TRADUÇÃO DE LEAVES OF GRASS DE WALT WHITMAN : O RITMO DO PORTUGUÊS BRASILEIRO (ACENTUAL, SILÁBICO?) E A POSSIBILIDADE DE MANTER O NÚMERO DE SÍLABAS DO ORIGINAL INGLÊS NA TRADUÇÃO

Autores

  • Daniel Garcia fflch/usp
  • John Milton usp/professor titular

DOI:

https://doi.org/10.36517/revletras.42.1.3

Resumo

RESUMO: o presente artigo traz evidências que classificam o Português Brasileiro como língua de ritmo acentual, considerando-se os processos fonológicos que operam no nível pós-lexical. Seria possível usar esta identidade rítmica entre o inglês e o português na tradução da poesia de Whitman? A questão é saber como essa característica prosódica de acento e entoação pode ser usada na construção da tradução do verso livre do inglês para o português. O cotejo das traduções se dará seguindo duas tendências propostas por Berman (2007, p. 51): o alongamento “um desdobramento do que está, no original, dobrado”, e o enobrecimento “Chega-se a traduções mais belas (formalmente) do que o original.” e também o que propõem Paulo Henriques Britto (2012, p. 120-1) em A tradução literária. Através da tarefa do tradutor o texto vive mais e melhor, além das possibilidades do autor. Hans J Vermeer em Skopos and commission (p. 230), entre outros, escreve que o tradutor é o responsável pela comunicação intercultural. E é na poesia que a tradução como criação e crítica tem seu papel fundamental na reescritura de textos literários.

 

Palavras-chave: Whitman; acentual; silábico; Berman; Britto

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2023-08-22

Como Citar

GARCIA, Daniel; MILTON, John. TRADUÇÃO DE LEAVES OF GRASS DE WALT WHITMAN : O RITMO DO PORTUGUÊS BRASILEIRO (ACENTUAL, SILÁBICO?) E A POSSIBILIDADE DE MANTER O NÚMERO DE SÍLABAS DO ORIGINAL INGLÊS NA TRADUÇÃO. Revista de Letras, [S. l.], v. 1, n. 42, 2023. DOI: 10.36517/revletras.42.1.3. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/revletras/article/view/88676. Acesso em: 18 jul. 2024.