Ensino de História, TICs e sala de aula invertida:

discutindo as pandemias

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29148/labor.v1i28.72444

Palavras-chave:

Metodologias ativas, Aulas remotas, TICs, Sequência didática, Pandemia

Resumo

Este trabalho tem o objetivo de relatar uma prática pedagógica, a partir do uso das metodologias ativas aplicadas nas aulas de História, por meio das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), realizada em uma turma do Curso Técnico em Informática Integrado ao Ensino Médio, de uma Instituição Federal de Ensino. Trata-se de um estudo descritivo e bibliográfico, de abordagem qualitativa, do tipo relato de experiência, desenvolvido a partir das sequências didáticas de Zabala (1998). Neste período de isolamento social, provocado pela pandemia da covid-19, torna-se relevante abordar temas relacionados aos processos de ensino e aprendizagem por meio das TICs, considerando que o ambiente virtual tem sido a alternativa adotada pelas instituições de ensino para ministrarem suas aulas. Tendo em vista os resultados apresentados no texto, percebemos que as metodologias ativas e o uso das TICs podem se tornar excelentes ferramentas a serviço da educação, quando bem planejadas e articuladas com propostas que visem à autonomia e ao protagonismo dos alunos.

Biografia do Autor

Márcia de Souza Oliveira Paes Leme Alberto, Instituto Federal Goiano (IF Goiano) e Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM)

Graduada em Serviço Social pela Universidade Federal de Uberlândia/MG. Especialista em Instrumentalidade do Serviço Social pela Faculdade Única de Ipatinga/MG. Mestra em Educação Profissional e Tecnológica pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano (IF Goiano), Campus Morrinhos/GO. Doutoranda em Educação pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM). Servidora pública no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro (IFTM).

Lílian Gobbi Dutra Medeiros, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano (IF Goiano)

Mestranda do Programa de Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica (ProfEPT) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano (IF Goiano) - Campus Morrinhos-GO. Professora no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro (IFTM) – Campus Ituiutaba-MG

Cínthia Maria Felício, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano (IF Goiano)

Possui graduação em Licenciatura Em Química pela Universidade Federal de Uberlândia (1996), graduação em Bacharelado Em Química pela Universidade Federal de Uberlândia (1999), mestrado em Química pela Universidade Federal de Uberlândia (2000) e doutorado em Química pela Universidade Federal de Goiás (2011). Atualmente é professora efetiva do Instituto Federal Goiano Campus avançado Ipameri, docente no PPGENEB do Instituto Federal Goiano - Campus Urutaí. Foi docente PEBTT do Instituto Federal Goiano - Campus Morrinhos na licenciatura em química do Instituto Federal Goiano. Tem experiência na área de Química, com ênfase em ENSINO DE QUÍMICA, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino de química, atividades lúdicas, ensino de ciências, contextualização e formação profissional. Foi professora de química dos Cursos Técnicos em Agropecuária, Alimentos e Informática no campus Morrinhos do Ifgoiano de 2004 a 2021, professora do Curso de Licenciatura em Química de 2012 a 2021, coordenou o curso de especialização Lato Sensu em Ensino de Ciencias de 2016 a 2019. Foi Coordenadora do Programa de Iniciação a docência Pibid, Subprojeto Química de maio de 2015 a fevereiro de 2018. E também do programa de Residência Pedagógica de outubro de 2020 a março de 2022, com alunos do curso de licenciatura em química nos campus de Morrinhos e Urutai, subprojeto de Química. Professora permanente do Programa de pós graduação mestrado profissional em Rede de Educação Profissional ProfEPT de agosto de 2018 a dezembro de 2020 e do Programa de pós graduação mestrado profissional em Educação Básica do Campus Urutaí, do IFGoaino de março de 2021 (atual). Além disso atua nos curso de ensino médio integrado ao tecnico em redes de computadores e Comércio integrado ao ensino médio do campus Avançado de Ipameri, também do IFGoaino desde fevereiro de 2022.Faz parte dos comitês de pesquisa e extensão do campus Avançado de Ipameri , sendo também membro do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas Neabi desse mesmo campus. 

Marco Antônio de Carvalho, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano (IF Goiano)

Doutor em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás, com pós-doutorado em currículo e formação profissional agrícola pela Universidade Autônoma de Barcelona – Espanha. Professor Titular do Instituto Federal Goiano (IF Goiano). Atua no Programa de Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica (ProfEPT) do IF Goiano - Campus Morrinhos-GO.

Léia Adriana da Silva Santiago, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano (IF Goiano)

Possuo graduação em História pela Universidade Federal de Santa Catarina, mestrado em Educação pela mesma universidade, doutorado em Educação pela Universidade Federal do Paraná, com estágio pós-doutoral na Universidade Autônoma de Barcelona, Espanha, financiado pela Fundação CAPES. Sou professora no Instituto Federal de Ciência e Tecnologia Goiano, desde 2011, na área de História e no ensino, pelo Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica -ProfEPT. Atuei como coordenadora do ProfEPT - IA IFGoiano entre os anos de 2017 a 2020 . As pesquisas que venho desenvolvendo têm ênfase no ensino de História, currículo, livros didáticos, questões etnorraciais e educação profissional e tecnológica.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria nº 376, de 3 de abril de 2020. Dispõe sobre as aulas nos cursos de educação profissional técnica de nível médio, enquanto durar a situação de pandemia do novo coronavírus - Covid-19. Brasília, 2020. Disponível em: http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-376-de-3-de-abril-de-2020-251289119. Acesso em: 26 jun. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria nº 376, de 3 de abril de 2020. Dispõe sobre as aulas nos cursos de educação profissional técnica de nível médio, enquanto durar a situação de pandemia do novo coronavírus - Covid-19. Brasília, 2020. Disponível em: http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-376-de-3-de-abril-de-2020-251289119. Acesso em: 26 jun. 2020.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

MORAN, José. A culpa não é do online: contradições na educação evidenciadas pela crise atual. Blog Educação Transformadora, jun. 2020. Disponível em: http://www2.eca.usp.br/moran/?p=1506. Acesso em: 26 jun. 2020.

MORAN, José. Mudando a educação com metodologias ativas. In: SOUZA, Carlos Alberto de; MORALES, Elisa Torres (org.). Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens. Ponta Grossa: UEPG/PROEX, 2015. v. 2, n. 1, p. 15-33. (Coleção Mídias Contemporâneas). Disponível em: http://www2.eca.usp.br/moran/wp-content/uploads/2013/12/mudando_moran.pdf. Acesso em: 26 jun. 2020.

PRENSKY, Marc. Nativos Digitais, Imigrantes Digitais. Trad. Roberta de Moraes Jesus de Souza. NCB University Press, Vol. 9, n. 5, out. 2001. Disponível em: http://www.colegiongeracao.com.br/novageracao/2_intencoes/nativos.pdf. Acesso em: 28 jun. 2020.

SCHNEIDER, Michele Domingos et al. Sala de aula invertida: um estudo bibliográfico. In: Congresso Internacional ABED de Educação a Distância, 25., 2019, Poços de Caldas. Anais Eletrônicos [...]. Poços de Caldas: ABED, 2019. p. 1-9. Disponível em: http://www.abed.org.br/congresso2019/anais/trabalhos/35428.pdf. Acesso em: 24 ago. 2022.

SCHNEIDERS, Luís Antônio. O método da sala de aula invertida (flipped classroom). Lajeado: Ed. da Univates, 2018. Disponível em: https://www.univates.br/editora-univates/media/publicacoes/256/pdf_256.pdf. Acesso em: 24 jun. 2020.

ZABALA, Antoni. A prática educativa: como ensinar. Tradução: Hernani. F. da F. Rosa. Porto Alegre: Artmed, 1998.

Downloads

Publicado

2024-05-01

Como Citar

ALBERTO, Márcia de Souza Oliveira Paes Leme; MEDEIROS, Lílian Gobbi Dutra; FELÍCIO, Cínthia Maria; CARVALHO, Marco Antônio de; DA SILVA SANTIAGO, Léia Adriana. Ensino de História, TICs e sala de aula invertida:: discutindo as pandemias . Revista Labor, [S. l.], v. 1, n. 28, p. 98–118, 2024. DOI: 10.29148/labor.v1i28.72444. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/labor/article/view/72444. Acesso em: 21 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.