Cuidado centrado na família em unidade de terapia intensiva pediátrica: percepção dos profissionais

  • Allana de Andrade Sampaio Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto- USP
  • Jaqueline Brosso Zonta Universidade Federal de São Carlos- UFSCar
  • Fernanda Yeza Ferreira Universidade Federal de São Carlos- UFSCar
  • Aline Cristiane Cavicchioli Okido Universidade Federal de São Carlos- UFSCar
Keywords: Enfermagem Pediátrica, Criança, Família, Cuidados Críticos.

Abstract

Objetivo: identificar a percepção dos profissionais com relação ao cuidado centrado na família. Métodos: estudo descritivo transversal com 60 profissionais de uma unidade de terapia intensiva pediátrica e aplicou-se o instrumento Percepção do Cuidado Centrado na Família-Equipe versão brasileira. Os dados foram analisados a partir da estatística descritiva e analítica, utilizou-se o teste t-Student e o teste de Mann-Whitney para comparação entre as variáveis. Resultados: a média do escore de percepção do cuidado centrado na família foi 2,93 (±0,27), mediana de 2,90, escore máximo de 3,50 e mínimo de 2,30. A maioria dos profissionais (60,0%) considerou que o cuidado centrado na família às vezes é praticado. Os escores médios não apresentaram diferenças estatisticamente significantes entre as variáveis de caracterização da equipe. Conclusão: percepção de cuidado distante das recomendações de um cuidado ampliado que agrega a criança e sua família.

Author Biographies

Allana de Andrade Sampaio, Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto- USP
Enfermeira da Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica do Hospital das Clínicas
Fernanda Yeza Ferreira, Universidade Federal de São Carlos- UFSCar
Enfermeira, pós graduanda do Programa de Pós graduação do Departamento de Enfermagem da UFSCar
Aline Cristiane Cavicchioli Okido, Universidade Federal de São Carlos- UFSCar
Professora Adjunta do Departamento de Enfermagem.
Published
2017-09-18
Section
Article