AS INTERFASES DA QUALIFICAÇÃO DO TRABALHADOR BRASILEIRO NO CONTEXTO DA MUNDIALIZAÇÃO DO CAPITAL

Autores

  • Enéas Arrais Neto
  • Keyla de Souza Lima Cruz

DOI:

https://doi.org/10.29148/labor.v1i6.9303

Resumo

Este trabalho visa refletir acerca da relação dialética entre educação e trabalho, inserido no contexto de Mundialização do Capital e seus rebatimentos na qualificação profissional dos trabalhadores. Para tanto, o presente estudo é uma pesquisa bibliográfica, cujas leituras têm como núcleo central a relação entre trabalho e educação a partir de uma perspectiva histórico-dialética. Destacamos que o aporte teórico deste estudo é subsidiado pelo pensamento de Chesnais (1996), Alves (1999), Antunes (2010), Cunha (2000) e Ramos (2002). Consideramos que a relação entre educação e trabalho no contexto de Mundialização do Capital é resignificada, uma vez que no processo de Internacionalização do Capital ocorre uma remodelagem do espaço produtivo a nível mundial, além do acirramento da concentração de riqueza, acarretando na concorrência entre os trabalhadores e na exigência por qualificação profissional de acordo com as demandas do mercado de trabalho.  Essa processualidade atinge profundamente a educação profissional brasileira, cujos rebatimentos recaem na priorização de uma formação pautada na flexibilidade e na polivalência, de modo a atender as exigências da globalização e da crise do emprego.

Biografia do Autor

Enéas Arrais Neto

Graduado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Ceará (1981), Mestre em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará (1986), Doutor pelo Institute of Education of the University of London - UK (1998), Doutor em Educação pela Universidade Federal do Ceará (1999), e  Pós-doutor em Filosofia da Arte e Subjetividade pela Ecole des Hautes Etudes en Sciences SocialesFR. Atualmente é Professor Associado da Universidade Federal do Ceará, lotado na FACED/UFC

Keyla de Souza Lima Cruz

Graduada em Serviço Social pela Universidade Estadual do Ceará (2006) e mestra em Políticas Públicas e Sociedade pela Universidade Estadual do Ceará (2008). Atualmente é Assistente Social do IFCE - Campus de Maracanaú. 1  A classe que vive do trabalho compreende a totalidade dos assalariados, homens e mulheres que vivem da sua força de trabalho e que são despossuídos dos meios de produção. (ANTUNES, 2010) 2  Informações obtidas no site www. Ifce. edu. br < acesso em 06 de dezembro de 2011>.

Downloads

Publicado

2017-03-25

Como Citar

ARRAIS NETO, Enéas; CRUZ, Keyla de Souza Lima. AS INTERFASES DA QUALIFICAÇÃO DO TRABALHADOR BRASILEIRO NO CONTEXTO DA MUNDIALIZAÇÃO DO CAPITAL. Revista Labor, [S. l.], v. 1, n. 6, p. 64–76, 2017. DOI: 10.29148/labor.v1i6.9303. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/labor/article/view/9303. Acesso em: 15 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)