Orientação sexual e inclusão: um estudo de caso em organização varejista de Fortaleza

  • Elaine Marinho Bastos Universidade Federal do Ceará
  • Marcelo Souza Pinheiro Universidade Federal do Ceará
  • Tereza Cristina Batista de Lima Universidade Federal do Ceará
Palavras-chave: Homossexualidade, homofobia, heteronormatividade, preconceito, discriminação.

Resumo

A gestão da diversidade nas organizações é tema emergente em estudos organizacionais, apesar de alguns tabus ainda existentes. Observam-se formas de diversidade em que a invisibilidade é possível e menos estudada que as formas mais visíveis, como gênero ou etnia. Estudos apontam um crescimento de publicações que analisam a discriminação sofrida por indivíduos de orientação sexual diversa no ambiente organizacional, embora enfatizem que a diversidade sexual tem sido pouco estudada no Brasil. Ainda existe a discriminação diante de cargos hierarquicamente mais elevados, evidenciando uso de estereótipos e preconceitos, que comprometem a autoestima e geram sentimentos de exclusão. Tais aspectos foram evidenciados neste artigo a partir da percepção de inclusão em uma organização varejista de Fortaleza, Ceará, sob a ótica da orientação sexual dos entrevistados. Dez profissionais masculinos relataram sobre a percepção da orientação sexual e o sentimento de inclusão na organização em que trabalham. A pesquisa teve foco qualitativo, descritivo e exploratório, obtendo dados por meio de entrevista. Os principais resultados mostram que os discursos empresariais são pouco efetivos devido ao preconceito arraigado, a pouca permissividade gerencial e à ausência de senso coletivo de diversidade. Minorias e não minorias demonstraram preconceito e atitudes discriminatórias entre si, evidenciando dificuldades no respeito às diferenças.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elaine Marinho Bastos, Universidade Federal do Ceará
Professora Universitária, Mestre em Administração, Psicóloga e Assistente Social. Universidade Federal do Ceará.
Marcelo Souza Pinheiro, Universidade Federal do Ceará
Mestrado Profissional em administração e Controladoria, FEAAC-UFC,
Tereza Cristina Batista de Lima, Universidade Federal do Ceará
Professora, Doutora, FEAAC - Universidade Federal do Ceará.

Referências

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO

ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES.

(1998). Hiper e supermercados no Brasil.

Estudos setoriais: comércio e serviços.

Brasília.

Bardin, L. (1977). Análise de conteúdo. Lisboa:

Edições 70.

Borrilo, D. (2001). Homofobia. Espanha:

Bellaterra.

Bourdieu, P. (2007). A dominação masculina.

ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

Ceccarelli, P. R. (2008) A invenção da homossexualidade.

In: BAGOAS - estudos

gays, gêneros e sexualidades, Natal

Ceccarelli, P. R. (2010). A nova ordem repressiva.

In: Revista Psicologia, Ciência e Profissão.

Brasília.

Ceccarelli, P. R.; Salles, A. C. (2010). A invenção

da sexualidade. In: Reverso: Revista

do Círculo Psicanalítico de M. G., ano

XXXII,.

Cox, T. (1994). Cultural diversity in organizations.

San Francisco: Berret-Koehler.

Cox Jr., T.; Blake, S. (1993). Managing diversity:

implications for organizational

competitiveness. Academy of Management

Executive, v. 5, n. 3, p. 45-57.

Costa, A. M. M. (2007). A discriminação

por orientação sexual no trabalho: aspectos

legais. In: POCAHY, F. Rompendo

o silêncio: homofobia e heterossexismo na

sociedade contemporânea. Políticas, teoria

e atuação. Porto Alegre: Nuances.

Devine, P. G. (1995). Prejudice and out-

-group perception. In: TESSER, A. (Ed.)

Advanced social psychology. New York:

McGraw-Hil.

Esty, K., Griffin, R., Hirsch., M. S. (1995).

Workplace diversity: a manager‘s Guide to

solving problems and turning diversity into

a competitive advantage. Holbrock: Adams

Media Corporation.

Ferreira, R. C.; Siqueira, M. V. S. (2007). O

gay no ambiente de trabalho: análise dos

efeitos de ser gay nas organizações contemporâneas.

In: ENANPAD, 31, 2007, Rio

de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro.

Fleury, M. T. L. (2000). Gerenciando a Diversidade

Cultural: Experiência de Empresas

Brasileiras. RAE - Revista de Administração

de Empresas, v. 40, n. 3, p.

-25.

Goffman, E. (1988). Estigma: notas sobre

a manipulação da identidade deteriorada.

(M. B. M. L. Nunes, Trad.) Rio de Janeiro:

Guanabara. (Trabalho original publicado

em 1963).

Góis, J. B. H. (2004). Desencontros: as relações

entre os estudos sobre a homossexualidade

e os estudos de gênero no Brasil.

In: M. J. S. Carvalho e C. M. F. Rocha

(Org.). Produzindo gênero. Porto Alegre:

Sulina.

Guedes, M. N. (2003). Terror Psicológico no

Trabalho. São Paulo: LTR.

Heller, A. (1992). O cotidiano e a história.

Tradução: Carlos Nelson Coutinho e Leandro

Konder. 4. ed. Rio de Janeiro: Paz e

Terra.

Herek, G. M. (1998). Heterosexual´s attitudes

toward lesbians and gay men: Correlates

and Gender Differences. The Journal

of Sex research. Vol. 25, n. 4, pp. 451-

Irigaray, H. A. R. (2008). As diversidades

nas organizações brasileiras: estudo sobre

orientação sexual e ambiente de trabalho.

Tese (Doutorado em Administração

de Empresas) - Escola de Administração

de Empresas de São Paulo da Fundação

Getulio Vargas, São Paulo.

Irigaray, H. A. R. (2007a). Políticas de diversidade

nas organizações: uma questão de

discurso? In: ENANPAD, 31, 2007, Rio de

Janeiro. Trabalhos apresentados. Rio de

Janeiro.

Irigaray, H. A. R. (2007b). A Estratégia de

sobrevivência dos gays no ambiente de

trabalho. In: ENANPAD, 31, 2007, Rio de

Janeiro. Anais... Rio de Janeiro.

McQuarrie, F. A. E. (1998). Expanding the

concept of diversity: discussing sexual orientation

in the management classroom.

Journal of Management Education, 22 (2):

-172. Apr.

Medeiros, M. (2007). O trabalhador homossexual:

o direito a identidade sexual

e a não discriminação no trabalho. In: F.

Pocahy. Rompendo o silêncio: homofobia e

heterossexismo na sociedade contemporânea.

Políticas, teoria e atuação. Porto Alegre:

Nuances.

Mendes, R. H. (2005). Diversidade Humana

nas Organizações: Entre a Teoria Acadêmica

e a Prática Empresarial. 2005. Dissertação

(Mestrado em Administração) -

Escola de Administração de Empresas de

São Paulo, Fundação Getulio Vargas, São

Paulo.

Meyer, I. H. (1995). Minority stress and

mental health in gay men. Journal of

Health Sciences and Social Behavior, v.

, p. 38-56.

Naphy, W. (2006). Born to be gay: história

da homossexualidade. Lisboa: Edições 70.

Nkomo, S.; Cox, T. (1999). Diversidade e

Identidade nas Organizações. In: S. Clegg;

C. Hardy & W. Nord. Handbook de Estudos

Organizacionais. São Paulo: Atlas.

Nunan, A. (2003). Homossexualidade: do

preconceito aos padrões de consumo. Caravansarai.

Ozeren, E. (2013). Sexual orientation discrimination

in the workplace: a systematic

review of

literature. Elsevier. 2nd World Conference

on Business, Economics and Management

(WCBEM)

OIT. (2010) Igualdade de gêçero e raca no

mercado de trabalho. Brasilia: Organização

Internacional do Trabalho.

Pereira, H. (2004).A Psicoterapia Afirmativa.

In A. F. Cascais (Org.), Indisciplinar

a Teoria: Estudos Gays, Lésbicos e Queer

(pp. 261-267). Lisboa: Fenda.

Pochay, F. (2007). Um mundo de injúrias e

outras violações. Reflexões sobre a violência

heterossexual e homofóbica a partir da

experiência do CRDH rompa o silêncio. In:

F. Pochay. Rompendo o silêncio: homofobia

e heterossexismo na sociedade contemporânea.

Políticas, teoria e atuação. Porto

Alegre: Nuances.

Rios, R. R. O conceito de homofobia na

perspectiva dos direitos humanos e no

contexto dos estudos sobre preconceito e

discriminação. In: F. Pochay, F. Rompendo

o silêncio: homofobia e heterossexismo na

sociedade contemporânea. Políticas, teoria

e atuação. Porto Alegre: Nuances.

Siqueira, M. V. S.; Zaulis-fellows, (2006)A.

Gays no Ambiente de Trabalho: uma agenda

de pesquisa. In. EnANPAD, 30. Trabalhos

Apresentados (CD-ROM). Salvador, BA.

Torres, C. V.; Pérez-Nebra, A. R. (2004). Diversidade

cultural no contexto organizacional.

Psicologia, organizações e trabalho

no Brasil, p. 443-463.

Publicado
2016-06-30
Como Citar
Bastos, E. M., Pinheiro, M. S., & de Lima, T. C. B. (2016). Orientação sexual e inclusão: um estudo de caso em organização varejista de Fortaleza. Revista De Psicologia, 7(1), 165-180. Recuperado de http://www.periodicos.ufc.br/psicologiaufc/article/view/6472
Seção
Artigos