“ORA-YÊ-YÊ-Ô OU BELEZA NEGRA”

DA RESSIGNIFICAÇÃO DISCURSIVA AO EMPODERAMENTO FEMININO NEGRO

Autores

  • Roberto Leiser BARONAS
  • Julia Lourenço COSTA
  • Bianca de Oliveira FABIANO

DOI:

https://doi.org/10.36517/revletras.41.1.11

Resumo

 Desde as suas primeiras manifestações, os coletivos de mulheres negras têm historicamente lutado pelo empoderamento feminino negro. Com o advento da Web 2.0, essa luta ganha um novo capítulo na história. O presente artigo tem por objetivo compreender, baseando-se nos pressupostos teórico-metodológicos da Análise do discurso francesa, mais especificamente acerca da Análise do Discurso Digital (PAVEAU, 2017/2021), como ocorrem os processos de ressignificação discursiva (PAVEAU, 2019/2021) nos coletivos de mulheres negras na web. Para tanto, partiremos das redes sociais (Instagram e Facebook) para observar como se constroem os valores não apenas linguageiros, mas políticos, ideológicos e discursivos de determinadas palavras, expressões e imagens que são mobilizadas por esses coletivos, transformando-as em bandeiras de luta, de maneira que sejam ressignificadas.

Palavras-chave: Análise do discurso digital; ressignificação; coletivos de mulheres negras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-07-15

Como Citar

BARONAS, Roberto Leiser; COSTA, Julia Lourenço; FABIANO, Bianca de Oliveira. “ORA-YÊ-YÊ-Ô OU BELEZA NEGRA”: DA RESSIGNIFICAÇÃO DISCURSIVA AO EMPODERAMENTO FEMININO NEGRO. Revista de Letras, [S. l.], v. 1, n. 41, 2022. DOI: 10.36517/revletras.41.1.11. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/81102. Acesso em: 22 maio. 2024.