Estratégias de permanência no ensino superior para povos indígenas em uma universidade federal.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29148/labor.v1i23.44281

Palavras-chave:

Estudantes indígenas. Ensino superior brasileiro. Estratégias de permanência.

Resumo

O presente estudo tem como objetivo estudar as estratégias de permanência de estudantes indígenas no ensino superior, em uma universidade federal, localizada no interior do Ceará. O intuito é estudar práticas que vão além do ingresso de indígenas no ensino superior brasileiro, não deixando de ressaltar sua importância principalmente no que se refere a possibilidade de inserção de grupos étnicos em espaços que foram privados historicamente de ter acesso. Trata-se de pesquisa descritiva e exploratória, com abordagem qualitativa, com dados coletados a partir de entrevistas com estudantes indígenas, professores e responsáveis pela gestão de políticas públicas destinadas a permanência desses estudantes na universidade. Os dados foram analisados a partir de conceitos referentes a inclusão e permanência encontrados na literatura em questão. No que concerne aos resultados da pesquisa, observou-se que as demandas destacadas pelos entrevistados vão além de fatores econômicos e também estão relacionadas a questões culturais e sociais.

Biografia do Autor

Alan Lucas de Oliveira Lima, UNILAB

Bacharel em Administração Pública pela Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB)

 

Andrea Yumi Sugishita Kanikadan, Unilab - Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira

Doutora (2014) pelo programa interunidades em Ecologia Aplicada da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo - ESALQ/USP, graduada (2000) e mestre (2005) em Administração pela Faculdade de Economia, Administração e Ciências Contábeis da Universidade de São Paulo - FEA/USP. Realizou Estágio Doutoral no Exterior pelo programa BEPE - FAPESP na Université Toulouse - Le Mirail, França em 2012. Atualmente é professora adjunta do curso de Administração Pública do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (ICSA/UNILAB). Tem experiência na área de Administração, com ênfase na Administração Pública, atuando principalmente nos seguintes temas: desenvolvimento local, comunidades quilombolas e indígenas, políticas públicas, gestão de pessoas e qualidade de vida no trabalho.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Portaria nº 389, de 9 de maio de 2013. Cria o Programa de Bolsa Permanência e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 13 maio 2013. Seção 1, p. 12.

Brasil, Constituição da República Federativa do Brasil, 1988.

BERGAMASCHI, Maria Aparecida; DOEBBER, Michele Barcelos; BRITO, Patrícia Oliveira. Estudantes indígenas em universidades brasileiras: um estudo das políticas de acesso e permanência. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 99, n. 251, p.37-53, jan. 2018.

DINIZ, Regina Lúcia Portela. Crescimento e Desenvolvimento da Criança Indígena: Um Estudo da Etnia Pitaguary – Ceará. 2010. 179 f. Tese (Doutorado) - Curso de Pós-graduação em Saúde Pública, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

ESTÁCIO, Marcos André Ferreira. A PRESENÇA INDÍGENA NO ENSINO SUPERIOR: A EXPERIÊNCIA DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS. 2015. Disponível em: <http://www.snh2015.anpuh.org/resources/anais/39/1434417394_ARQUIVO_ApresencaindigenanoES-ArtigoCompleto.pdf>. Acesso em: 11 abri. 2019.

FERRI, Erika Kaneta; BAGNATO, Maria Helena Salgado. Políticas públicas de Ação Afirmativa para indígenas na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul: a visão dos implementadores. Pro-posições, [s.l.], v. 29, n. 1, p.54-82, abr. 2018. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/1980-6248-2016-0133.

FONSECA, J. J. S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002. Apostila.

GERHARDT, Tatiana Engel; SILVEIRA, Denise Tolfo. Métodos de Pesquisa. [S. l.]: Editora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2009

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Editora Atlas, 2008. p. 26-154.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo demográfico, 2010. IBGE, 2010.

JÚNIOR, Álvaro Francisco de Britto; JÚNIOR, Nazir Feres. A utilização da técnica da entrevista em trabalhos científicos. Evidência, Araxá, v. 7, n. 7, p. 237-250, 2011.

LIMA, A. C. de S. Ensino superior para indígenas: sobre cotas e algo mais. Seminário Formação Jurídica e Povos Indígenas: desafios para a educação superior. Belém: Laced, 2007.

MELLO, Guiomar Namo de. Políticas públicas de educação. Estudos Avançados, São Paulo, v. 5, n. 13, p.7-47, set./dez. 1991.

PALADINO, M. Um mapeamento das ações afirmativas voltadas aos povos indígenas no ensino superior. In: BERGAMASCHI, M. A.; NABARRO, E.; BENITES, A. (Orgs). Estudantes indígenas no ensino superior: uma abordagem a partir da experiência na UFRGS. Porto Alegre: Ed. da UFRGS, 2013.

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CASA CIVIL. Decreto nº 7234, de 19 de julho de 2010. Dispõe sobre o Programa Nacional de Assistência Estudantil - PNAES. Brasília, 20 jul. 2010.

SANTOS, Dyane Brito Reis. Para Além Das Cotas: A Permanência De Estudantes Negros No Ensino Superior Como Política De Ação Afirmativa. 2009. 215 f. Tese (Doutorado) - Curso de Doutorado em Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2009.

SANTOS, Manoel Gonçalves dos. UNIVERSIDADE CONTEMPORÂNEA: ELITIZAÇÃO E INFLUÊNCIA DO IDEÁRIO NEOLIBERAL. 2012. Disponível em: <http://educonse.com.br/2012/eixo_13/PDF/42.pdf>. Acesso em: 11 abri. 2019.

SECCHI, Leonardo. Políticas Públicas: Conceitos, Esquemas de análise, Casos práticos. 2. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2013. 188 p.
SOUZA, Celina. Estado da Arte da Pesquisa em Políticas Públicas. In: HOCHMAN, G., ARRETCHE, M., MARQUES, E., orgs. Políticas públicas no Brasil. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2007.
UNIVERSIDADE FEDERAL. Diretoria Acadêmica. Relatório de Estudantes Autodeclarados Indígenas 2019. Ceará, 2019.

Publicado

2020-06-15

Como Citar

DE OLIVEIRA LIMA, Alan Lucas; SUGISHITA KANIKADAN, Andrea Yumi. Estratégias de permanência no ensino superior para povos indígenas em uma universidade federal. Revista Labor, [S. l.], v. 1, n. 23, p. 276–294, 2020. DOI: 10.29148/labor.v1i23.44281. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/labor/article/view/44281. Acesso em: 22 abr. 2024.

Edição

Seção

Dossiê

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.