Reflexões sobre a docência na educação profissional e tecnológica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29148/labor.v1i24.44352

Palavras-chave:

Educação profissional. Competência docente. Prática docente. Teoria da atividade.

Resumo

A Educação Profissional e Tecnológica cresce em importância no contexto atual de grande dinamismo tecnológico e mudanças significativas no mundo do trabalho. Torna-se, assim, importante refletir sobre a docência nesse campo, sobretudo diante dos desafios da educação referenciada em qualidade social e em direitos humanos. Este artigo é produto de revisão de literatura apoiada em artigos, livros, dissertações e teses sobre esse tema. Oferece elementos históricos e teóricos de interesse para a pesquisa e ações destinadas à formação pedagógica e ao desenvolvimento profissional docente pertinentes às particularidades desse contexto. Agrega, ainda, a essa discussão referenciais utilizados ordinariamente na designação do profissional considerado professor-referência.

 

Biografia do Autor

Hédlin Braga barbosa, Centro Universitário UNA

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Salgado de Oliveira (2007) com formação para Docência na Educação Infantil, Educação Especial e Séries Iniciais do Ensino Fundamental integrada á Formação para Gestão Educacional e MBA em Gestão de Pessoas (2009). Atualmente é analista de projetos educacionais - SENAI - Departamento Regional de Minas Gerais e Mestra em Gestão Social, Educação e Desenvolvimento Local pelo Centro Universitário Una ? agosto (2020). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Infantil, Administração Escolar, Supervisão Pedagógica e Educação Profissional Tecnológica. 

Lucília Regina de Souza Machado , Núcleo de Estudos sobre Trabalho & Educação

Professora titular aposentada da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (1980-2001). Nessa Faculdade, atuou na graduação em Pedagogia e Licenciatura, no mestrado e doutorado em Educação, na sua gestão como vice-diretora e diretora. Nessa Universidade, concluiu a graduação em Ciências Sociais e o mestrado em Educação. O doutorado em Educação foi realizado na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Em Paris, no Institut des Recherches sur les Sociétés Contemporaines - Iresco, realizou programa de pós-doutoramento em Sociologia do Trabalho. Trabalhou, antes, na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (1973-80) e na então Delegacia do Ministério da Educação em Minas Gerais (1979-1983). Posteriormente à UFMG, atuou na Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação na gestão técnico-pedagógica do Programa de Expansão da Educação Profissional (2003-2004) e como membro da Comissão Executiva Nacional de Cursos Técnicos de Nível Médio - Conac. Foi membro da Comissão Assessora de Especialistas em Educação Técnico Profissional do Centro de Altos Estudos Universitários (CAEU) da Organização dos Estados Iberoamericanos (OEI), onde também atuou na formação de quadros superiores dos estados membros responsáveis pela gestão nacional da educação profissional (2008-2009). Foi professora e coordenadora do Programa de Pós-Graduação (mestrado profissional) em Gestão Social, Educação e Desenvolvimento Local do Centro Universitário Una, em Belo Horizonte ? MG (2008-2019). Nessa instituição, foi, antes (2004-2008), assessora do Reitor, Prof. Pe. Geraldo Magela Teixeira, coordenadora da extensão universitária e do curso de Pedagogia. Integra, atualmente, o Núcleo de Estudos Sobre Trabalho e Educação - Nete (UFMG) cadastrado no Diretório dos Grupos de Pesquisa do CNPq e do qual foi um dos criadores, o Grupo de Estudos e Pesquisa em História e Historiografia da Educação Profissional ? Gephhep do Cefet-MG, o Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes e o Comitê Sociocientífico da Universidade Internacional Terra Cidadã. É membro do corpo editorial de uma dezena de periódicos científicos. Atua principalmente nos seguintes temas: atividade humana, técnica e tecnologia; pedagogia do trabalho; trabalho-educação; formação humana; trabalho como princípio educativo; escola unitária; politecnia; teoria da atividade; educação escolar e em espaços não-escolares; educação profissional e tecnológica; formação de professores da educação profissional; educação de jovens e adultos; ensino médio integrado; pedagogias alternativas; gestos profissionais; trabalho e profissão docente; gestão escolar; gestão social; políticas sociais; políticas públicas; desenvolvimento profissional; economia social; inovação social; desenvolvimento local. Mantém ininterrupta produção intelectual com publicações científicas periódicas.

Maria Lúcia Miranda Afonso , UNA Guajajaras

Possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (1976), Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (1981) e Doutorado em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (1997). Tem pós doutorado pela UFSJ (2009), com bolsa da FAPEMIG. Foi professora na UFMG de 1977 a 2003, quando se aposentou. Foi editora da revista eletrônica Pesquisas e Práticas Psicossociais, no período de agosto de 2006 a agosto de 2010. Atualmente é professora do Mestrado em Gestão Social, Educação e Desenvolvimento Local (mestrado profissional e interdisciplinar) do Centro Universitário UNA-BH. Atua ainda em clínica e como consultora para políticas e programas sociais. Tem experiência na área de Psicologia Social, com ênfase em Intervenção psicossocial, Família, Processos Grupais, Comunidades, Relações de Geração e de Gênero, atuando principalmente em intervenção e atenção psicossocial com grupos, famílias e comunidades no contexto das políticas públicas.

Referências

BRASIL. Decreto Lei nº 7.566, de 23 de setembro de 1909. Brasília, DF: Diário Oficial da União [2017]. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf3/decreto_7566_1909.pdf. Acesso em 8 set. 2019.
BRASIL. Lei nº 378, de 13 de janeiro de 1937. Diário Oficial da União - Seção 1 - 15/1/1937, Página 1210 (Publicação Original). Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1930-1939/lei-378-13-janeiro-1937-398059-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em 30 jan. 2020.
BRASIL. Lei nº 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Brasília, DF: Diário Oficial da União [2018]. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1960-1969/lei-4024-20-dezembro-1961-353722-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em 8 set. 2019.
BRASIL. Lei nº 5.540, de 28 de novembro de 1968. Brasília, DF: Diário Oficial da União [2018]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L5540.htm. Acesso em 8 set. 2019.
BRASIL. Lei nº. 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996. Brasília, DF: Congresso Nacional [2019]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9394.htm. Acesso em 2 fev. 2019.

BRASIL. MEC. MTE Portaria Interministerial nº 5, de 25 de abril de 2014. Dispõe sobre a reorganização da Rede Nacional de Certificação Profissional – Rede Certific. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 2 mai. 2014. v. 82, p. 14. 2014a.

BRASIL. MEC. Setec. Portaria SETEC/MEC nº 8, de 2 de maio de 2014. Regulamenta o desenvolvimento de processos de certificação profissional no âmbito da Rede Nacional de Certificação Profissional – Rede Certific. Brasília, DF: 2 de maio de 2014b.

CUNHA, M. I. O bom professor e sua prática. 2ª ed. Campinas, SP: Papirus, 1992.

LEONTIEV, A. N. Atividade e consciência. Trad. de Marcelo José de Souza e Silva. Dialectus, ano 2, n. 4, jan.-jun. 2014, p. 184-210. Disponível em: <http://www.revistadialectus.ufc.br/index.php/RevistaDialectus/article/view/122/81>.

LEONTIEV, A. N. A formação da personalidade. In: LEONTIEV, A. N. Atividade, consciência, personalidade. Cap. 5. Atividade e personalidade. Disponível em: https://www.marxists.org/portugues/leontiev/1978/activ_person/cap05.htm.

LEONTIEV, A. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Livros Horizonte, 1978.

LIMA, N. V.; CUNHA, D. M. Saberes docentes: as políticas de reconhecimento de saberes dos professores da educação profissional no Brasil. Educ. rev., Belo Horizonte, v. 34, 2018. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010246982018000100119&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 24 fev. 2020.

MACHADO, L. R. de S. Diferenciais inovadores na formação de professores para a educação profissional. Revista Brasileira de Educação Profissional e Tecnológica. Ministério da Educação, Secretaria da Educação Profissional e Tecnológica, v.1, n. 1, jun. 2008a.

MACHADO, L. R. de S. Formação de professores para a educação profissional e tecnológica: perspectivas históricas e desafios contemporâneos. In: MEC/INEP. (Org.). Formação de Professores para Educação Profissional e Tecnológica. 1ª ed. Brasília: MEC/INEP, 2008b, v. 8, p. 67-82.

MACHADO, L. R. de S. O desafio da formação dos professores para a EPT e Proeja. Educ. Soc., Campinas, v. 32, n. 116, p. 689-704, jul.-set. 2011.

MACHADO, L. R. de S.. Saberes tecnológicos, teoria da atividade e processos pedagógicos. Trabalho & Educação (UFMG), n. 22, 2013, p.77-93. Disponível em: <https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/8933/6423>

MACHADO, L. R. de S.. Ensino médio e técnico com currículos integrados: propostas de ação didática para uma relação não fantasiosa. In: TVescola. Programa Salto para o futuro. Ensino médio integrado à educação profissional. Boletim 7, maio/junho de 2006, p. 51-68. Setembro de 2006.

MACHADO, L. R. de S.. Formação docente para a educação profissional: limites e possibilidades de institucionalização. Cad. Pesq., v. 26, n. 4, out./dez., 2019. Disponível em: http://dx.doi.org/10.18764/2178-2229.v26n4p200-216.

MACHADO, T. S. C.; MACHADO, L. R. de S.. A teoria da atividade de Alexei N. Leontiev e sua abordagem sobre a correlação entre motivos e sentidos pessoais. Trabalho & Educação (UFMG), n.27, p.151-164, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/9764/6890..

MARCEL, J.; CRUZ, G. B. Êthos Docente de Professores Referenciais. Educ. Real., Porto Alegre, v. 43, n. 1, p. 363-380, mar. 2018. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2175-62362018000100363&lng=pt&nrm=iso>. Acessos em: 23 fev. 2020.

MOURA, M. O.; ARAÚJO, E. S.; MORETTI, V. D.; PANASSIAN, M. L.; RIBEIRO, F.D.; A atividade orientadora de ensino: unidade entre ensino e aprendizagem. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 10, n. 29, p. 205-229, jan./abr. 2010. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/3094.

NÓVOA, A. (coord). Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992. p. 13-33.

SAVIANI, D. Os saberes implicados na formação do educador. São Paulo: Unesp, 1996.

SAUL, A. M. Uma nova lógica para a formação do educador. In: BICUDO, M. A.; SILVA JÚNIOR, C. (Orgs.). Formação do educador: Dever do Estado, tarefa da universidade. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1996. p. 95-112.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 16ª. Ed. Petrópolis. Rio de Janeiro: Vozes, 2014.

VEIGA, I. P.; D’ÁVILA, C. (Orgs.). Profissão docente: Novos sentidos, novas perspectivas. Campinas: Papirus, 2008.

VOLPATO, G. Marcas de profissionais liberais que se tornaram professores-referência. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 90, n. 225, p.333-351, 2009.

Downloads

Publicado

2020-10-19

Como Citar

BRAGA BARBOSA, Hédlin; MACHADO , Lucília Regina de Souza; AFONSO , Maria Lúcia Miranda. Reflexões sobre a docência na educação profissional e tecnológica. Revista Labor, [S. l.], v. 1, n. 24, p. 62–81, 2020. DOI: 10.29148/labor.v1i24.44352. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/labor/article/view/44352. Acesso em: 27 maio. 2024.

Edição

Seção

Dossiê

Artigos Semelhantes

<< < 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.