NO CAMINHO DE PROUST: O CLÁSSICO E SUAS TRADUÇÕES COMO ACONTECIMENTO.

Autores

  • Gilles Jean Abes

DOI:

https://doi.org/10.36517/revletras.39.1.7

Resumo

O presente trabalho aborda o caso da publicação do romance Du côté de chez Swann (1913), de Marcel Proust, na França, e sua tradução (1946) por Natalia Ginzburg, na Itália. Trata-se de uma análise realizada com base no conceito de rizoma, pensado por Deleuze e Gattari, e na micro-história de Giovanni Levi, buscando mapear o percurso assistemático de uma obra clássica. A essa rede rizomática, agrega-se a ideia de que toda publicação, edição, manuscrito ou ainda tradução, é compreendido como acontecimento. A micro-história se interessa justamente por estes acontecimentos “menores”, e volta-se, a partir de uma análise das fontes, a eventos locais, a figuras anônimas, situados em micro-contextos, que, não obstante, permitem uma reflexão mais ampla dentro de um contexto maior, como um zoom sobre uma fotografia. Interessa-me, sobretudo, acompanhar a vida singular da obra de Proust, e de suas traduções, retraçando a historicidade de seu acontecimento no campo da História da tradução.

Palavras-chave: Proust; rizoma; micro-história e história da tradução.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-06-30

Como Citar

ABES, Gilles Jean. NO CAMINHO DE PROUST: O CLÁSSICO E SUAS TRADUÇÕES COMO ACONTECIMENTO. Revista de Letras, [S. l.], v. 1, n. 39, 2020. DOI: 10.36517/revletras.39.1.7. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/61409. Acesso em: 23 jun. 2024.