COMO PROFESSORES DE LÍNGUA PORTUGUESA DA EDUCAÇÃO BÁSICA CONCEBEM A SEQUÊNCIA DIDÁTICA GÊNEROS?

Autores

  • Gabriela Pepis Belinelli Universidade Estadual do Norte do Paraná
  • Eliana Merlin Deganutti de Barros Universidade Estadual do Norte do Paraná
  • Vera Lúcia Lopes Cristovão Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.36517/revletras.41.2.11

Resumo

Os dados analisados neste artigo foram gerados por uma sequência virtual de formação docente (SVFD) implementada como parte integrante de uma pesquisa de mestrado e direcionada a professores de Língua Portuguesa da Educação Básica. O foco da formação foi o ensino do gênero ‘artigo de opinião’ por meio do procedimento ‘sequência didática de gêneros’ (SDG) sistematizado por pesquisadores do Interacionismo Sociodiscursivo (ISD). O objetivo deste trabalho é analisar a concepção dos professores-cursistas em relação à SDG, antes e depois do processo formativo, tomando como ferramenta metodológica dois questionários aplicados durante o curso, um inicial e outro final, com base em uma pergunta específica sobre a SDG. A base teórico-metodológica da pesquisa é o ISD, sobretudo, os estudos voltados à didatização da língua. As análises mostram que a SVFD provocou mudanças na concepção da maioria dos professores, uma vez que passaram a compreender a SDG a partir de suas bases teórico-metodológicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-12-31

Como Citar

PEPIS BELINELLI, Gabriela; MERLIN DEGANUTTI DE BARROS, Eliana; LOPES CRISTOVÃO, Vera Lúcia. COMO PROFESSORES DE LÍNGUA PORTUGUESA DA EDUCAÇÃO BÁSICA CONCEBEM A SEQUÊNCIA DIDÁTICA GÊNEROS?. Revista de Letras, [S. l.], v. 2, n. 41, 2022. DOI: 10.36517/revletras.41.2.11. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/81623. Acesso em: 15 abr. 2024.