Abdias Nascimento e a Tradição Intelectual Afrodiaspórica: no Combate ao Racismo

Tshombe Miles

Resumo


O trabalho se concentrará no trabalho intelectual de Abdias Nascimento, que se estendeu durante a maior parte do século XX para combater o racismo no Brasil, durante uma era de suposta “democracia racial”. Analisarei especificamente o desenvolvimento intelectual do Teatro Experimental Negro, em especial o jornal Quilombo e o conceito de quilombismo, que Nascimento desenvolveria muitos anos depois, como estratégia para lidar com o “racismo sem racistas”. Seu trabalho como ativista e intelectual é particularmente útil para a compreensão de como lançar perspectivas históricas relevantes e como combater o racismo numa época em que o modelo brasileiro de “democracia racial” tem sido adotado em alguma medida no mundo atlântico. Este discurso tem sido muito bem sucedido sob a forma de “racismo cego” nos Estados Unidos. Vida e obra de Abdias Nascimento oferecem, assim, elementos de  reflexão sobre pessoas de ascendência africana que lutaram contra o racismo no contexto do “racismo cego”.

 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista de Ciências Sociais



Revista de Ciências Sociais, fundada em 1970. Periódico indexado no Portal de Periódicos Capes, Google Acadêmico, LiVre, LatindexDiadorim, Sumários.org, REDIB, MLA International BibliographyLatinREV e NSD-Norsk Senter for Forskningsdata.  E-ISSN 2318-4620

Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Ceará
Av. da Universidade, 2995 — Benfica 
Fortaleza, CE — CEP 60020-181 
rcs@ufc.br