TRABALHO E MODO DE VIDA: A EXPERIÊNCIA DOS OPERÁRIOS EM NOVAS ÁREAS INDUSTRIAIS

Autores

  • Izabel Cristina Ferreira Borsoi

DOI:

https://doi.org/10.29148/labor.v1i1.6679

Resumo

O Nordeste tem sido um grande atrativo para fábricas, oriundas das regiões Sul e Sudeste, que buscam condições favoráveis à sua expansão — no caso, incentivos fiscais, infra-estrutura e força de trabalho de baixo custo. No Ceará, esse processo tem sido crescente principalmente a partir do início dos anos de 1990. O objetivo deste trabalho é discutir alguns aspectos do modo de vida de trabalhadores de fábricas instaladas em um município cearense que se desenvolveu a partir de um processo de industrialização favorecido pelas políticas do governo estadual. A discussão é fundamentada em um conjunto de entrevistas com trabalhadores e ex-trabalhadores de cinco dessas fábricas. Do que se pôde concluir, por um lado, os trabalhadores estão sendo submetidos a ritmos intensos, jornadas extensas e condições inadequadas de trabalho. Por outro, eles vêm construindo um novo modo de organizar a vida fora do trabalho, em função tanto do que vêm aprendendo quanto do que lhes têm sido exigido nas dependências das fábricas onde trabalham. Entre outros aspectos, o conjunto de mudanças tem envolvido hábitos, valores e relações familiares e afetivas.

Biografia do Autor

Izabel Cristina Ferreira Borsoi

Professora do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Espírito Santo e colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Ceará.

Downloads

Publicado

2017-03-16

Como Citar

BORSOI, Izabel Cristina Ferreira. TRABALHO E MODO DE VIDA: A EXPERIÊNCIA DOS OPERÁRIOS EM NOVAS ÁREAS INDUSTRIAIS. Revista Labor, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 200–211, 2017. DOI: 10.29148/labor.v1i1.6679. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/labor/article/view/6679. Acesso em: 25 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos