RECEPÇÃO CRÍTICA E POSTURA TRADUTÓRIA EM THE THIRD BANK OF THE RIVER, DE GUIMARÃES ROSA

  • Joaquim Martins Cancela Júnior

Resumo

Este artigo pretende analisar a recepção crítica de The Third Bank of the River, a tradução para a língua inglesa de Primeiras Estórias, de Guimarães Rosa, bem como observar a postura tradutória de Barbara Shelby frente aos desafios linguísticos peculiares a este livro. Para isto, aproximarei vários trechos do texto fonte e de sua respectiva tradução em tabelas, observando um importante recurso da obra rosiana: a criação de trocadilhos a partir da subversão de expressões idiomáticas de uso consagrado. Com base nos dados analisados, o objetivo deste exercício é compreender até que ponto a tradução de Primeiras Estórias está mais próxima dos ideais de domesticação ou de estrangeirização e em que medida o plano estético, centro da obra de Guimarães Rosa, consegue ser reproduzido no processo de tradução. Oportunamente utilizo também a coletânea The Jaguar and other stories, na qual David Treece reúne e traduz oito contos de Guimarães Rosa, entre eles seis de Primeiras Estórias.

Palavras-chave: Recepção, Tradução, Literatura.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-11-09
Como Citar
MARTINS CANCELA JÚNIOR, J. RECEPÇÃO CRÍTICA E POSTURA TRADUTÓRIA EM THE THIRD BANK OF THE RIVER, DE GUIMARÃES ROSA. Revista de Letras, v. 2, n. 40, 9 nov. 2021.