O PRAZER DA LITERATURA: O USO DO TEXTO LITERÁRIO EM SALA DE AULA

  • Maria Edileuza da Costa
  • Maria Aparecida da Costa Gonçalves Ferreira

Resumo

Para desenvolvermos alguns questionamentos sobre o tema proposto, tomaremos como ponto de partida a afirmativa de que leitura é algo ligado ao prazer, assim definido por Roland Barthes, uma vez que a leitura tem poderes de enriquecer e humanizar, isto é, a leitura dever ser tomada, na sua inteira acepção, como arte. A partir de então, poderemos passar para uma abordagem mais científica da leitura. Sabemos ainda que os prazeres da leitura são muitos ou múltiplos, pois lemos para saber, para compreender e para refletir. Lemos, ainda, pela beleza da linguagem, para a nossa emoção e até para a nossa perturbação. Ao lermos estamos compartilhando, sonhando e aprender a sonhar. Assim sendo, precisamos, compreender a leitura como uma arte para, depois, pragmaticamente, despertar o prazer da leitura em meio à crise da palavra escrita. Precisamos compreender, ainda, como se aprende a ler e o que há de fantástico na leitura para reeducar leitores fracassados e chegar a um nível de leitura eficaz. E por fim, precisamos compreender cientificamente o ato da leitura para orientar as famílias, lugar natural em que nasce o amor ao livro, à língua e o desejo de ler. Palavras-chave: leitura, prazer, texto, sala de aula.
Como Citar
COSTA, M. E. DA; GONÇALVES FERREIRA, M. A. DA C. O PRAZER DA LITERATURA: O USO DO TEXTO LITERÁRIO EM SALA DE AULA. Revista de Letras, v. 1, n. 28, 11.