Abdias Nascimento e a Tradição Intelectual Afrodiaspórica: no Combate ao Racismo

Tshombe Miles

Resumo


O trabalho se concentrará no trabalho intelectual de Abdias Nascimento, que se estendeu durante a maior parte do século XX para combater o racismo no Brasil, durante uma era de suposta “democracia racial”. Analisarei especificamente o desenvolvimento intelectual do Teatro Experimental Negro, em especial o jornal Quilombo e o conceito de quilombismo, que Nascimento desenvolveria muitos anos depois, como estratégia para lidar com o “racismo sem racistas”. Seu trabalho como ativista e intelectual é particularmente útil para a compreensão de como lançar perspectivas históricas relevantes e como combater o racismo numa época em que o modelo brasileiro de “democracia racial” tem sido adotado em alguma medida no mundo atlântico. Este discurso tem sido muito bem sucedido sob a forma de “racismo cego” nos Estados Unidos. Vida e obra de Abdias Nascimento oferecem, assim, elementos de  reflexão sobre pessoas de ascendência africana que lutaram contra o racismo no contexto do “racismo cego”.

 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista de Ciências Sociais



Revista de Ciências Sociais, fundada em 1970. Periódico indexado em Google Acadêmico, LiVre, LatindexDiadorim, Sumários.org, REDIB, MLA International BibliographyLatinREV e NSD-Norsk Senter for Forskningsdata.  E-ISSN 2318-4620

Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Ceará
Av. da Universidade, 2995 — Benfica 
Fortaleza, CE — CEP 60020-181 
rcs@ufc.br