CONSTRUCTION DES OBJETS DE DISCOURS ET CATÉGORISATION: UNE APPROCHE DES PROCESSUS DE RÉFÉRENCIATION.

  • Lorenza Mondada
  • Mônica Magalhães Cavalcante

Resumo

A idéia segundo a qual a língua é um sistema de etiquetas que se ajustam mais ou menos bem às coisas tem atravessado a história do pensamento ocidental. Opomos uma outra concepção segundo a qual os sujeitos constroem, através de práticas discursivas e cognitivas social e culturalmente situadas, versões públicas do mundo. De acordo com esta segunda visão, as categorias e os objetos de discurso pelos quais os sujeitos compreendem o mundo não são nem preexistentes, nem dados, mas se elaboram no curso de suas atividades, transformandose a partir dos contextos. Neste caso, as categorias e objetos de discurso são marcadas por uma instabilidade constitutiva, observável através de operações cognitivas ancoradas nas práticas, nas atividades verbais e não-verbais, nas negociações dentro da interação. Existem, todavia, práticas que exercem um efeito estabilizador observável, por exemplo, na sedimentação das categorias em protótipos e em estereótipos, nos procedimentos para fixar a referência no discurso, ou no recurso às técnicas de inscrição como a escrita ou as visualizações que permitem manter e “solidificar” categorias e objetos de discurso.
Publicado
2017-08-30
Como Citar
MONDADA, L.; CAVALCANTE, M. M. CONSTRUCTION DES OBJETS DE DISCOURS ET CATÉGORISATION: UNE APPROCHE DES PROCESSUS DE RÉFÉRENCIATION. Revista de Letras, v. 1, n. 24, 30 ago. 2017.