Visões afro-americanas sobre o Brasil, 1900-2000

George Reid Andrews

Resumo


Este artigo analisa como afro-americanos em visita ao Brasil escreveram e pensaram sobre a situação racial do país ao longo do século XX. Durante a primeira metade do século, visitantes afro-americanos estavam mais inclinados a ver o Brasil como uma democracia racial exitosa, uma sociedade em que negros, pardos e brancos viviam juntos em condições de harmonia e igualdade raciais. Durante a segunda metade do século, contudo, as visões afro-americanas sobre o Brasil tornaram-se muito mais críticas, com alguns visitantes apontando a própria ideologia da democracia racial como o principal obstáculo impedindo uma genuína igualdade racial. O artigo defende que essa mudança de visão foi em grande parte um reflexo do modo como afro-americanos julgavam sua própria sociedade. Na primeira metade do século, a violência e a opressão raciais foram tão extremas nos Estados Unidos que, em comparação, faziam parecer boa a situação no Brasil. À medida que os Estados Unidos se distanciaram da segregação racial na segunda metade do século, adotando políticas para a redução da desigualdade racial, os afro-americanos tornaram-se cada vez mais críticos do fracasso brasileiro em adotar políticas semelhantes ou seguir modelos inspirados nos Estados Unidos para uma mobilização política de negros.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista de Ciências Sociais



Revista de Ciências Sociais, fundada em 1970. Periódico indexado em Google Acadêmico, LiVre, LatindexDiadorim, Sumários.org, REDIB, MLA International BibliographyLatinREV e NSD-Norsk Senter for Forskningsdata.  E-ISSN 2318-4620

Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Ceará
Av. da Universidade, 2995 — Benfica 
Fortaleza, CE — CEP 60020-181 
rcs@ufc.br