OS PARADIGMAS EPISTEMOLÓGICOS DA MODERNIDADE E DA PÓS- MODERNIDADE: EDUCAÇÃO E DECOLONIALIDADE

  • José Eduardo Martins
  • Rosa de Lourdes Aguilar Verástegui
Palavras-chave: Colonialidade, Eurocentrismo, Pós-modernidade, Decolonialidade, Educação

Resumo

O presente artigo situa-se no contexto da pós-modernidade ao propor uma reconstrução epistêmica.  Tem por objetivo analisar, a partir de uma perspectiva decolonial, o modo pelo qual a condição pós-moderna contribui para o resgate dos saberes ocultados pela modernidade eurocêntrica e, tendo em vista que a decolonialidade é um pensamento que surge contra um padrão colonial de poder. Sendo assim, procuraremos no artigo estabelecer um contato entre teoria pós-moderna e pensamento decolonial. Assim como modernidade e colonialidade andam juntas, pós-modernidade e decolonialidade também se aproximam, a diferença é que a primeira parte de uma razão dominadora e a segunda de uma razão libertadora. Para isso, buscaremos esclarecer as raízes do movimento decolonial latino-americano, bem como discutir a atualidade dos estudos decoloniais e seu impacto filosófico-educacional na contemporaneidade, que chega atingir até o currículo de filosofia na educação superior. Isto se fará a partir de um lócus de enunciação bem determinado: a realidade socioeconômica, política e cultural latino-americana. O artigo se apoia, em sua fundamentação teórica, no coletivo Modernidade/Colonialidade.

Referências

ARROYO, Miguel. Outros Sujeitos, Outras Pedagogias. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.
BRANDÃO, Carlos Rodrigues. A educação como cultura. São Paulo: Mercados das Letras, 2002.
BALLESTRIN, Luciana. América Latina e o giro decolonial. Revista Brasileira de Ciência Política, n.11. Brasília, maio-agosto de 2013. Disponível em: http://www.periodicos.unb.br/index.php/rbcp/article/view/2029. Acesso em: 11 abril 2021.
DUSSEL, Enrique. 1492: el encubrimiento del otro – hacia el origen del mito de la modernidad. UMSA. Facultad de Humanidades y Ciencias de la Educación. Plural Editores. La Paz. 1994. Disponível em: http://bibliotecavirtual.clacso.org.ar/clacso/otros/20111218114130/1492.pdf. Acesso em: 09 abril 2021.
DUSSEL, Enrique. Europa, modernidade e eurocentrismo. In: LANDER, Edgardo (Org.). A Colonialidade do Saber: Eurocentrismo e Ciências Sociais perspectivas latino-americanas. Colección Sur-Sur. Ciudad Autonoma de Buenos Aires, Argentina: CLACSO, 2005. Disponível em: http://bibliotecavirtual.clacso.org.ar/clacso/sur-sur/20100708034410/lander.pdf. Acesso em: 09 abril 2021.
DUSSEL, Enrique. Filosofia da Libertação. São Paulo: Edições Loyola: Editora UNIMEP, 1977.
DUSSEL, Enrique. Oito ensaios sobre cultura latino-americana e libertação. São Paulo: Paulinas, 1997.
DUSSEL, Enrique. Meditações Anticartesianas sobre a origem do antidiscurso filosófico da modernidade. In: SANTOS, Boaventura de Sousa; MENESES, Maria Paula (Org.). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010.
ESCOBAR, Arturo. Mundos y conocimientos de otro modo. El programa de investigación de modernidade/colonialidad latinoamericano. In: SAAVEDRA, José Luis (comp.). Educación superior, interculturalidad y descolonización. La Paz: Fundación PIEB; CEUB, 2007. Disponível em: http://ayalaboratorio.com/2020/04/07educacion-superior-inlerculturalidad--y-decolonizacion/. Acesso em: 04 abril 2021.
FREIRE, Paulo. Liberdade Cultural na América Latina. In: STRECK, Danilo (Org.). Fontes da pedagogia latino-americana: uma antologia. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2010.
GROSFOGUEL, Ramón. Para descolonizar os estudos de economia política e os estudos pós-coloniais: transmodernidade, pensamento de fronteira e colonialidade global. In: SANTOS, Boaventura de Sousa e MENESES, Maria Paula (Org.). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010.
LIGUORI, Guido. VOZA, Pasquale. (org.). Dicionário Gramsciano (1926-1937). São Paulo: Boitempo, 2017.
LYOTARD, Jean François. A condição pós-moderna. José Olympio, 1986.
KONDER, Leandro. O que é dialética. São Paulo: Editora Brasiliense, 2004.
NASCIMENTO, Wanderson Flor do; BOTELHO, Denise. Colonialidade e Educação: O currículo de filosofia brasileiro entre discursos coloniais. Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação. Número 14: mai-out, 2010. Disponível em: http://periodicos.unb.br/index.php/resafe/article/view/4398. Acesso em 18 abril 2021.
OLIVEIRA, Ivanilde Apoluceno; ALBUQUERQUE, Maria Betânia Barbosa. Filosofia, Cultura e Educação indígena. In: HENNING, Leoni Maria Padilha. Pesquisa, ensino e extensão no campo filosófico-educacional: debate contemporâneo sobre a educação filosófica. Londrina: EDUEL, 2010.
QUIJANO, Anibal. Colonialidade do poder e classificação social. In: SANTOS, Boaventura de Sousa e MENESES, Maria Paula (Org.). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010.
RIBEIRO, Djamila. Pequeno manual antirracista. 1ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.
SANTOS, Boaventura de Sousa; MENESES, Maria Paula (Org.). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010.
SANTOS, Boaventura de Sousa. Pela mão de Alice: O social e o político na pós-modernidade. 4. ed. São Paulo: Cortez, 1997.
SANTOS, Boaventura de Sousa. A universidade no Século XXI: para uma reforma democrática e emancipatória da universidade. 3.ed. São Paulo: Cortez, 2011.
SILVA, Maria do Socorro Pereira. Educação do campo e o paradigma da extensão descolonial na universidade pública. Revista Iberoamericana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 15, n. esp. 3, p. 2382-2395, nov; 2020. E-ISSN: 1982-5587. DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v15iesp3.14447. Acesso em: 20 abril 2021.
WALSH, Catherine. Interculturalidade crítica e pedagogia Decolonial: in-surgir, reexistir e re-viver. In: CANDAU, Vera (Org.). Educação Intercultural na América Latina: entre concepções, tensões e propostas. Rio de Janeiro: 07 Letras, 2009.
ZEA, Leopoldo. Discurso desde la Marginación e la Barbarie. México: Fondo de Cultura Económica, 1988.
Publicado
2021-06-16
Seção
Dossiê Pós-Modernidade e seus impactos na educação