A mídia de massa e sua importância na forja das consciências do que é ser “criminoso” numa sociedade racista, machista e economicamente elitista

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29148/labor.v1i27.78664

Palavras-chave:

Antirracismo, Epistemicídio, Antimachismo, Ensino de Ciências e Matemática

Resumo

Este estudo consistiu numa pesquisa que envolveu análises bibliográficas e documentais com vistas à compreensão do papel da mídia de massa na forja das consciências do que é ser “criminoso” numa sociedade racista, machista e economicamente elitista. Para isso, partimos da premissa de que vivemos numa sociedade cujo modo de produção foi erguido e estruturado sobre os pilares do machismo e do racismo. Dentre os modos sofisticados com os quais o racismo e o machismo avançam, destacamos aqui a forma como os discursos que os veículos de mídia de massa utilizam, criam a imagem do/a criminoso/a. A partir das análises de referenciais decoloniais, afrocentrados, emergentes do feminismo negro, bem como de matérias jornalísticas e documentos oficiais acerca do hiperencarceramento, da violência perpetrada pela mão armada do Estado, e da tortura policial, constatou-se que o discurso sobre o/a criminoso/a, é uma falacia que está a serviço tão somente dos interesses daqueles/as que estão no poder e que gozam dos privilégios da norma de gênero, raça e classe vigente.

Biografia do Autor

Rutineia Macário de Farias, Secretaria de Educação do Estado de Pernambuco

Graduada em Pedagogia (pela UFRPE-UAG), com Especialização em Psicopedagogia e em Gestão e Avaliação da Educação Pública pela UPE. Mestranda em Ensino de Ciências e Matemática (pela UFAL). Professora da Educação Básica do Município de Correntes com função de Coordenadora Pedagógica e Analista em Gestão Educacional do Estado de Pernambuco com função de Chefe do Núcleo de Monitoramento e Organização Escolar na Gerência Regional de Educação do Agreste Meridional. Responde pelas avaliações externas SAEB / SAEPE / ANA como Coordenadora Municipal de Correntes. Professora Orientadora do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa - PNAIC.

Ivanderson Pereira da Silva, Universidade Federal de Alagoas - UFAL

É licenciado em Física (UFAL/2008) com Iniciação Científica no campo do Ensino de Ciências mediado por Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação - TDIC (PIBIC/CNPq - Ciclo 2007-2008). Fez curso de Especialização (lato sensu) no campo da Formação de Professores em Mídias na Educação (2010/UFAL). Possui Mestrado (UFAL/2010) e Doutorado em Educação (UFAL/2016) com pesquisas enfocadas na integração das TDIC ao Ensino de Ciências e à Formação de Professores/as mediada por Interfaces da Internet. Realizou estágio pós-doutoral no Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Sergipe como projeto financiado pela Coordenadoria de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível superior (2020/UFS - PNPD/CAPES), no campo dos estudos netnográficos acerca dos desafios que as mulheres negras brasileiras enfrentam ao se constituirem cientistas e de suas lutas para ascenderem às Bolsas de Produtividade em Pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnnológico - CNPq (CA - Educação). É professor da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Adjunto III, lotado no Campus Arapiraca. Atua na Pós-graduação Stricto Sensu como docente permanente no Doutorado Acadêmico da Rede Nordeste de Pós-graduação em Ensino (RENOEN - Polo UFAL - Linha de Pesquisa "Ensino, Currículo e Cultura"). É líder do Grupo de Pesquisa "Educação em Ciências e Tecnologias Afro-Latino-Americanas" (GP-ECITALAS/CNPq - http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/357670). Integra a Red Ecuatoriana de Investigación Científica Inclusiva Multidisciplinar (REICIM - https://reicim.blogspot.com/). No campo da Gestão, atua na Equipe Multidisciplinar da Coordenadoria Institucional de Educação a Distância (CIED/UFAL), como consultor Pedagógico. No ensino em nível de graduação, trabalha desde 2009 em cursos de Formação de Professores/as, predominantemente na condução dos componentes curriculares: "Estágios Supervisionados", "Educação e Novas Tecnologias da Informação e Comunicação", "Educação a Distância", "Metodologias do Ensino de Matemática" e "Metodologias do Ensino das Ciências". Tem concentrado suas pesquisas e atividades extensionsistas nas potencialidades Didático-Epistêmicas de invenções Científicas e Tecnológicas dos povos originários da América Latina, do Caribe, Africanos e Afrodiaspóricos.

Referências

ALMEIDA, Silvio Luiz de. Racismo estrutural. São Paulo: Sueli Carneiro ; Editora Jandaíra, 2020
ANUÁRIO BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA. 14º Anuário Brasileiro de Segurança Pública. Fórum Brasileiro de Segurança Pública, ano 14, 2020. Disponível em: https://forumseguranca.org.br/wp-content/uploads/2020/10/anuario-14-2020-v1-interativo.pdf Acesso em: 15 de mar. de 2022.
ANUÁRIO BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA. 15º borges Brasileiro de Segurança Pública. Fórum Brasileiro de Segurança Pública, ano 15, 2021. Disponível em: https://forumseguranca.org.br/anuario-brasileiro-seguranca-publica/ Acesso em: 15 de mar. de 2022.
ARRUZZA, Cinzia; BHATTACHARYA, TITHI; FRASER, Nancy. Feminismo para os 99%: um manifesto. São Paulo: Boitempo, 2019.
BORGES, Juliana. Encarceramento em massa. São Paulo: Sueli Carneiro ; Editora Jandaíra, 2020
BRASIL. Decreto n. 8.136, de 5 de novembro de 2013. Aprova o regulamento do Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial - Sinapir, instituído pela Lei nº 12.288, de 20 de julho de 2010. Brasília: Planalto, 2013. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2013/decreto/d8136.htm#:~:text=DECRETO%20N%C2%BA%208.136%2C%20DE%205,que%20lhe%20confere%20o%20art. Acesso em: 15 de mar de 2022.
BRASIL. Decreto-lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940. Código Penal. Brasília: Planalto, 1940. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del2848.htm Acesso em: 15 de mar de 2022.
BRASIL. Lei 10.639 de 9 de janeiro de 2003. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira", e dá outras providências. Brasília: Planalto, 2003 Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm>. Acesso em: 15 julho. 2021.
BRASIL. Lei n. 12.288, de 20 de julho de 2010. Institui o Estatuto da Igualdade Racial; altera as Leis nos 7.716, de 5 de janeiro de 1989, 9.029, de 13 de abril de 1995, 7.347, de 24 de julho de 1985, e 10.778, de 24 de novembro de 2003. Brasília: Planalto, 2010. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12288.htm Acesso em: 15 de mar de 2022.
BRASIL. Lei n. 7.716, de 5 de janeiro de 1989. Define os crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor. Brasília: Planalto, 1989. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l7716.htm#:~:text=LEI%20N%C2%BA%207.716%2C%20DE%205%20DE%20JANEIRO%20DE%201989.&text=Define%20os%20crimes%20resultantes%20de,de%20ra%C3%A7a%20ou%20de%20cor. Acesso em: 15 de mar de 2022.
BRASIL. Lei n. 9.459, de 13 de maio de 1997. Altera os arts. 1º e 20 da Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, que define os crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor, e acrescenta parágrafo ao art. 140 do Decreto-lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940. Brasília: Planalto, 1997. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9459.htm#:~:text=LEI%20N%C2%BA%209.459%2C%20DE%2013,7%20de%20dezembro%20de%201940. Acesso em: 15 de mar de 2022.
BRASIL. Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006. Cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, nos termos do § 8º do art. 226 da Constituição Federal, da Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Mulheres e da Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência contra a Mulher; dispõe sobre a criação dos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher; altera o Código de Processo Penal, o Código Penal e a Lei de Execução Penal; e dá outras providências. Brasília: Planalto, 2006. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11340.htm Acesso em: 15 de mar de 2022.
BRASIL. Lei nº 11.343, de 23 de agosto de 2006. Institui o Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas - Sisnad; prescreve medidas para prevenção do uso indevido, atenção e reinserção social de usuários e dependentes de drogas; estabelece normas para repressão à produção não autorizada e ao tráfico ilícito de drogas; define crimes e dá outras providências. Brasília: Planalto, 2006b. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11343.htm Acesso em: 15 de mar de 2022.
BRASIL. Lei nº 11.705, de 19 de junho de 2008. Altera a Lei no 9.503, de 23 de setembro de 1997, que ‘institui o Código de Trânsito Brasileiro’, e a Lei no 9.294, de 15 de julho de 1996, que dispõe sobre as restrições ao uso e à propaganda de produtos fumígeros, bebidas alcoólicas, medicamentos, terapias e defensivos agrícolas, nos termos do § 4o do art. 220 da Constituição Federal, para inibir o consumo de bebida alcoólica por condutor de veículo automotor, e dá outras providências. Planalto: Brasília, 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11705.htm#:~:text=LEI%20N%C2%BA%2011.705%2C%20DE%2019%20DE%20JUNHO%20DE%202008.&text=220%20da%20Constitui%C3%A7%C3%A3o%20Federal%2C%20para,automotor%2C%20e%20d%C3%A1%20outras%20provid%C3%AAncias. Acesso em: 28 de mar. de 2022.
CARTA CAPITAL. Com Bolsonaro, o Brasil voltou ao mapa da fome: ‘Na nação que já celebrou a redução da miséria, falta até mesmo esperança em dias melhores’. Por José Guimarães, 15.07.2021. Disponível em: https://www.cartacapital.com.br/opiniao/frente-ampla/com-bolsonaro-o-brasil-voltou-ao-mapa-da-fome/ Acesso em: 05 de dezembro de 2021
CNN BRASIL. Estudante picado por naja, familiares e mais nove são indiciados no DF: a investigação concluiu que os indiciados participavam de um grande esquema de tráfico de animais exóticos. 13/08/2020 às 12:26. Disponível em: https://www.cnnbrasil.com.br/nacional/estudante-picado-por-naja-familiares-e-mais-9-sao-indiciados-no-df/ Acesso em 29 de dez. de 2021.
CORREIO BRAZILIENSE. Caso Naja: descoberta do esquema de tráfico de animais completa um ano: Em 9 de julho de 2020, Pedro Henrique Krambeck Lehmkuhl acordava do coma após ser picado por uma naja kaouthia. Incidente levou a investigação de comércio ilegal de animais, que segue no Poder Judiciário e tem quatro pessoas acusadas. Por Darcianne Diogo, postado em 09/07/2021 06:00. Disponível em: https://www.correiobraziliense.com.br/cidades-df/2021/07/4936462-caso-naja-descoberta-do-esquema-de-trafico-de-animais-completa-um-ano.html Acesso em 29 de dez. de 2021.
DAVIS, Angela. A liberdade é uma luta constante. São Paulo: Boitempo, 2018.
DAVIS, Ângela. Mulheres, raça e classe. São Paulo: Boitempo, 2016.
G1. Estudante de medicina é preso com 42 kg de cocaína e 16 kg de crack escondidos em carro na BR-277, diz PRF: segundo a polícia, o suspeito disse que levaria a droga para São Paulo. Droga estava no painel do veículo, em Santa Terezinha de Itaipu. 2020. Disponível em: https://g1.globo.com/pr/oeste-sudoeste/noticia/2020/02/21/estudante-de-medicina-e-preso-com-42-kg-de-cocaina-e-16-kg-de-crack-escondidos-em-carro-na-br-277-diz-prf.ghtml Acesso em: 31 de dez de 2021.
G1. Jovens de bairros nobres de SP são presos suspeitos de traficar 'geleia de maconha' em festas universitárias e por redes sociais”: dez pessoas foram detidas na terça (28) pela Polícia Civil em operação contra tráfico de drogas na capital e região metropolitana. Alguns dos suspeitos foram presos em Higienópolis, Perdizes e Pinheiros. Também foram apreendidos ecstasy, cocaína e haxixe e R$ 10 mil. 2021. Disponível em: https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2021/09/29/jovens-de-bairros-nobres-de-sp-sao-presos-suspeitos-de-traficar-geleia-de-maconha-em-festas-universitarias-e-por-redes-sociais.ghtml Acesso em: 11 de fev. 2022
G1. Juiz manda soltar o próprio filho preso por dirigir embriagado e provocar acidente no Sul do Piauí: Na decisão, o juiz afirma grau de parentesco com o atuado por embriaguez ao volante. A Amapi informou que está acompanhando o caso, para que o direito fundamental ao contraditório e à ampla defesa do magistrado seja respeitado. Por Catarina Costa, G1 PI. 30/03/2021 18h31. Disponível em: https://g1.globo.com/pi/piaui/noticia/2021/03/30/juiz-manda-soltar-o-proprio-filho-preso-por-dirigir-embriagado-e-provocar-acidente-no-sul-do-piaui.ghtml Acesso em: 28 de mar. de 2022.
G1. Justiça concede liberdade a filho de juiz preso por dirigir embriagado e provocar acidente no Sul do Piauí: Durante a audiência, Lucas Manoel aceitou o acordo de não persecução penal e deve pagar R$ 3 mil à vítima Elizabeth Maria Pereira, por reparação do dano material e moral. Por Catarina Costa, g1 PI. 17/02/2022 18h58. Disponível em: https://g1.globo.com/pi/piaui/noticia/2022/02/17/justica-concede-liberdade-a-filho-de-juiz-preso-por-dirigir-embriagado-e-provocar-acidente-no-sul-do-piaui.ghtml Acesso em: 28 de mar. de 2022.
G1. Ranking de bilionários da Forbes tem 11 'estreantes' do Brasil: Ao todo, são 57 residentes no Brasil na lista de bilionários da Forbes. Por G1, 06/04/2021 https://g1.globo.com/economia/noticia/2021/04/06/ranking-de-bilionarios-da-forbes-tem-11-estreantes-do-brasil.ghtml Acesso em: 05 de dezembro de 2021
IBGE. Cor ou raça, IBGE Educa, 2015. <https://educa.ibge.gov.br/jovens/conheca-o- brasil/populacao/18319-cor-ou-raca.html> Acesso em: 14 de ago. de 2021.
IBGE. Desemprego. 2021. https://www.ibge.gov.br/explica/desemprego.php Acesso em: 05 de dezembro de 2021
IBGE. Desigualdades Sociais por Cor ou Raça no Brasil, Estudos e Pesquisas -Informação Demográfica e Socioeconômica, n. 41, 2019. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101681_informativo.pdf Acesso em: 14 de ago. de 2021.
IBGE. Quantidade de homens e mulheres, IBGE Educa, 2018. Disponível em: <https://educa.ibge.gov.br/jovens/conheca-o-brasil/populacao/18320-quantidade-de-homens- e-mulheres.html> Acesso em: 14 de ago. de 2021.
MEGACURIOSO. Quanto tempo se leva para contar até 1 bilhão? Por Diana geremias, 04/04/2019. Disponível em: https://www.megacurioso.com.br/matematica-e-estatistica/102791-quanto-tempo-se-leva-para-contar-ate-1-bilhao.htm#:~:text=A%C3%AD%2C%20imaginando%20um%20cen%C3%A1rio%20de,por%2016%20horas%20ao%20dia. Acesso em: 05 de dezembro de 2021
OBSERVATÓRIO DO TERCEIRO SETOR. Álcool mata 9 vezes mais do que drogas ilícitas. 2017 Disponível em: https://observatorio3setor.org.br/noticias/alcool-mata-9-vezes-mais-que-drogas-ilicitas/ Acesso em 30 de dez. de 2021.
SILVA, Ivanderson Pereira da; LIRA, Mayara Teles Viveiros de; VOSS, Lilian Kelly de Almeida Figueiredo. Uma análise interseccional dos limites e potencialidades revolucionárias de vídeos do YouTube a partir da perspectiva antirracista de Rita von Hunt no canal “Tempero Drag”.Revista Tempos e Espaços em Educação, v. 15, n. 34, p. 1, 2022. Disponível em: https://seer.ufs.br/index.php/revtee/article/view/17266 Acesso em: 15 de mar de 2022.

Downloads

Publicado

2022-07-04

Como Citar

FARIAS, Rutineia Macário de; SILVA, Ivanderson Pereira da. A mídia de massa e sua importância na forja das consciências do que é ser “criminoso” numa sociedade racista, machista e economicamente elitista. Revista Labor, [S. l.], v. 1, n. 27, p. 209–231, 2022. DOI: 10.29148/labor.v1i27.78664. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/labor/article/view/78664. Acesso em: 2 mar. 2024.

Edição

Seção

Dossiê

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.