A “Cultura Extrema” Enquanto Estratégia de Hegemonia

uma análise a partir dos escritos de Antônio Gramsci

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29148/labor.v1i22.42630

Palavras-chave:

pensamento de Gramsci;, hegemonia;, cultura extrema

Resumo

O presente artigo tem o objetivo de discutir o conceito gramsciano de cultura extrema enquanto estratégia de hegemonia. Isto é feito por meio da análise de três escritos de Antônio Gramsci, duas publicações de jornais e uma pequena redação da 5ª série primária. Partimos da premissa de que a cultura extrema é uma categoria de Gramsci, mas não é uma expressão utilizada por ele, de forma direta, como o conceito de hegemonia por exemplo. Por meio da análise dos textos identificamos que a cultura extrema revela um processo de conhecimento e se constitui em importante elemento de estratégia pela busca da hegemonia, pois é pela cultura que se transforma e se forma uma nova linguagem, capaz de subsidiar novas ações e novas direções.

Biografia do Autor

Luciane Teixeira da Silva, Universidade Federal de São Carlos

Estudante de Doutorado no Programa de Pós Graduação em Educação da Universidade Federal de São Carlos, linha: História, Filosofia e Sociologia da Educação. Licenciada em Pedagogia pela Universidade do Estado do Pará. Mestre em Educação pela Universidade Federal do Pará.

Paolo Nosella, Universidade Federal de São Carlos

Fez mestrado e Doutorado em Filosofia da Educação na PUC/SP, respectivamente, nos anos de 1977 e 1981. Professor titular em Filosofia da Educação na Universidade Federal de São Carlos/SP, onde trabalhou desde 1979 nos cursos de Pedagogia, Mestrado e Doutorado em Fundamentos da Educação. Nesta, foi Diretor do Centro de Educação e Ciências Humanas (1980-1984), Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Educação (1999-2000), Chefe do Departamento de Educação (2002-2005). Em janeiro de 2007, se aposentou. Integrou até dezembro de 2017 o corpo docente do Programa de Mestrado e Doutorado em Educação da Universidade Nove de Julho de São Paulo (UNINOVE). Atualmente orienta Dissertações e Teses em Educação, em duas linhas de pesquisa: Trabalho e Educação; Instituições Educativas, como Professor Colaborador do PPGE da UFSCar.

Referências

D’ORSI, Angelo, Gramsci, una nuova biografia. Editore Giangiacomo Feltriunelli, Milano, 2017.

GRAMSCI, A. Cadernos do cárcere. Os intelectuais. O princípio educativo. Jornalismo. Volume 2, Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001

JACOMINI, Márcia Aparecida. Os escritos de Antônio Gramsci e obras de intérpretes em teses e dissertações sobre políticas educacionais (2000-2010). Educ. rev. vol.34 no.72 Curitiba Nov./Dec. 2018.

MANACORDA, Mario. O princípio educativo em Gramsci. Porto Alegre: Artes Médicas, 1990.

NOSELLA, Paolo. Gramsci professor-político. Rivista Filosofia Italiana. pp. 129 a 147. XII (2017), 2.

_______, Paolo. “Le ceneri di Gramsci”, poema de Pier Paolo Pasolini: a crise de 1956 e a proposta da cultura extrema.Rev. Bras. Educ. vol.24 Rio de Janeiro 2019 Epub Aug 12, 2019

_______. Gramsci e os educadores brasileiros: um balanço crítico. In: NOSELLA, Paolo et al. Qual compromisso político? Bragança Paulista: Edusf, 1998. p. 23-42.

VIEIRA, Carlos Eduardo. Cultura e Formação Humana no Pensamento de Antônio Gramsci. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 25, n. 1, p. 51-66, jan./jun. 1999

Downloads

Publicado

2019-12-30

Como Citar

TEIXEIRA DA SILVA, Luciane; NOSELLA, Paolo. A “Cultura Extrema” Enquanto Estratégia de Hegemonia: uma análise a partir dos escritos de Antônio Gramsci. Revista Labor, [S. l.], v. 1, n. 22, p. 19–31, 2019. DOI: 10.29148/labor.v1i22.42630. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/labor/article/view/42630. Acesso em: 21 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.