A ANTROPOFAGIA TROVADORESCA - O TROVADORISMO GALEGO-PORTUGUÊS NOS SÉCULOS XIII E XIV E SUA ASSIMILAÇÃO DE INFLUÊNCIAS EXTERNAS E INTERNAS À PENÍNSULA IBÉRICA

Autores

  • José D’Assunção Barros

Resumo

Entre os séculos XIII e XIV – no contexto do desenvolvimento do trovadorismo medieval – os reinos ibéricos de Portugal e Castela conheceram um movimento trovadoresco particularmente rico na assimilação das contribuições trovadorescas externas e internas à Península Ibérica. A “antropofagia cultural” dos trovadores galegoportugueses, tal como a ela nos estaremos referindo para evocar um conceito de Oswald de Andrade, adaptou-se particularmente aos projetos políticos dos reis de Portugal e Castela que àquela altura encaminhavam um projeto de centralização monárquica. O presente artigo busca desenvolver uma síntese dos aspectos envolvidos neste fenômeno de assimilação cultural e recriação de uma poesia trovadoresca bastante original. Palavras chaves: trovadores medievais, trovadores galego-portugueses; antropofagia cultural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

BARROS, José D’Assunção. A ANTROPOFAGIA TROVADORESCA - O TROVADORISMO GALEGO-PORTUGUÊS NOS SÉCULOS XIII E XIV E SUA ASSIMILAÇÃO DE INFLUÊNCIAS EXTERNAS E INTERNAS À PENÍNSULA IBÉRICA. Revista de Letras, [S. l.], v. 1, n. 28, 2016. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/2326. Acesso em: 13 abr. 2024.