Possibilidades e Desafios para Implementação das Proposições da BNCC para o Ensino da Leitura na Educação Profissional e Tecnológica em Tempos de Pandemia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29148/labor.v1i27.72057

Palavras-chave:

Leitura, Base Nacional Comum Curricular, Educação Profissional e Tecnológica

Resumo

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC), traz mudanças no entendimento da Leitura e do seu ensino, todavia sua implementação ainda enfrenta adversidades, posto que os educadores ainda não tem uma compreensão clara, teórica e metodológica de como implementar localmente suas proposições. Assim, objetivou-se analisar quais as possibilidades e desafios para implementação das proposições da BNCC para o ensino da Leitura em tempos de pandemia, além de analisar o Ensino Médio, Profissional e Tecnológico dentro da perspectiva da BNCC. Para verificar tais possibilidades utilizou-se a pesquisa bibliográfica e documental. Percebeu-se que a implementação da BNCC é um processo inerentemente complexo e, coincidindo com o período de implementação, a pandemia trouxe desafios ainda maiores. No entanto, apesar dos desafios muitos, a BNCC conseguiu encontrar uma forma de contornar os obstáculos e segue com o processo de implementação mesmo diante das adversidades.

Biografia do Autor

Vanilda Salustiano da Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins (IFTO)

Técnica administrativa no Banco do Brasil Tecnologia de Serviços (BBTS). Licenciada em Pedagogia pelo Instituto Tocantinense de Educação Superior e Pesquisa  (ITOP). Especialista em Docência no Ensino Superior pelo Instituto Tocantinense de Educação Superior e Pesquisa (ITOP) e em Atendimento Educacional Especializado - Educação Especial e Inclusiva pelo Centro Universitário de Maringá (UNICESUMAR). Bacharelanda em Biblioteconomia pelo Centro Universitário Leonardo da Vinci (UNIASSELVI). Mestranda do programa de pós-graduação em Educação Profissional e Tecnológica (ProfEPT) pelo Instituto Federal do Tocantins - IFTO.

Rivadávia Porto Cavalcante , Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins - IFTO

Doutora em Linguística e Práticas Sociais pela Universidade Federal da Paraíba ? (PROLING/UFPB). Estágio de Doutorado Sanduiche (PDSE/CAPES) - Boursier d?excelence - pela Universidade de Genebra (UNIGE), Suíça. Mestre em Linguística e Práticas Sociais (PROLING/UFPB), Especialista em métodos de Ensino/Aprendizagem da língua inglesa pela Faculdade de Educação São Luiz, Jabotical/SP, Especialista em Docência Universitária pela Universidade Estadual de Goiás (UEG). Licenciado e Bacharelado em Letras pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Atua como Pesquisador de práticas sociais da lingua(gem) e dos gêneros de texto que as representam, com ênfase em Linguística Aplicada e Políticas Linguísticas. Docente e Tradutor (Inglês/Francês) com experiência em gestão de projetos para cooperação e parcerias internacionais. Lider do Grupo de Estudos em Lingua(gem), Interação e Representações nas Práticas Formativas (GELIPRAC/IFTO), Membro do Grupo de Estudos em Letramentos, Interação e Trabalho (GELIT/UFPB) e do Núcleo de Estudos de Políticas e Educação Linguística (NEPEL/UFPB) cadastrados no CNPq. 

Jair José Maldaner , Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins - IFTO

Possui Licenciatura em Filosofia pela Universidade de Passo Fundo (1994), Mestrado em Educação pela Universidade de Brasília (2009) e Doutorado em Educação pela Universidade de Brasília (2016). Atualmente é professor EBTT do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins, Campus Palmas. Atua como docente no Ensino Médio Integrado, cursos superiores e no Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica - ProfEPT como docente e coordenador. Tem experiência na área de Filosofia e Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: Educação Profissional e Tecnológica; Formação Humana Integral; Filosofia da Educação; Direitos Humanos; Ética e Cidadania. É líder do grupo de Pesquisa Práxis: Trabalho, Educação e Sociedade.

Marcelo Rythowem, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins - IFTO

Possui graduação em Filosofia pela Universidade de Passo Fundo (1996), Mestrado em Educação pela Universidade de Brasília (2008) e Doutorado em Educação pela Universidade Federal de Goiás (2017). É professor Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Tocantins Campus Palmas. Tem experiência na área de Filosofia, Gestão e Educação.

Mary Lúcia Gomes Silveira de Senna , Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins - IFTO

Graduada em PEDAGOGIA pela Universidade Federal de Juiz de Fora (1997), Especialista em Turismo pela Universidade Católica de Brasília (2005), Mestre em Ciências do Ambiente pela Universidade Federal do Tocantins (2008), Doutora em Ciências pela Universidade de São Paulo (USP/IPEN). Atua como Professora Efetiva do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins (IFTO). Atuou nas disciplinas pedagógicas dos cursos de Licenciatura nos campi de Araguatins e Porto Nacional do IFTO. Atualmente, ministra disciplinas da área de Turismo, Hospitalidade e Lazer. É professora do Mestrado em Educação ProfEPT. Já ministrou módulos na Pós-graduação em Proeja do IFTO, bem como, em curso de Pós-graduação a distância em Docência na Educação Profissional e Tecnológica. Atualmente é líder do grupo de pesquisa NETUH, foi coordenadora do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo do IFTO e é revisora da Revista Acadêmica Observatório de Inovação do Turismo, Revista de Ecoturismo e Revista Sítio Novo. 

Referências

BESSA, Chera Rosane Leles de et al. Interdisciplinaridade no ensino médio integrado: considerações para uma formação omnilateral. Revista Brasileira de Educação Profissional e Tecnológica. [S.l.], v. 2, n. 19. p. e9496, abr. 2020. ISSN 2447-1801. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/9496. Acesso em: 24 jul. 2021. doi: https://doi.org/10.15628/rbept.2020.9496

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 5 out. 1988

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNC C_20dez_site.pdf. Acesso em: 15 jul. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Programa Currículo em Movimento. 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?Itemid=935&id=13449&option=com_content&view=article. Acesso em: 15 jul. 2021.

BRASIL. Resolução CNE/CP Nº 2, de 22 de dezembro de 2017. Institui e orienta a implantação da Base Nacional Comum Curricular, a ser respeitada obrigatoriamente ao longo das etapas e respectivas modalidades no âmbito da Educação Básica. Brasília, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/historico/RESOLUCAOCNE_CP222DEDEZEMBRODE2017.pdf. Acesso em: 15 jul. 2021.

BRASIL. Portaria nº 521, de 13 de julho de 2021. Institui o Cronograma Nacional de Implementação do Novo Ensino Médio. Brasília, 2021. Disponível em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-521-de-13-de-julho-de-2021-331876769. Acesso em: 20 jun. 2021.

CABRAL, Danilo Marcus Barros; CAVALCANTE, Rivadávia Porto; MALDANER, Jair José. Canção popular brasileira como instrumento de ensino-aprendizagem de Língua Portuguesa no Ensino Médio Integrado. v. 4 n. 3, Revista Sitio Novo, Instituto Federal do Tocantins. Palmas, 2020. e-ISSN: 2594-7036.

CAFIERO, Delaine. Leitura como processo: caderno do professor. Belo Horizonte: Ceale/FaE/UFMG, 2005.

CALDIN, Clarice Fortkamp. A função social da leitura da literatura infantil. Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, n. 15, 1º sem. 2003.

COELHO. Consolação Linhares de Carvalho; SOUSA, Antonia de Abreu. A Reforma do Ensino Médio. Revista Labor, v. 2, n. 21, p. 11-23, 20 abr. 2020.

COSTA, Maria Adélia; COUTINHO, Eduardo Henrique Lacerda. Educação Profissional e Reforma do Ensino Médio: lei nº 13.415 / 2017. Educ. Real. Porto Alegre, v. 43, n. 4, p. 1633-1652, outubro de 2018.

FRANKLIN, Brenda et al. Contribuição da educação alimentar e nutricional para uma formação omnilateral no Ensino Médio Integrado. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S.l.], v. 1, n. 20, p. e9874, fev. 2021. ISSN 2447-1801. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/9874. Acesso em: 13 mai. 2021. doi:https://doi.org/10.15628/rbept.2021.9874.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. São Paulo: Cortez, 1989.

FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria; RAMOS, Marise (orgs.). Ensino médio integrado: concepção e contradições. São Paulo: Cortez, 2005.

FUNDAÇÃO LEMANN. BNCC é referência para 90% dos professores na pandemia. 2020. Disponível em: https://fundacaolemann.org.br/releases/bncc-e-referencia-para-90-dos-professores-na-pandemia. Acesso em: 15 jul. 2021.

MANACORDA, Mario Alighiero. Cadernos Intermediários de Miscelâneas (1930-1932): Retomada e entrelaçamento de Temas. In: MANACORDA, Mario Alighiero. O princípio Educativo em Gramsci: americanismo e conformismo. Campinas, SP: Editora Alínea, 2008. p. 201 a 247.

MEC, Ministério da Educação. Guia de implementação da base nacional comum curricular: Orientações para o processo de implementação da BNCC. Brasil. 2018. Disponível em: https://implementacaobncc.com.br/. Acesso em: 18 jun. 2021.

MOVIMENTO PELA BASE. Avanço da implementação. 2021. Disponível em: https://observatorio.movimentopelabase.org.br/avanco-da-implementacao-no-novo-ensino-medio/. Acesso em: 18 jun. 2021.

PEIXOTO, Mayara Carvalho; ARAÚJO, Denise Lino de. O conceito de leitura na BNCC do Ensino Fundamental. Leitura, Maceió, n. 67, set./dez. 2020 – ISSN 2317-9945. Dossiê Linguística Aplicada, p. 55-6.

SANTOS, Dinelise Sousa et al. O Lugar da Educação Profissional E Tecnológica na Reforma do Ensino Médio em Contexto Brasileiro: Da Lei Nº 13.145/2017 À BNCC. V.2. Revista Brasileira de Educação Profissional e Tecnológica. [S.l.], v. 2, n. 19, p. e9488, abr. 2020. ISSN 2447-1801. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/9488. Acesso em: 10 ago. 2021. doi:https://doi.org/10.15628/rbept.2020.9488.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 11. ed. rev. Campinas SP: Autores Associados, 2011.

SILVA, Eliscleia Alves et al. Ensino médio integrado: Avanços, desafios e perspectivas. Olhares: Revista do Departamento de Educação da Unifesp, [S. l.], v. 7, n. 2, p. 71–81, 2019. ISSN 2317-7853. Disponível em: https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/9435. Acesso em: 26 jul. 2021. DOI: 10.34024/olhares.2019.v7.9435.

SILVA, Ezequiel Theodoro da. Leitura na escola e na biblioteca. Campinas: Papirus,1986.

SMITH, BD. Rompendo a leitura da faculdade 4ª ed.. Nova York: HarperCollins Publishers. 1995.

RAMOS, Marise Nogueira. Políticas educacionais: da pedagogia das competências à pedagogia histórico-crítica. In: BARBOSA, Maria Valéria.; MILLER, Stela.; MELLO, Suely Amaral. (Org.). Teoria histórico-cultural: questões fundamentais para a educação escolar. 1ed. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2016, v. 1, p. 59-76.

RAMOS, Marise. Ensino Médio Integrado: ciência, trabalho e cultura na relação entre educação profissional e educação básica. In MOLL, Jaqueline et al. Educação profissional e tecnológica no Brasil contemporâneo: desafios, tensões e possibilidades. Porto Alegre: Artmed, 2010. Cap. 2 p. 42 a 58

ROJO, Roxane. Gêneros do discurso e gêneros textuais: questões teóricas e aplicadas. In: MEURER, J. L.; BONINI, Adair; MOTTA-ROTH, Désirée (org.). Gêneros teorias, métodos e debates. São Paulo: Parábola Editorial, 2013.

SAVIANI, Dermeval. Sobre a concepção de politecnia. Rio de Janeiro: Fiocruz, 1989. Disponível em: https://portaltrabalho.files.wordpress.com/2015/03/sobre-a-concepcao-de-politecnia.pdf . Acesso em 28 de abr de 2021

VYGOTSKY, L. S. Pensamento e linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

Downloads

Publicado

2022-07-08

Como Citar

SILVA, Vanilda Salustiano da; CAVALCANTE , Rivadávia Porto; MALDANER , Jair José; RYTHOWEM, Marcelo; SENNA , Mary Lúcia Gomes Silveira de. Possibilidades e Desafios para Implementação das Proposições da BNCC para o Ensino da Leitura na Educação Profissional e Tecnológica em Tempos de Pandemia. Revista Labor, [S. l.], v. 1, n. 27, p. 399–419, 2022. DOI: 10.29148/labor.v1i27.72057. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/labor/article/view/72057. Acesso em: 17 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.