As máquinas inteligentes e o impacto sobre os empregos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29148/labor.v1i23.44350

Palavras-chave:

Desemprego, Revolução 4.0, Self-Checkout, Supermercados.

Resumo

O estudo é parte de uma pesquisa maior sobre a dinâmica do mercado de trabalho na cidade do Natal/RN, no entanto, a análise aqui desenvolvida circunscreve-se ao setor supermercadista. O objetivo é analisar os impactos não somente da adoção das máquinas inteligentes, os Self-Checkouts, sobre o trabalho dos operadores de caixa de supermercados, bem como das relações de trabalho, e demarcar a compreensão deles sobre a Quarta Revolução Industrial. A pesquisa tem como período referencial o ano de 2018 e se embasa em dados primários e secundários. Constata-se que a falta de conhecimento dos trabalhadores de supermercados no tocante à Revolução 4.0 os faz acreditarem que as novas tecnologias não são poupadoras do trabalho vivo e, por conseguinte, não afetarão seus empregos e muito menos provocarão desemprego.

Biografia do Autor

Francisco José Lima Sales, Universidade Federal do Ceará

 Doutor em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2006). Professor na Universidade Federal do Ceará (UFC), lotado no Departamento de Estudos Especializados da Faculdade de Educação (FACED). Membro do Laboratório de Estudos do Trabalho e Qualificação Profissional da UFC (LABOR). Atua no Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira, da mesma universidade, no eixo Sociabilidade, Economia Política e Educação, da Linha de Pesquisa Filosofia e Sociologia da Educação.

Referências

DIAS, ANA PATRÍCIA. A terceirização da força de trabalho: precarização, desigualdade e conflitos. Natal/RN: EDUFRN, 2014.
DIAS, Reinaldo. Sociologia & Administração. Campinas, SP: Editora Alínea, 2004.
DA SILVA, Maria Cristina Amaral e GASPARIN, João Luís. A segunda revolução industrial e suas influências sobre a educação brasileira. Disponível em: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/acer_histedbr/seminario/seminario7/TRABALHOS/M/Marcia%20CA%20Silva%20e%20%20Joao%20L%20Gasparin2.pdf. Acesso em 14 de agosto de 2019.
REINECKE, Gerhard. Qualidade de emprego e emprego atípico no Brasil. In. POSTHUMA, Ana Caroline (org.). Abertura e ajuste do mercado de trabalho no Brasil: políticas para conciliar os desafios de emprego e competitividade. Brasília: OIT e MTE, São Paulo: Ed. 34, 1999.
SCHWAB, Klaus. A quarta revolução industrial. São Paulo: Edipro, 2016.
TESSARINI JUNIOR, Geraldo e SALTORATO, Patrícia. Impactos da indústria 4.0 na organização do trabalho: uma revisão sistemática da literatura. Revista Produção Online. Florianópolis, SC, v. 18, n. 2, p. 743-769, 2018. Disponível em: file:///C:/Users/CHICOD~2/AppData/Local/Temp/2967-10174-1-PB.pdf. Acesso em 15 de agosto de 2019.
Confederação Nacional da Indústria. Oportunidades para a indústria 4.0. Aspectos da demanda e oferta no Brasil. Brasília, DF: CNI, 2017.

Downloads

Publicado

2020-06-15

Como Citar

DIAS SALES, Ana Patricia; LIMA SALES, Francisco José. As máquinas inteligentes e o impacto sobre os empregos. Revista Labor, [S. l.], v. 1, n. 23, p. 76–92, 2020. DOI: 10.29148/labor.v1i23.44350. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/labor/article/view/44350. Acesso em: 16 abr. 2024.

Edição

Seção

Dossiê

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)