PROUST EM ROMENO – A LA RECHERCHE DU TEMPS PERDU

Autores

  • Muguras Constantinescu

DOI:

https://doi.org/10.36517/revletras.39.1.6

Resumo

Partimos, na presente comunicação, da ideia da necessidade de uma história de traduções em língua romena, com o objetivo principal de reconhecer a tradução como parte integrante do patrimônio da língua e da cultura romena, pressupondo também o reconhecimento de sua dimensão dialógica, a abertura a outras línguas e culturas. Reconstruiremos, dentro dos limites de um artigo, o perfil e a posição de cada
tradutor, suas motivações, tal como elas estão presentes (quando for o caso) no aparelho paratextual. Este último, elaborado pelo tradutor, por críticos literários e/ou historiadores, será também o objeto de nossa análise. Em conclusão, propomos ver como uma tradução como a de Proust pode ajudar a desenvolver as possibilidades de expressão da língua e literatura anfitriã. Analisaremos, antes de tudo, o intervalo de tempo entre a publicação do original e a publicação das primeiras traduções fragmentadas e em volume, comparando esta situação com a da tradução de outras obras importantes da herança literária francesa. Reconstruiremos, dentro dos limites de um artigo, o perfil e a posição de cada tradutor, suas motivações, tal como elas estão presentes (quando for o caso) no aparato paratextual. Este último, elaborado pelo tradutor, por críticos literários e/ou historiadores, será também o objeto de nossa análise. Em conclusão, propomos ver como uma tradução como a de Proust pode ajudar a desenvolver as possibilidades de expressão da língua e literatura anfitriã.

Palavras-Chave: História das traduções, tradutores, paratextos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-06-30

Como Citar

CONSTANTINESCU, Muguras. PROUST EM ROMENO – A LA RECHERCHE DU TEMPS PERDU. Revista de Letras, [S. l.], v. 1, n. 39, 2020. DOI: 10.36517/revletras.39.1.6. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/61408. Acesso em: 12 jun. 2024.