PASSOS DA PAIXÃO EM FOLHAS CAÍDAS

Autores

  • Elizabeth Dias Martins

Resumo

Análise da poesia de Folhas caídas, em que temos um discurso confessional, misto de sinceridade e fingimento, exibicionismo e horror de si mesmo, euforia erótica e desengano, além de representações diversas da expressão amorosa nas quais o eu poético ora expressa residualmente a mentalidade das cantigas trovadorescas, ora a do tempo em que a obra foi escrita. A expressão do amor nos versos de Folhas caídas é, por vezes, a do eu poético masculino solitário; noutras, a da mulher, mesmo quando evocada pela voz do homem. O presente ensaio procurará demonstrar que os poemas reunidos no livro de Almeida Garrett denotam a frustração de uma história de amor cujo início envolve ilusão, sonho, vida e desejo daquele que ainda estava por experimentar o prazer sem imaginar que deparar-se-ia com a dor. Aludirá também ao caráter de circularidade havido nesse livro, principalmente no tocante a três aspectos: a ordena- ção dos poemas; a imagem do réptil como símbolo do amormaldição e, por fim, a imagem da estrela ligada ao destino do eu poético. Palavras-chave: Poesia, Romantismo, Residualidade

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

MARTINS, Elizabeth Dias. PASSOS DA PAIXÃO EM FOLHAS CAÍDAS. Revista de Letras, [S. l.], v. 1, n. 25, 2016. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/2237. Acesso em: 24 jun. 2024.