Visões afro-americanas sobre o Brasil, 1900-2000

George Reid Andrews

Resumo


Este artigo analisa como afro-americanos em visita ao Brasil escreveram e pensaram sobre a situação racial do país ao longo do século XX. Durante a primeira metade do século, visitantes afro-americanos estavam mais inclinados a ver o Brasil como uma democracia racial exitosa, uma sociedade em que negros, pardos e brancos viviam juntos em condições de harmonia e igualdade raciais. Durante a segunda metade do século, contudo, as visões afro-americanas sobre o Brasil tornaram-se muito mais críticas, com alguns visitantes apontando a própria ideologia da democracia racial como o principal obstáculo impedindo uma genuína igualdade racial. O artigo defende que essa mudança de visão foi em grande parte um reflexo do modo como afro-americanos julgavam sua própria sociedade. Na primeira metade do século, a violência e a opressão raciais foram tão extremas nos Estados Unidos que, em comparação, faziam parecer boa a situação no Brasil. À medida que os Estados Unidos se distanciaram da segregação racial na segunda metade do século, adotando políticas para a redução da desigualdade racial, os afro-americanos tornaram-se cada vez mais críticos do fracasso brasileiro em adotar políticas semelhantes ou seguir modelos inspirados nos Estados Unidos para uma mobilização política de negros.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista de Ciências Sociais



Revista de Ciências Sociais, fundada em 1970. Periódico indexado no Portal de Periódicos Capes, Google Acadêmico, LiVre, LatindexDiadorim, Sumários.org, REDIB, MLA International BibliographyLatinREV e NSD-Norsk Senter for Forskningsdata.  E-ISSN 2318-4620

Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Ceará
Av. da Universidade, 2995 — Benfica 
Fortaleza, CE — CEP 60020-181 
rcs@ufc.br