Análise das condições potencialmente ameaçadoras de vida de mulheres em unidade de terapia intensiva

  • Alana Santos Monte Universidade Federal do Ceará
  • Liana Mara Rocha Teles
  • Camila Chaves da Costa Universidade Federal do Ceará
  • Linicarla Fabiole de Souza Gomes Universidade Federal do Ceará
  • Ana Kelve de Castro Damasceno
Keywords: Morbidade, Saúde Materna, Enfermagem.

Abstract

Objetivo: descrever as principais condições potencialmente ameaçadoras de vida de mulheres internadas em uma unidade de terapia intensiva materna e a associação destas com as variáveis sociodemográficas e obstétricas. Métodos: estudo epidemiológico analítico transversal, realizado com 560 mulheres internadas em uma Unidade de Terapia Intensiva. Resultados: as condições mais prevalentes foram: utilização de hemoderivados e pré-eclampsia grave/eclampsia. Houve associação estatística entre mulheres procedentes da região metropolitana, na faixa etária de 20 a 34 anos e que tiveram um parto anterior. A mãe que teve alguma condição potencialmente ameaçadora de vida apresentou maior chance de ter filho com Apgar <7 no quinto minuto e com peso menor que 1.500g. Conclusão: prevaleceram a utilização de hemoderivados, seguida da pré-eclampsia grave e da eclampsia. Identificou-se forte relação entre a procedência, paridade e as condições potencialmente ameaçadoras de vida, bem como associação entre estas e os desfechos perinatais negativos.

Author Biography

Linicarla Fabiole de Souza Gomes, Universidade Federal do Ceará
Doutora em Enfermagem pela Universidade Federal do Ceará
Published
2017-09-18
Section
Article