> Todas as diretrizes estão disponíveis em nossa Política sobre ética em pesquisa e plágio.

  • NORMAS PARA PUBLICAÇÃO

Normas editoriais

Normas editoriais

1 – A Revista adota como normas os padrões internacionais, seguidos e recomendados pelo International Committee of Medical Journal Editor - ICMJE.

2 - Os originais serão submetidos à aprovação de especialistas reconhecidos nos temas tratados. Os trabalhos serão enviados para avaliação sem a identificação de autoria ou de instituição de origem. A submissão de trabalhos deve ser feita no site da RESDITE. Clique aqui.

3 – O processo de seleção de artigos envolve avaliação de especialistas ad hoc e do Comitê Editorial, que deverá selecionar os títulos a serem publicados. No sumário do periódico, a sequência de títulos de artigos obedecerá à ordem alfabética dos títulos dos trabalhos.

4 – Os autores devem ler atentamente nossa Política de autoria antes de submeter trabalhos.

5 – Os originais serão publicados em língua portuguesa, espanhola ou inglesa. Só serão aceitos para publicação trabalhos inéditos e estes não deverão ter sido enviados simultaneamente para publicação em outro periódico.

6 – Os trabalhos publicados passam a ser propriedade da Revista de Saúde Digital e Tecnologias Educacionais, ficando sua reimpressão total ou parcial sujeita à autorização expressa do Comitê Editorial da Revista.

7 - No caso de trabalhos realizados com apoio ou financiamento de agências financiadoras ou empresas, estas devem ser devidamente mencionadas em cada trabalho. Conferir as diretrizes sobre conflito de interesse em nossa Política de ética em pesquisa e plágio.

7.1 - Lembramos que trabalhos envolvendo pesquisas com seres humanos e animais devem indicar o número do protocolo de aprovação pelo Conselho de Ética da instituição onde a pesquisa foi realizada.Conferir as diretrizes sobre conflito de interesse em nossa Política de ética em pesquisa e plágio.

8 – A revista classificará as colaborações de acordo com as seguintes seções:

9 - Artigos originais: a seção engloba textos originais e com contribuições significativas, que contenham relatos completos de estudos ou pesquisas concluídas, matérias de caráter opinativo, revisões da literatura e colaborações assemelhadas.

9.1 - Relatos de experiências: compreende comunicações e descrições de atividades realizadas por sistemas, serviços ou unidades de educação em saúde com uso de tecnologias.

9.2 - Projetos de jogos e aplicativos: apresenta os projetos pedagógicos e tecnológicos de jogos e aplicativos usados para a educação em saúde.

9.3 - Resenhas: Compreende análises críticas de livros, periódicos recentemente publicados, dissertações e teses.

9.4 - Resumos de teses e dissertações: Compreende os resumos das teses e dissertações defendidas com o intuito de divulgar as pesquisas desenvolvidas por programas de pós-graduação no Brasil e em outros países.

9.5 - A estrutura dos trabalhos pode ser consultada na aba SUBMISSÕES, localizada no menu superior deste site.

9.5.1 - Para conferir todos os modelos de Layout (por categoria de trabalho), acesse as diretrizes de submissão aqui.

10 - Formatos: O texto deve estar gravado em formato Microsoft Word ou Libre Office Writer, desde que não ultrapasse 2MB. Os metadados deverão ser preenchidos com o título do trabalho, nome(s) do(s) autor(es), último grau acadêmico, ORCID, instituição em que trabalha (m), endereço postal, telefone e correio eletrônico. Verificar Política de autoria.

11 - Tamanho: A extensão máxima do material enviado será a seguinte: artigos, de 10 a 15 laudas; relatos de experiências, de 8 a 10 laudas; projetos de jogos e aplicativos, de 8 a 10 páginas; resenhas, de 3 a 5 laudas; resumos de teses e dissertações, de 250 a 500 palavras. As orientações sobre como os textos devem ser estruturados podem ser acessadas nas diretrizes de submissão.

12 - Título do trabalho: O título deve ser breve e suficientemente específico e descritivo, acompanhado de sua tradução para o inglês.

12.1 - A página do título, primeira de cada trabalho, deve conter: (1) nome completo de todos os autores, precedido pelo mais elevado título acadêmico. (2) afiliação institucional de cada autor - nome da(s) instituição(ões) onde o trabalho foi desenvolvido; (3) ORCID e E-mail de cada autor. (4) um endereço para correspondência (de um autor - pode ser o autor principal). (5) identificação de financiamentos, patrocínios, assistência recebida e conflito de interesse, caso houver (essas informações também podem ser remanejadas para o final do trabalho, antes das Referências).  Exemplo:

*Prof. Dr. Luiz Roberto de Oliveira. Universidade Federal do Ceará. Orcid: 000000-00000. Email: email@email.com

*Correspondência: NUTEDS/FAMED/UFC - Rua Professor Costa Mendes, 1608 - Rodolfo Teófilo - CEP: 60430-140. Fortaleza-CE, Brasil. 

13 - Resumo: Deve ser elaborado um resumo informativo com até 200 palavras para os artigos originais e para os relatos de experiência, contendo objetivo, método, resultado e conclusão. Para os projetos dos jogos e aplicativos, os resumos devem ser igualmente de até 200 palavras, contendo as propostas pedagógica e tecnológica.

14 - Abstract: Deve ser uma tradução do resumo em português/espanhol para o inglês;

14.1 - Resumo e Abstract devem seguir, preferencialmente, a seguinte estrutura: introdução; objetivo; método; resultados e conclusão.

15 - Palavras chave: recomenda-se a utilização de até 3 (três) descritores para as palavras-chave e keywords em inglês, após o resumo e ao abstract, respectivamente, conforme padronização nos Descritores em Ciências da Saúde (DeCS) (http://www.bireme.br) e no Medical Subject Headings do Index Medicus (MeSH).

15.1 - Em casos de trabalhos que envolvam pesquisas com seres humanos e animais, solicita-se o número do protocolo de aprovação pelo CEP no final do resumo, conforme indicado no subitem 7.1.

16 - Agradecimentos: Agradecimentos a auxílios recebidos para a elaboração do trabalho deverão ser mencionados no final do artigo, antes das Referências.

17 - Notas: Notas contidas no artigo devem ser indicadas com um asterisco imediatamente depois da frase a que dizem respeito. As notas deverão vir no rodapé da página correspondente. Também poderão ser adotados números para as notas junto com asteriscos em uma mesma página, e nesse caso as notas com asteriscos antecedem as notas com número, não importando a ordem dessas notas no texto.

18 - Apêndices: Apêndices podem ser empregados no caso de listagens extensivas, estatísticas e outros elementos de suporte.

19 - Figuras e tabelas: Figuras e tabelas devem ser numeradas (com algarismos arábicos) de modo consecutivo, ou seja, na ordem em que são citadas no texto. As figuras devem ter uma legenda na sua parte superior e fonte da parte inferior e as tabelas precisam trazer um título breve e explicativo na sua parte superior e fonte na parte inferior. Quaisquer abreviações feitas em tabelas, devem ser colocadas em notas de rodapé.

19.1 - São consideradas figuras: fotografias, gráficos, quadros e desenhos. Todas devem ser referidas no texto. É imprescindível que cada imagem esteja com 400 DPIs (dots perinch = pontos por polegada) óticos para submissão, além de nos formatos Jpeg, jpg, png. É preciso mencionar a fonte em cada elemento desta natureza. Caso seja autoria própria, colocar 'Fonte: os autores".

20 - Referências: Comece a listagem das referências na mesma página da conclusão, logo após os Agradecimentos, caso houver. Apenas anexos vêm em páginas separadas.

20.1 - A exatidão e adequação das referências a trabalhos que tenham sido consultados e mencionados no texto são da responsabilidade do autor. Informação oriunda de comunicação pessoal, trabalhos em andamento ou não publicados não devem ser incluídos na lista de referências, mas indicados em nota de rodapé da página onde forem citados.

20.2 - As referências devem ser predominantemente de trabalhos publicados nos últimos cinco anos. Todas devem ser numeradas de forma consecutiva na ordem em que são citadas pela primeira vez no trabalho (não na ordem alfabética), conforme as normas de Vancouver, Normas para Manuscritos Submetidos às Revistas Biomédicas - ICMJE.

21 - Por recomendação das normas internacionais, os trabalhos podem conter citações indiretas e diretas (com aspas) no corpo do texto, sem recuos específicos no caso das citações diretas. Cada citação deve trazer um número sobrescrito que indique a referência utilizada, na ordem em que aparecem no texto. Esse mesmo número indicará a ordem da referência na lista de referências que vem ao final do trabalho.

Confira exemplos de como fazer as referências e as citações adequadamente: Karen Patrias; Dan Wendling, Technical Editor. National Library of Medicine, National Institutes of Health Bethesda (MD): National Library of Medicine (US); 2007. Copyright and Permissions.

Todas as referências devem ser citadas no texto. Enquanto disponível, o DOI do trabalho consultado deve ser  informado. 

Alguns de modelos de referência:

Artigos Originais e Relatos de Experiência

Silva MCJ; Menezes MS; Gusmão MM; Aguiar CVN; Kusterer LEFL; Andrade JRS; Lélis RC de. Telessaúde acadêmica como apoio ao internato médico – Conhecimento e percepção dos profissionais  no  campo  de  prática. Revista de Saúde Digital e Tecnologias Educacionais. [online], volume 5, n. 1. Editor responsável: Luiz Roberto de Oliveira. Fortaleza, mês e ano,p. 83-94. Disponível em: http://periodicos.ufc.br/resdite/index. Acesso em “dia/mês/ano”.

Projetos para Aplicativos de Jogos Educacionais

Rodrigues CM; Gazeta GS; Silva Jr. JR; Santos TA; Torres DC; Cordeiro MG. Pula Carrapato: o game como ferramenta comunicacional em saúde. Revista de Saúde Digital e Tecnologias  Educacionais.  [online],  volume 4,  n. 2.  Editor  responsável:  Luiz  Roberto  de Oliveira. Fortaleza, mês e ano, p. 99 - 113. Disponível em: http://periodicos.ufc.br/resdite/index. Acesso em “dia/mês/ano”.

Resumos de Teses e Dissertações

Farias MB; Lúcio IML; Vieira ACS, Albuquerque MCS. A experiência da realidade virtual com   crianças  em   procedimentos   dolorosos.  Revista  de  Saúde  Digital  e Tecnologias Educacionais. [online], volume 4, n. 2. Editor responsável: Luiz Roberto de Oliveira. Fortaleza, mês  e  ano, p.01 - 06.  Disponível  em:  http://periodicos.ufc.br/resdite/index.  Acesso em“dia/mês/ano”.

Resenha crítica

Carvalho T de. RESENHA CRÍTICA DO LIVRO “REFORMA TÓPICA DO PROCESSO PENAL”: CONSIDERAÇÕES A RESPEITO DA INFLUÊNCIA DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988. RT [Internet]. 27º de maio de 2015 [citado 5º de julho de 2020];3(1):361-70. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/transgressoes/article/view/6909

Livros

OLIVEIRA, L. R.. A dimensão política da extensão de serviços à comunidade na experiência do Departamento de Saúde Pública da Faculdade de Medicina da UNESP.. In: Antonio de Pádua Piton Cyrino; Cecília Magaldi. (Org.). Saúde e Comunidade: 30 anos de experiência de extensão universitária em saúde coletiva.. 1ed. Botucatu: Conselho Editorial da Faculdade de Medicina - Cultura Acadêmica - Editora da Unesp, 2002, v. , p. 227-240.

  • DECLARAÇÃO DE DIREITO AUTORAL

Os originais aceitos e publicados tornam-se propriedade da Revista Brasileira de Tecnologias Educacionais em Saúde, sendo vedada sua reprodução total ou parcial, sem a devida autorização da Comissão Editorial, exceto para uso de estudo e pesquisa. A revista permite que os autores distribuam a versão do trabalho publicada conosco (ex.: em repositórios institucionais), desde que seja reconhecida a autoria e a publicação inicial na RESDITE. 

  • POLÍTICA DE PRIVACIDADE

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.