RELAÇÕES DE PODER NA POLÍTICA PÚBLICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL: PENSANDO O PODER PASTORAL NO COTIDIANO PROFISSIONAL DE ASSISTENTES SOCIAIS E PSICÓLOGOS

Autores

  • Kassia de Oliveira Martins Siqueira
  • Michelle Villaça Lino

DOI:

https://doi.org/10.29148/labor.v1i13.6593

Resumo

A partir de nossas experiências na política pública de Assistência Social e de nossas pesquisas de mestrado, no Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas e Formação Humana, pretendemos, com este artigo, colocar em análise a relação entre assistência social e poder pastoral, problematizando as relações de poder presentes em nossas práticas, enquanto psicóloga e assistente social no âmbito da política pública de Assistência Social. Para tanto utilizaremos, como principal referencial teórico, as análises de Michel Foucault sobre as relações de poder presentes nos discursos e nas práticas pastorais.

Biografia do Autor

Kassia de Oliveira Martins Siqueira

Assistente Social, mestre e doutoranda em Políticas Públicas e Formação Humana pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Michelle Villaça Lino

Mestre e doutoranda em Políticas Públicas e Formação Humana pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Downloads

Publicado

2017-03-16

Como Citar

SIQUEIRA, Kassia de Oliveira Martins; LINO, Michelle Villaça. RELAÇÕES DE PODER NA POLÍTICA PÚBLICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL: PENSANDO O PODER PASTORAL NO COTIDIANO PROFISSIONAL DE ASSISTENTES SOCIAIS E PSICÓLOGOS. Revista Labor, [S. l.], v. 1, n. 13, p. 129–143, 2017. DOI: 10.29148/labor.v1i13.6593. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/labor/article/view/6593. Acesso em: 18 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos