SUD MENNUCCI – EDUCADOR PAULISTA: PORQUE ESTUDÁ-LO HOJE?

  • Lis Angelis Padilha de Menezes Universidade Nove de Julho - UNINOVE
  • Paolo Nosella Universidade Federal de São Carlos - UFSCar
Palavras-chave: Sud Mennucci, Educador paulista, Ensino rural, História da Educação Brasileira, Escolanovismo,

Resumo

SUD MENNUCCI – PAULISTA EDUCATOR: WHY STUDYING  IT TODAY?

Resumo

O estudo e a preservação da memória de educadores paulistas são relevantes no sentido de fornecer subsídios para a discussão sobre as contribuições teóricas e práticas destes educadores na história da educação brasileira. Ressalta-se que muitos destes ainda são pouco conhecidos no cenário acadêmico, sobretudo nas pesquisas e produções realizadas nos programas de stricto sensu em educação no estado de São Paulo. Aqui pretendemos destacar a importância de Sud Mennucci para elucidar os problemas da educação brasileira e do ensino rural, sobretudo no contexto da década de 1930.

Abstract

The study and preservation of the memory of educators from the state of São Paulo (paulista educators) are relevant in order to provide subsidies for the discussion about the theoretical and practical contributions of these educators in the history of Brazilian education. It should be noted that many of these are still little known in the academic scene, especially in the research and productions carried out in stricto sensu programs in education in the state of São Paulo. Here we want to highlight the importance of Sud Mennucci to elucidate the problems of Brazilian education and rural education, especially in the context of the 1930s.

Keywords: Sud Mennucci – Paulista educator - Rural education – The history of Brazilian Education – New School

Biografia do Autor

Lis Angelis Padilha de Menezes, Universidade Nove de Julho - UNINOVE
Possui Doutorado (2015) e Mestrado (2011) em Educação - linha de pesquisa Educação, Filosofia e Formação Humana - pela Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Especialização em Psicopedagogia Clínica e Institucional pelo Instituto Sedes Sapientiae (2005) e Educação Especial ? área de Deficiência Intelectual - pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM, 2000). Graduação em Educação Especial - habilitação em Deficiência Mental (UFSM, 2000) e Pedagogia (UNINOVE, 2015). Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Educação/Lato Sensu (UNINOVE). Trabalhou como Coordenadora do Instituto APAE de São Paulo; Consultora técnica em Educação Inclusiva ? Deficiência Mental para Prefeitura Municipal de Santo André. Professora de Educação Especial ? Deficiência Mental na Secretaria do Estado de Educação de São Paulo e Prefeitura Municipal de Guarulhos. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Especial, atuando principalmente nos seguintes temas: Educação Inclusiva e Deficiência Intelectual.
Paolo Nosella, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar
Nasceu na Itália (1942), onde se licenciou em Filosofia. Em 1967, veio ao Brasil, para trabalhar em educação popular, no Estado do Espírito Santo, criando as primeiras Escolas da Família Agrícola (EFAs) da Pedagogia da Alternância. Fez mestrado e Doutorado em Filosofia da Educação na PUC/SP, respectivamente, nos anos de 1977 e 1981. Professor titular em Filosofia da Educação na Universidade Federal de São Carlos/SP, onde trabalhou desde 1979 nos cursos de Pedagogia, Mestrado e Doutorado em Fundamentos da Educação. Nesta, foi Diretor do Centro de Educação e Ciências Humanas (1980-1984), Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Educação (1999-2000), Chefe do Departamento de Educação (2002-2005). Em janeiro de 2007, se aposentou. Hoje integra o corpo docente do Programa de Mestrado e Doutorado em Educação da Universidade Nove de Julho de São Paulo (UNINOVE). Orienta Dissertações e Teses em Educação, em duas linhas de pesquisa: Trabalho e Educação; Instituições Educativas. Publicou artigos e ensaios sobre problemas da educação brasileira, em revistas especializadas. É autor de capítulo dos seguintes livros: Trabalho e Conhecimento; Educação e Cidadania; Trabalho, Educação e Prática Social; Educação como Ato Político Partidário; A Reinvenção do Futuro; Educação e Crise do Trabalho; Os Intelectuais na História da Infância; Educação Hoje; Perspectivas da filosofia da educação; Políticas Publicas Educacionais; Educação, Cultura e Infância e A pesquisa em Trabalho, Educação e Políticas Educacionais. É co-autor dos livros: A Educação Negada: introdução ao estudo da educação brasileira contemporânea; Schola Mater: a antiga Escola Normal de São Carlos; A Escola Profissional de São Carlos; A Escola de Engenharia de São Carlos/USP; O Parque de Alta Tecnologia de São Carlos: a difícil integração universidade-empresa; Os professores não erram: ensaios de história e teoria sobre a Profissão de Mestre; Instituições Escolares: por que e como pesquisar. É autor dos livros: Por que Mataram Santo Dias?; Origens da Pedagogia da Alternância no Brasil; A Escola de Gramsci; O Centro Universitário de Jaraguá do Sul: uma história de ousadia e determinação; Qual Compromisso Político?: ensaios sobre educação brasileira pós-ditadura. Estuda particularmente a produção teórica de Antonio Gramsci. Desde 1985, vêm realizando pesquisas, com o apoio do CNPq. Atualmente, como Pesquisador Sênior do CNPq, desenvolve um projeto sobre ?Ensino Médio: formação ou profissionalização??. É líder do Grupo de Pesquisa- GRUPISTED: Grupo de Pesquisa em Instituições Educativas.

Referências

BERTELLI, Luiz Gonzaga. Sud Mennucci: um educador que não pode ser esquecido. São Paulo: APL, 2013. [Documento eletrônico].Disponível em: http://www.apedu.org.br/home/index.php?option=com_content&view=article&id=191:sud-mennucci-um-educador-que-nao-pode-ser-esquecido&catid=3:artigos&Itemid=43. Acesso em: 2 set. 2016.

BRITTO, Lenir Marina Trindade de Sá; WERLE, Flávia Obino Corrêa. Sud Menucci e as concepções educacionais que deram origem às escolas normais rurais no Brasil. Trabalho apresentado no 12º Encontro Sul-Rio-Grandense de Pesquisadores em História da Educação, Santa Maria-RS, 2006.

COBRA, Angelo Manoel. Memória e Preservação da EE Sud Mennucci. 2007. Monografia (Especialização em Gestão Educacional) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2007.

D’ÁVILA, Antônio. Sud Mennucci: O complementarista. São Paulo, [s.d.]. Material não publicado. Disponível no Arquivo Histórico do Instituto Sud Mennucci.

FONSECA, Henrique de Oliveira. Em defesa da ruralização do ensino: Sud Mennucci e o debate político e educacional nas décadas 1920 e 1930. 2014. 159 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2014.

______. Os rastros de Sud Mennucci. Trabalho apresentado no VI Congresso de Pesquisa e Ensino de História da Educação em Minas Gerais, Viçosa, 2011.

FRUTUOSO, Maria de Lourdes. Mensageiros da Ordem e do Progresso: A reforma Educacional Realizada pelos “Renovadores” e o Início da Estruturação do Sistema Público de Ensino no Estado de São Paulo (1930-1937). 1999. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1999.

GIESBRECHT, Ralph Mennucci. Sud Mennucci: memórias de Piracicaba, Porto Ferreira, São Paulo. São Paulo: Imprensa Oficial, 1997.

JARDIM, Renato. A Escola Paulista. Revista Educação, São Paulo, v. 10, n. 2, p. 209-211, jan./mar. 1930.

MAGALHÃES JUNIOR, Antonio Germano; VARELA, S. B. L. Ruralismo Pedagógico: Sud Mennucci e a Escola Normal Rural de Juazeiro do Norte. Trabalho apresentado no VI Congresso Brasileiro de História da Educação, Vitória, 2011.

MATTOS, Isabel Cristina Rossi. A concepção de educação nas obras de Sud Mennucci. 2004. 118 f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Educação, Universidade de Campinas, Campinas, 2004.

______. Cem anos de Instrução Pública (1822-1922): um balanço do educador Sud Mennucci. [Documento eletrônico].Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n. 11, 2003. Disponível em: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/revista/revis/revis11/art12_11.htm Acesso em: 15 março 2017.

MENEZES, Lis Angelis Padilha de Menezes. Sud Mennucci – Educador Paulista: Profeta ou arcaico? 2015. 114 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Nove de Julho, São Paulo, 2015.

MENNUCCI, Sud. A crise brasileira de educação. São Paulo: Piratininga, 1930a.

______. A Escola Paulista. Polêmica com Sr. Renato Jardim. São Paulo: COPAG, 1930b.

______. À margem das cartas chilenas. São Paulo: [s.n.], 1942.

______. A Ruralização. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 1944.

______. Alma Contemporânea: ensaios de estética. São Paulo: Cultura Brasileira, 1918.

______. Aspectos piracicabanos do ensino rural. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 1934.

______. Brasil Desunido. São Paulo: Salles Oliveira, Rocha & Cia., 1932a.

______. Cem anos de Instrução Pública (1822-1922). São Paulo: Salles Oliveira, Rocha & Cia., 1932b.

______. Corografia do Estado de São Paulo. Rio de Janeiro: Edições Rio Branco, 1936a.

______. Discursos e Conferências Ruralistas. São Paulo: [s.n.], 1946.

______. História do diário oficial (1891-1933). São Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 1939a.

______. Humor. São Paulo: Piratininga, 1923.

______. Machado de Assiz. (Conferência). São Paulo, 1943.

______. Memória da Diretoria Geral do Ensino no Estado de São Paulo. São Paulo: [s.n.], 1939b.

______. Memorial sobre o Café. São Paulo: [s.n.], 1936.

______. O ensino do vernáculo nas escolas primárias. Revista Educação, São Paulo, v. 9, n. 1, p. 107-135, out. 1929a.

______. O precursor do abolicionismo no Brasil: Luís Gama. São Paulo: Brasiliana, 1936b.

______. O que eu fiz e pretendia fazer: defesa e fundamentação da reforma do ensino de 1932. São Paulo: Piratininga, 1932c.

______. O vertiginoso crescimento de São Paulo: estudo anthropo-geographico. Educação, São Paulo, ago. 1929b.

______. Pelo Sentido Ruralista da Civilização: subsídios para a história do ensino rural no estado de São Paulo (1892-1935). São Paulo: Revista dos Tribunais, 1935.

______. Rodapés. São Paulo: Piratininga, 1927.

MONARCHA, Carlos. Cânon da reflexão ruralista no Brasil: Sud Mennucci. In: WERLE, Flávia Obino Corrêa (Org.). Educação rural em perspectiva internacional: instituições, práticas e formação do professor. Ijuí: Unijuí, 2007.

______. Lourenço Filho. Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Editora Massangana, 2010.

______. Convocando os Hermeneutas da República Iletrada: o prêmio Francisco Alves. [Documento eletrônico]. Revista História da Educação [Online], Porto Alegre, v. 18, n. 44, p. 149-164, set./dez. 2014. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/index.php/asphe/article/view/43857 acesso em 15 de março de 2017.

NERY, Ana Clara Bortoleto. A sociedade de educação de São Paulo: embates no campo educacional (1922-1931). São Paulo: Unesp, 2009.

______. Sud Mennucci. Encarte: Publicação do programa de Pós-graduação em Educação – UFSCar, São Carlos, p. 1-4, maio/jun. 2000.

PEREIRA, Maria Aparecida Franco Pereira. Crise da Educação Brasileira: problema da Educação Rural (São Paulo, Década de 1930). Revista História da Educação, Porto Alegre, v. 15, n. 35, p. 74-99, set./dez. 2011.

SANTOS, Fernando Henrique Tisque dos. Semeando ideias para ruralizar o ensino: a atuação de Sud Mennucci na organização do campo educacional paulista (1926-1944). 2015. Tese (Doutorado) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015.

SÃO PAULO. Decreto n.º 5.335, de 7 de janeiro de 1932: reorganiza a instrução pública e dá outras providências. [Documento eletrônico]. São Paulo, 1932. Disponível em: http://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/decreto/1932/decreto-5335-07.01.1932.html. Acesso em: 22 ago. 2016..

______. Decreto n.º 6.047, de 19 de agosto de 1933: instala uma Escola Normal, Rural, em Piracicaba, e dá outras providências. [Documento eletrônico]. São Paulo, 1933. Disponível em: http://www.al.sp.gov.br/norma/?id=131333. Acesso em: 15 de março de 2017.

______. Decreto n.º 6.694, de 21 de setembro de 1934: declara de utilidade publica o Centro do Professorado Paulista, com séde nesta Capital. [Documento eletrônico].São Paulo, 1934. Disponível em: <http://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/decreto/1934/decreto-6694-21.09.1934.html>. Acesso em: 15 de março de 2017.

______. Relatório da Administração do Prof. Sud Mennucci. In: ______. Anuário do Ensino do Estado de São Paulo (1935-1936). São Paulo, 1937.

______. Relatório Geral das Atividades Escolares da 1ª Delegacia Regional do Ensino da Capital (1943). São Paulo, 1943. Disponível em:

SCHWETER, Isis Sanfins. A atuação dos alunos da Escola Normal Sud Mennucci na década de 1950. 2013. Monografia (Especialização em História, sociedade e cultura) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2013.

______. Organização e Imprensa Estudantil do Instituto de Educação Sud Mennucci (1952-1954). 2015. 196 f. Dissertação (Mestrado) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2015.

SILVA, Ademir. O perfil empresário de Sud Mennucci. 2005. Monografia (Especialização em Gestão empresarial e controladoria) – Faculdades Integradas Urubupungá, Pereira Barreto, 2005.

SOUZA, Rosa Fatima de; ÁVILA, Virginia Pereira da Silva de. As disputas em torno do ensino primário rural (São Paulo, 1931-1947). Revista História da Educação, Porto Alegre, v. 18, n. 43, p. 13-32, maio/ago. 2014.

TORRES, Alberto. O problema nacional brasileiro: introdução a um programa de organização nacional. 3. ed. São Paulo: Editora Nacional, 1978.

Publicado
2017-07-31
Como Citar
MENEZES, L. A. P. DE; NOSELLA, P. SUD MENNUCCI – EDUCADOR PAULISTA: PORQUE ESTUDÁ-LO HOJE?. Revista Labor, v. 1, n. 17, p. 73-91, 31 jul. 2017.
Seção
Artigos